Translate

domingo, 25 de junho de 2017

Vamos falar de franquia?




Olá pessoal,

Hoje vai ser um post bastante diferente.

Como alguns sabem estou em processo muito avançado para abrir uma franquia na cidade onde moro.

Vou falar a opinião que tenho e da fase que vivo. Não quero falar apenas de mim e da minha situação, mas vou falar um pouco no geral também.

Se você for ler por aí tem vários sites e portais. A maioria querendo VENDER franquia e contando só o lado bom e atrativo, deixam o lado ruim bem obscuro pra o potencial comprador não saber.

Veja essa reportagem que linkei:

Tem franquias na lista abaixo que nunca ouvi falar, é um sinal que não tem delas na cidade que moro, e você?

http://revistapegn.globo.com/Melhores-franquias/noticia/2017/06/os-vencedores-do-premio-melhores-franquias-do-brasil-2017.html

Conheça abaixo as 60 redes cinco estrelas de 2017.
Arquivar - Gestão de Documentos
Billy The Grill
Cacau Show
Casa do Construtor
Cebrac - Centro Brasileiro de Cursos
Chilli Beans
China in Box
CI
Clube Turismo
Constance
Depyl Action
Ensina Mais
Experimento Intercâmbio Cultural
FastFrame - Moldura na Hora
Fiber Piscinas
First Class
Fisk Centro de Ensino
Grau Técnico
Hope Lingerie
iGUi
Imaginarium
Influx English School
Inspirar
Instituto Embelleze
Instituto Mix
ITC Vertebral
Jorge Bischoff
Kumon
Lanchão & Cia.
Limpidus
Make-up Reparação Automotiva
Mania de Churrasco! Prime Steak House
McDonald's
Megamatte
Mercadão dos Óculos
Multicoisas
Mygloss Acessórios
Ntw Contabilidade e Gestão Empresarial
Number One
O Boticário
Onodera Estética
Orthodontic
Parmeggio
Pello Menos Depilação
Prepara Cursos
Puket
RE/MAX Brasil
Redeorto
Rei do Mate
Restaura Jeans
Sobrancelhas Design
Spé, O Spa do Pé
Spoleto
Studio Fiscal
Supera - Ginástica para o Cérebro
Tip Top
Unidas Aluguel de Carros
Uptime - Comunicação em Inglês
Usaflex
Via Mia
O Brasil é um mercado enorme do sistema de franquia. Observe nos shopping e centros comerciais, a maioria das lojas são franquias. São números comparáveis aos EUA.

Veja a presença maciça do Boticário e Ortobom, as duas maiores redes de franquias do Brasil. O Boticário tem lojas até no interior de Portugal.


Pelo que percebi até agora:

1 - O risco da FRANQUEADORA é zero. Ela ganha o dinheiro da taxa de franquia, você que aluga o ponto, trabalha e ganha o seu dinheiro, seguindo a diretriz da franqueadora. Todos os prejuízos decorrentes da sua operação é seu, inclusive financeiros, fiscais, trabalhistas e etc. então para o dono da marca quanto mais ele vender franquia, melhor.

2 - O processo de seleção pode não ser tão transparente, e na verdade não é mesmo. Você preenche pilhas de formulários, fala muito ao telefone, email, skype e etc. Mas não sabe se tem outras pessoas na sua cidade fazendo a mesma coisa.

3 - Algumas franqueadoras NÃO lhe dão exclusividade na sua cidade. O que é muito chato, pois em algumas se outra pessoa na sua cidade quiser comprar a mesma franquia, algumas empresas VÃO vender pra ela mesmo assim, e vocês dois que se resolvam e briguem pelo mercado.

4 - Existe um documento técnico que elas não falam pra você mas elas tem que lhe fornecer por lei, antes da assinatura final do contrato, esse documento se chama "oferta circular de franquia", ele é um documento fechado e secreto da empresa (que por ser de capital fechado não publica os balanços). Esse documento é parecido com um relatório anual comum que a gente vê por aí, contém lojas abertas, lojas fechadas, faturamento, lucros, prejuízos, e outras informações. Ele é um documento grande e não é bem trabalhado "abonitado", embelezado e enfeitado no powerpoint como são os releases das empresas, e ele é bem técnico com questões de contabilidade explicando todas as contas da empresa matriz.

5 - Você não vai ser dono do negócio, mas isso não lhe torna um empregado, você é um sócio avançado e linha de frente de um projeto maior, e pode ser muito bem remunerado por isso, e ainda os seus resultados vão depender muito de você e do seu trabalho na franquia.

6 - Pode parecer clichê, mas franquias quebram menos do que negócios próprios. Você compra um modelo pronto e que deu certo em dezenas de cidades, ou até centenas. Com suas vantagens e desvantagens. Não estou fazendo propaganda nem lhe convidando a comprar franquia, apenas convidando a entender melhor o tema.

7 - Algumas franqueadoras dão treinamento permanente para o dono e seus funcionários. Muitas tem canais internos, grupos, whatsapp, reuniões, canais no telegram, TV, encontros anuais e até acesso bastante direto para os diretores fodões e até mesmo o dono ou parte da família do dono (os controladores por assim dizer). De certa forma você acaba ganhando um treinamento que faculdade ou MBA nenhum lhe dá (ainda mais se você nunca tiver entrado em comércios e empresas ou áreas de business). Então encare como um projeto educacional também, além do aumento do seu conhecimento amplo de mundo e de negócios.

8 - Empreender é um tipo de pensamento, é uma força que faz você acordar e buscar seus sonhos. Um cara que é físico, trabalha 12h por dia, faz mestrado, doutorado, aprende inglês, vai dar aula na Inglaterra e fica por lá não deixa de ser um empreendedor. Não pense que empreender é sempre montar um negócio. Empreender é tomar o rumo da sua vida nas suas mãos, até passar num concurso público ou num vestibular concorrido é um tipo de empreendimento.

Eu empreendo na minha vida, na área que me formei e especializei. Empreender é trabalhar mais, melhorar seus resultados, ganhar mais, melhorar sua performance, buscar ampliar seus serviços, se graduar cada vez mais, pegar mais contratos e serviços. Existem contadores, dentistas, fisioterapeutas, personal trainer, nutricionista, youtubers e até blogueiros de instagram empreendendo, mesmo sem CNPJ ou negócio real. Essa palavra "empreender" já está bem batida devido ao seu mau uso, mas eu a encaro apenas como sendo a sua postura diante da vida e das oportunidades que o mundo lhe deu, que é mais proativo e quer crescer mais e quer mudar sua realidade e AGE para fazer isso é um empreendedor. Quem tá sossegado no seu emprego, negócio ou profissão e fica parado no tempo, descansado, tranquilo e satisfeito, não vai ter necessidade de expandir a sua pegada no mundo, normal, nem todo mundo precisa, e isso é uma questão de personalidade que muitas vezes não quer ou não precisa mesmo ser trabalhada.

9 - Existe preconceito de empresários self-made com empresários franqueados. Pura idiotice. Que bom que você foi muito foda pra abrir seu posto de gasolina sem bandeira e se manter, alguém pode preferir ser franqueado da Ipiranga e pronto. O mesmo vale pra sanduíche, cosméticos ou outra coisa que você pensar.

10 - Já conheci pessoalmente 4 donos da franquia que quero entrar. Aparentemente estão todos bem, pelo tamanho de suas franquias, número de funcionários, número de clientes e etc. Números. E visitei as lojas. Obviamente não ache que julguei ninguém pelo carro ou pelo relógio pois esse tipo de pensamento é para pessoas imbecis. Até por uma conversa de meia hora dá pra perceber melhor onde aquela pessoa está situada no mundo.

11 - Já é bem sabido que a taxa de sobrevivência de franquia é maior que de um negócio próprio. Os últimos números sobre o mercado de franchising (se você quiser pesquisar, use esses termos no google) são bons, e continuaram bons mesmo com a tal crise. Seus clientes são pessoas, seus funcionários são pessoas, então se você for bom com pessoas, provavelmente se dará melhor do que quem não é, e isso depende de todas as experiências que você viveu pessoalmente ou profissionalmente, incluindo sua educação, os livros que leu, as amizades que teve, os filmes que viu, as viagens que fez, a família e as comunidades em que conviveu.

12 - É preciso ter coragem. A coragem é o motor do mundo. Se você quiser alcançar um patamar de vida superior vai ter que se mexer, pois dificilmente cai coisa boa no seu colo sem você não fazer nada.

Engraçado é que nos últimos quatro anos eu apenas trabalhei, estudei e investi, nunca nem pensei nisso de franquia, muito de longe, nunca tinha lido nada e nem falado com ninguém. O interesse partiu de dentro pra fora num momento em que percebi a oportunidade. Veja por exemplo, o Boticário, é uma franquia enorme, que existe até em cidades de 60 mil pessoas. Agora imagine que você mora numa cidade de 500 mil pessoas e não tem boticário, será que daria certo uma franquia do Boticário na sua cidade? Muito provavelmente sim, se você não for um desastre e tiver o dinheiro para investir.

Agora uma coisa essencial é ser capaz e ter a competência para tocar o negócio. Bem, eu não quero parecer arrogante, mas eu IMAGINO que eu seja capaz. Claro que não tem como saber. Mas responda, para ilustrar, você acha que seria capaz de gerir uma franquia do boticário na sua cidade? Tem que ter vontade de aprender, trabalhar, aprender mais e fazer dar certo.

Quando tudo isso começou a primeira coisa que pensei foi em açaí, pois é algo que consumo com frequência. Aqui no norte as pessoas consomem muito açaí dessas franquias, eu apenas pensei em colocar uma delas num lugar que não tenha, mas foi muito difícil. Todos os supermercados, shopings estão tomados por vários quiosques, sem chances, talvez essa mesma franquia numa cidade que não tenha tantos concorrentes. Mas também você pode comprar direto com fornecedor, comprar a máquina de frozen açaí e começar sua própria marca sem precisar comprar franquia, por isso desisti. Mas o exercício mental foi bem interessante. Enquanto muitas pessoas torcem o nariz pra o sistema de franquias, outras milhares tiram bons lucros e vivem sua vida tranquilamente operando sua franquia.

Após isso comecei a pensar mais no tema, e em mim, na minha vida, no meu ritmo de trabalho, nas minhas expectativas futuras e outras coisas. Essa marca que estou franqueando sempre gostei dela e fui cliente por algum tempo. Daí mirei direto nela porque gosto dela. Não fiquei fazendo pesquisa entre diversas franquias para escolher uma no dedo. E não é que deu certo? Não tem na minha cidade, a concorrência existe sim claro, mas nada que assuste ou inviabilize o negócio, então decidi topar o desafio. Não queria ver a oportunidade passar e daqui a três anos me arrepender, até porque eu acho que é era pura questão de tempo outra pessoa pegar (apesar do lance da exclusividade) pois mesmo tendo uma, pra outro cara querer abrir outra já vai considerar a presença da primeira para concorrer.

Pois é isso pessoal, esse é um assunto novo na blogosfera de finanças pelo menos para mim e pelos amigos que sigo. Quem quiser dar uma olhada melhor no assunto pode começar pelas da lista acima e estudar sem preconceito. Lembrando que associar-se numa franquia é sim comprar um trabalho, ou um tipo de sociedade com uma marca estabelecida de capital fechado às vezes, e somente a franquia é um meio de associação, não é colocar um gerente lá e esquecer, nem muito menos comprar pra colocar a mulher que tá em casa sem fazer nada pra trabalhar

Abraço a todos e boa semana.

Frugal.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

A difícil decisão de empreender




A difícil decisão de empreender

Você pode não perceber mas a vida é empreender.

Eu já li vários textos, sites, blogs, livros e etc sobre empreendedorismo, já vi muitos relatos bons e ruins, gente que deu certo, gente que deu errado, gente que perdeu tudo, gente que ganhou muito.

A gente sabe que a maioria dos empreendimentos dá errado e que o brasileiro brinca de empreender, mesmo sem conhecimento, sem estudo, sem dinheiro, querem alavancar e empreender.

Também sabemos que o governo brasileiro odeia o empresário, existe a CLT, os impostos, a fiscalização, os burocratas municipais, os burocratas estaduais, os funcionários que roubam, os que querem dar golpes no patrão e por aí vai.

O sistema todo conspira contra o empreendedor.

Por que não ficar apenas na renda fixa, ganhando 12% a.a limpinhos, sentar e ver o bolo crescer?

Por que algumas pessoas simplesmente não param de empreender? De ter lojas? De vender, de gerar boletos, de oferecer produtos e serviços? 

Por que insistem em continuar? Não sei.

Querendo ou não, onde e como você estiver você está correndo risco. Tudo é risco. A única forma de não correr riscos é morrer.

Mesmo se você for funcionário público concursado está em risco de atrasos, não reajustes, aposentadoria pífia, congelamento de salários, degradação das condições de trabalho, privatização da empresa que você trabalha e outras coisas mais.

Se você trabalha como CLT na empresa de alguém, tem o risco de ser demitido a qualquer hora.

Se trabalha por conta própria tem o risco de adoecer, de sofrer acidentes, de perder mercado e por aí vai. E assim segue o jogo.

Passei as últimas semanas tirando férias de tudo, apenas viajando, descansando a mente, tirando um tempo de finanças e tudo o mais. 

Mas como agora voltei tenho que enfrentar os problemas. Devo empreender? Estou muito inclinado a aceitar o contrato. Já me reuni com o dono da franquia, já falei com outros franqueados, a análise do negócio é boa.

O medo mesmo é investir e não ter retorno e/ou ficar no prejuízo.

Pelos meus cálculos esse investimento vai ser de uns 400k ao longo dos próximos 6-8 meses, ou seja, eu teria que parar totalmente com os meus aportes e colocar tudo dentro do negócio, talvez até vender alguma LFT pra colocar também.

As tabelas e os cálculos do franqueador parecem muito boazinhas pra ser verdade, já dei um desconto mental de 50% em todas as métricas que me foram passadas e mesmo assim achei razoável.

O melhor conceito que eu tenho do meu negócio é que ele tem mais de 15 anos de vida, e existe em outras cidades menores, e parece ser bem resiliente mesmo à crise. E aqui onde moro só teria eu mesmo, então teoricamente o seu mercado potencial é toda a população da sua cidade.

Pense comigo, se você mora numa cidade de 1 milhão de habitantes você abriria uma franquia que deu certo numa cidade de 400 mil habitantes? Deu certo por mais de 10 anos.
Abriria a franquia na sua cidade de 1 milhão de habitantes sabendo que em cidades com 2,5 milhões de habitantes existem 3 unidades diferentes?

Então comecei com esse pensamento.

A outra parte do pensamento é: Por que algumas pessoas montam lojas e vão dando certo e outras não? O que essas pessoas têm que faz com que elas sejam bem sucedidas?

Será que algum atributo especial? Um senso de responsabilidade, trabalho, dedicação, economia pessoal, educação, trato com fornecedores, clientes e funcionários?

Sem brincadeira, às vezes eu acho que tem tanta gente despreparada de tantos pontos de vista e que dão certo em seus negócios que não sei por que eu não daria.

É um medo besta mesmo. Medo do desconhecido. Mas é uma mistura de medo com curiosidade. Também é muito excitante imaginar como eu me sairia tocando um negócio só meu, onde eu pudesse tomar a maioria das decisões.

E se desse errado? Eu teria aprendido muita coisa. Teria perdido um ano da minha vida, um baita prejuízo de poderia chegar aos 500k ou até mais, talvez nunca mais entraria em investimentos diretos e ficaria apenas com meus investimentos em corretoras, bolsas e imóveis.

E se desse certo? Eu teria meu salário para aportar, teria os lucros da franquia para aportar (estimo entre 10-15k mensal livres) e ainda assim teria meu negócio caso as outras coisas fossem dando errado. Poderia me render extra uns 200 mil reais por ano, o que se equipararia a meus aportes mensais. Na verdade, teoricamente eu me viraria em duas pessoas e compraria tempo no final das contas pois eu teria um segundo salário mensal, então ao invés de 12 salários por ano, eu teria 24 salários.

Vocês conseguem perceber isso? Um negócio próprio e lucrativo pode sempre ser uma base e fonte de dinheiro pra o dono (dando certo claro).

Tem hotéis de famílias que existem por centenas de anos e vão passando de geração em geração, assim como outros negócios.

Então como eu vejo isso?

Não tem nada a ver com empreendedorismo de palco, com auto-ajuda, com fórmulas mágicas, com alegria infantil, com achar que é fácil, que é só ver uns vídeos no youtube ou fazer um curso com um guru. Nada disso, o público desse blog sabe que é muito mais do que isso.
Estou vendo como um instrumento de diversificação, uma oportunidade de trabalho e um potencial gerador de lucros mensais.


A coisa parece bem complicada quando você está de fora, mas aos poucos vai ficando mais simples.

Já estou com os contratos assinados e com firma reconhecida, só falta enviar eles pelo correio juntamente com alguns cheques. Essa hora e esse momento em que vivo é muito intrigante.

Hoje ainda mandei mais um e-mail fazendo mais perguntas e espero que respondam até o fim da tarde.

Vamos ver o que vai dar.

Abraço a todos.

Frugal.

sábado, 3 de junho de 2017

Fechamento Maio R$1.357.100,00 (-4,8%)



Olá amigos!

Primeiro fechamento mensal negativo em alguns meses (Thanks Mr. Joesley Batista, BURN IN HELL!)

Por quê o patrimônio caiu? Por quê grande parte da minha renda está em ações, e ações é renda variável, pode subir, cair ou ficar na mesma. Qualquer das três coisas por muitos anos seguidos. Mas foi basicamente devido à queda da bovespa em Maio. E claro devido ao Senhor Joesley Batista fazendo essa palhaçada armada pra retirar o bandido Temer da presidência. Tem algum santo? Não.

Mas o que o açougueiro goiano fez foi golpe baixo, e espero que ele seja empalado por um mastro de navio no período de tempo mais breve possível, primeiro por que pegou nosso dinheiro barato, distribuiu para os espoliadores, deu golpe nos minoritários da JBS, no povo brasileiro, especulou contra a moeda nacional e deve estar rindo da nossa cara lá de NY e faturando 80% da receita FORA do Brasil. Um grandessíssimo filha da puta. E o dólar ficou mais caro pra todo mundo.

Mas tudo bem, como sabem eu tenho alta posição na bovespa que estou diluindo aos poucos ao longo do ano de 2017, seja comprando ETFs no exterior, aumentando minha posição no Tesouro Direto ou comprando Fiis. Segue o jogo, renda variável é assim mesmo. Se eu tivesse feito algum aporte esse mês ainda poderia estar no negativo ou no zero a zero, mas paguei o grosso do terreno e não aportei mais nada, além de ter viajado alguns dias e também vou ter que viajar em Junho e em Julho (mas são viagens que tem a ver com trabalho e estudo, então são basicamente um tipo de investimento).

Vamos aos números de Maio de 2017.



Proventos líquidos:

R$ 4.449,00 (total)

R$ 948,00 de fiis

DY = 0,7% On cost (R$134.785) 
DY = 0,62% Market Cap (R$152.304)

R$ 2500 de dividendos e JCP (ações Brasil)


R$1000,00 Renda Fixa

Dei uma baixada boa na fatura do meu cartão, mas tive gastos com celular e pc (troca de ambas as baterias), tive gasto com revisão do carro (nada demais pra consertar, o que é ótimo, pois o gorila já tá com 100 mil kms rodados, cuido bem dele).

Como aqui no blog só contabilizo os investimentos financeiros para o aprendizado meu e de vocês, não contabilizo o meu patrimônio total, mas o mesmo esse mês passou dos dois milhões de reais devido ao aporte da compra do terreno, na verdade está em 2,189 milhões o total, pois tenho quase 700k já em imóveis a preço de custo. É uma soma e tanto. Quem diria que eu chegaria até aqui.

Continuando, estou fazendo planos de entrar numa franquia, que não posso falar por enquanto, por aqui, nem sei se vou falar um dia porque senão podem me achar facilmente. Então se eu entrar, basicamente nos próximos 6-8 meses além de eu não aportar mais nada em investimentos financeiros vou ter que vender algumas ações ou Tesouro Direto para poder aportar no negócio. Se não der certo pelo menos terei aprendido um monte de coisas e vou ver aqui o que eu posso falar para vocês.

Eu ainda sou novo, tenho algum tempo para me arriscar. Não vou largar o meu atual trabalho e empresa para me dedicar ao novo negócio (sei que é bom estar presente e que é fundamental) mas esse tipo de franquia não precisa tannnnnnnto estar presente, mas no começo tenho que estar, até para avaliar e treinar meus futuros funcionários e ver como a coisa vai andar mesmo, além de ter que tocar o financeiro e o comercial da franquia (isso não dá pra deixar um gerente fazer).

Essa coisa de empreender é muito estranha, dá medo, ainda mais no Brasil que a gente sabe que é um ambiente hostil, mas tem uma chance de dar certo e se der certo eu poderia praticamente dobrar os meus aportes daqui a 2-3 anos e assim ganharia tempo. Mas estamos num bom momento da economia para investir, acho que o pior já passou, as reformas vão passar, o Meireles está fazendo um bom trabalho, inflação caindo, SELIC caindo, BNDES sem poder emprestar dinheiros pros tubas, PIB crescendo um pouco, os aluguéis de pontos comerciais estão bem baratos também e tem muito ponto bom na praça.

Na verdade quando você compra uma franquia você nada mais está tentando comprar tempo, assim como quando vive frugalmente bem abaixo das suas possibilidades. É uma tentativa de dar uma turbinada futura nos seus aportes, e investir um bom dinheiro e um bom tempo no começo do negócio. E com o plus de depois de um tempo de maturação e operação do negócio, você poder tirar uma boa renda mensal (que eu julgo maior que 10k) praticamente com muito pouco trabalho além do habitual e ainda poder vender ou repassar o negócio caso tenha enchido o saco ou não tenha se adaptado.

Em Junho agora pessoal, vou dar uma viajada, um pouco por lazer, outra por compromisso de estudo e outra para rever os amigos. Então vou ficar alguns dias sem postar, mas estarei vivo e responderei os comentários e email quando chegar. Se tiver wifi e eu tiver tranquilo respondo, mas não quero me ocupar com internet quando estiver viajando (na verdade eu desligo meu cel e deixo no fundo da mala). É preciso dar um descanso à mente de vez em quando, para voltar renovado e mais disposto.

E bitcoin? Já passou a febre da alta? Eu estava pensando em comprar alguns para holdar, mas não sei. Vi uns vídeos do Fernando Ulrich no Youtube e achei-os bem interessantes. Pra quem quer conhecer assina o canal dele no Youtube e veja alguns vídeos, são bem esclarecedores e sem estardalhaço e sem bitreligion no meio.



Grande abraço,
Frugal

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Como gastar pouco dinheiro para almoçar


O pessoal tem me perguntado se eu gasto dinheiro pra comer.

Passei vários anos comendo muito barato. Não acho que valha a pena gastar dinheiro com comida na fase de acumulação de patrimônio.

"Ah Frugal mas você trabalha pra quê?"

Não é pra enricar dono de restaurante caro e ruim. Eu trabalho para ser livre um dia. Verdadeiramente livre.

Além disso comer na rua MUITO CARO, não é higiênico, costuma ser muito gorduroso ou salgado.
Então vamos lá.

O que você precisa pra tocar seu dia é proteína + carboidrato + fibras.
Pense microscopicamente.

Qualquer comida no fim vai se transformar nisso.

Vou deixar aqui o jeito que eu almoço muitas vezes.

Um almoço barato, saudável, nutritivo e que vai lhe deixar saciado a tarde toda. Não tem nada de suco ou refrigerante, beba água.

Vamos ao cardápio:

BATATA DOCE + PEITO DE FRANGO FRITO + OVO COZIDO.

Só. Leve tudo numa vasilha de plástico e aqueça por um minuto no microondas e pronto, um superalmoço na sua mão.

Vamos ao orçamento do almoço (na minha cidade):


Custos:

Ovo 30 unidades por 15 reais = 0,50 centavos cada ovo
Batata doce = 2,50/kg 200g = 50 centavos por porção


Filezinho de peito de frango = R$10 reais/kg R$2,50 = 250g (porção) - Se quiser baratear mais, compre o frango inteiro e frite por partes, ou compre partes mais baratas, eu compro o filé de peito mesmo. Tudo bem que só vai dar pra 4 dias o filézinho mas você pode colocar aí entre 200-250 por dia que fica legal, 04 pacotes desse dá pro mês todo.



Custo total
  = R$2,50 + 0,50 + R$1 = R$ = R$ 4 (500g de comida) ou R$8/kilo

1 almoço (pra um homem de 70kg dá tranquilo) = 250g de frango + 200g de batata doce + dois ovos = 500g em média (a batata vai "puxar" água do cozimento, mas é apenas água)

Dependendo do seu peso ou se você for mulher isso aí vai mudar. Mulher costuma comer menos do que homem então a economia para elas fica melhor ainda.

Fazendo isso você vai controlar seu peso (talvez até perder). Vai gastar apenas R$ 20 reais por semana. Não vai perder tempo se deslocando até o restaurante, pegando fila, suando e etc e vai gastar apenas R$ 80 por mês por 20 dias de almoço.

Ficou faltando a salada, mas eu não como sempre no almoço. Você pode comer na janta, e dá muito mais trabalho pra fazer.

Com isso aí é só fritar o peito de frango no óleo de cozinha e cozinhar a batata e o ovo junto.
Pra economizar no gás você pode fritar todo o frango de uma vez e depois colocar na geladeira/congelador e ir tirando aos poucos (e só vai lavar a frigideira uma vez), o mesmo digo da panela de batata/ovo que você cozinhou.

Não coloquei os custos do gás e do óleo porquê são muito variáveis, mas aumenta muito pouco, no máximo uns 30 centavos por dia.
Tem gente que gasta 200-300 reais por mês com restaurante no cartão de crédito.
Você gasta quanto? Já somou? Vale a pena?

A diferença de 300 reais pra 80 reais é de R$220 reais por mês ou R$2640,00 por ano ou R$26400 a cada 10 anos (isso sem juros). Se você for fazer a conta e colocar os juros também vai ver que pode estar dando um carro zero km pra dono de restaurante a cada 10 anos, apenas por almoçar fora de casa.

Barateie o seu custo de vida. Não tem muito mistério. Salve o seu dinheiro e invista.
Assim você fica mais perto de ser financeiramente livre.

Grande abraço,
Frugal.