Translate

domingo, 25 de março de 2018

A saudade do Mercado


Quando comecei a ganhar dinheiro de verdade, o que aconteceu em 2013, procurei ler muito mais sobre investimentos, bolsas, empresas, tipos de investimento e muito mais, coisas que eu poderia fazer com um computador ou um tablet, nada de trabalho extra ou negócios com loja, franquia, nem nada disso. Eu estava ávido por aprender todos os macro conceitos, tudo que pudesse sobre como investir.

Eu era um completo ignorante em bolsas, análise de empresas, renda fixa, fundos imobiliários e investimentos no exterior, nunca tive nem a oportunidade de colocar dinheiro na poupança.

Comecei a ler alguns livros introdutórios, tais como Os segredos da mente milionário, O milionário mora ao lado, O homem mais rico da babilônia, ações comuns lucros extraordinários, bola de neve, todos os livros do Peter Lynch, muita muita coisa. Li todos os livros do Bastter, vi vários vídeos dele e do canal dele no youtube, assinei o Bastter Blue, participei bastante dos fóruns e aprendi muito.

Montei a minha carteira de ações em Julho/2013 e fui comprando, aos poucos, comecei com BBAS3, comprei alguns micos como Santos Brasil (ainda bem que foi pouco dinheiro), Cemig, Random, Lopes Brasil e mais algumas outras.

Foi muito interessante ver a evolução do embrião do conhecimento financeiro dentro de mim, o meu interesse era realmente genuíno e passei a ler muito mais livros, a maioria estrangeiros para entender muitos detalhes, e foi muito bom, esse tipo de conhecimento ninguém lhe tira.

Passei a acompanhar a bolsa no Brasil inicialmente, comprando todo mês, estudando profundamente uma empresa por mês (que seria a próxima que eu iria comprar) e montei uma carteira com umas 15 empresas, na época meu aporte mensal era de 12-15 mil, mais ou menos 4-6 mil em cada. Era uma época de muitas descobertas.

Sempre olhei com ressalvas a Renda Fixa e os fundos imobiliários. Passei quase que 3 anos investindo apenas em ações no Brasil. Depois fui ler mais e estudar mais, entrei em fundos imobiliários também com uns 15 fundos, eu estava indo bem, já tinha quase 150k em diversos fundos e ganhava quase 1300 reais mensais de proventos.

Por último comprei Tesouro Direto, como muitos sabem não tenho muita pretensão de passar o resto da minha vida no Brasil, em paralelo estudei inglês e fiz provas e estágios no exterior para revalidar meu diploma, ainda estou no meio do processo mas vou concluí-lo.

De certa forma, existe um ciclo na minha vida (que não posso dizer bem por aqui) que se encerrará no final de 2021 (daqui a quatro anos) e quem sabe esse ciclo possa se estender por mais três anos no máximo, então estarei com 37 ou 40 anos e estarei financeiramente preparado para deixar de vez o Brasil, mesmo sem trabalhar, seja vendendo meus imóveis, a franquia e transferindo todas as aplicações para o exterior.

No final das contas não importa se você tem muita renda ou patrimônio, o que importa será a TSR em cima do seu montante total.

Um leitor desse blog me mandou um email me perguntando se eu desisti da IF. Foi uma pergunta interessante, na verdade a minha IF pessoal, é muito baixa, eu já estaria na IF se quisesse, não estou por opção, eu poderia estar ganhando 10k de renda por mês e ter pendurado as chuteiras, ir morar em Jericoacoara ou Pipa e ficar o resto da vida andando de kite surf, surfando, lendo e escrevendo, mas nossas ambições nos traem, e eu vi, em algum momento que uma IF modesta seria muito pouco para o que eu poderia alcançar, eu teria IF mas seria refém das circunstâncias, prisioneiro no Brasil, ganhando em reais e sujeito a todas as diversas catarses sulamericanas.

Se tem uma coisa que coloquei na cabeça é que não quero viver minha IF no Brasil, não. Não há muita paz no Brasil, a violência é astronômica, você pode viver numa bolha da classe média alta (mas é caro se manter aí nessa bolha) e mesmo assim ainda poderá ser pego em algum lugar, fora a violência institucional que somos sujeitos a toda hora, sem regras claras, pra nada.

Bem, seguindo, comecei a estudar sobre investimentos no exterior, abri minha conta no BB americas e na Interactive Brokers, li mais alguns livros, descobri a Vanguard, os investimentos na Irlanda e os ETFs de acumulação que não pagam dividendos. Pra mim esse foi o Eldorado dos investimentos, todas as respostas num lugar só, baixo custo, muita diversificação, moeda forte, pouca ou nenhuma taxação, liberdade pra morar em qualquer lugar do mundo.

Se você ainda não previu a espetacular oportunidade de investimento dessa forma, seria bom rever seus conceitos, esses ETFs globais vão ao encontro dos conceitos de John Bogle de forma que eu nunca vi na vida, algo como o SWDA já poderia, sozinho, ser todo o investimento da sua vida, um único ativo, sim, é possível, sem choro nem vela, nem derramamento de lágrimas e stress, quase 6 mil empresas, a um custo muito baixo, em moeda forte e sem a mão do governo brasileiro em cima. É como se fosse o Santo Graal dos mercados financeiros.

Toda a sofisticação que um dia você poderia querer está simplesmente aqui, neste ativo administrado pela Black Rocks. Esse tipo de coisa, só o tempo, algumas quedas e muita experiência vem mostrar pra gente o tanto de tempo que poderíamos economizar na vida fazendo outras coisas que são melhores de fazer do que estudar empresas e se preocupar com investimentos.

Quando parti para o mercado no exterior já tinha uma boa base no Brasil. A bovespa é muito boa pra ganhar dinheiro e investir, enquanto ainda estamos aqui, estamos perto, sabemos mais do povo brasileiro do que os gringos e temos excelentes empresas, com dividendos, a um preço baixo e justo. Não desprezem a nossa bolsa, prefiro investir em mercados emergentes apenas no Brasil do que comprar um ETF de mercados emergentes.

Por quê essa saudade toda do mercado?
Bem, eu vejo isso como um hobby, uma profissão, um passatempo, uma forma de ganhar dinheiro, de remunerar o dinheiro acumulado, de me aposentar, de garantir o meu sustento futuro, de ser realmente independente de emprego, de negócios daqui, um jeito simples de evoluir e construir patrimônio sólido, além do mais tem o joy de viver tudo isso enquanto se evolui. Isso tinha se tornado um hábito pra mim, que foi abruptamente interrompido, o que fez com que as coisas ficassem um pouco mais estressantes pelo outro lado, pois eu saí realmente de minha zona de conforto.

Não vejo a hora de voltar pra tudo isso, ler meus relatórios, comprar minhas ações por aqui, comprar ETFs lá fora e esperar o tempo passar pra ver o bolo crescer. Vejo a galera discutindo e fico querendo entrar mas não tenho muita coisa pra oferecer pois parei totalmente de acompanhar o mercado.

Essa coisa de investir num negócio só, precisa de muito foco e dedicação para dar certo, além de um trabalho incansável para sair do prejuízo no começo, depois é só manter acima disso que dá certo. A obra finalmente acabou, agora falta eu comprar máquinas de ar condicionado, mobília e começar a usar. Devo começar a ficar acima do breakeven considerando receitas e despesas do mês de Março, o que me dá um tremendo alívio, foi muito gasto pra pouco tempo, mas como tenho que terminar de equipar o lugar, não vou adiantar nada do financiamento esse mês.

Acho que próximo mês vou conseguir abater uns 20-30k dessa dívida e aí sim vai ficar tudo melhorando de verdade

Dívida bruta atual: 706k

Grande abraço,
Frugal

segunda-feira, 12 de março de 2018

A sensação ruim de estar endividado


Nunca mais eu vou ficar endividado. Essa é minha última vez que compro algo a prazo.

Desde 2013 que eu não sabia o que era pagar juros e ter uma dívida enorme nas minhas costas (meu ap eu quitei todo antes de receber e sem pagar juros).

O financiamento bancário é um monstro que lhe consome dia após dia. Uma prestação de R$8200 reais onde apenas uns R$1600 abate o principal e o resto é juro é a coisa mais estúpida que já ouvi falar. O banco lhe empresta um dinheiro que nem é dele e passa a ganhar R$6600 reais mensais de juros ou quase R$220,00 por dia!

Da dívida que tenho com a CEF, um saldo devedor de R$666.000,00 com uma prestação de R$8200 eu nem conto, é um dinheiro perdido no lixo( que fica no débito automático), só não fico mais puto porque não pago aluguel e finjo que isso seria o dinheiro do aluguel que eu pagaria pro negócio rodar. Tenham muito cuidado com imóveis, é um investimento que você tem que imobilizar muito dinheiro e nem sempre é rentável, além dos imorais juros do financiamento no Brasil.

Pois bem, meu maior objetivo é liquidar essa conta altíssima o mais rápido possível. Estão canceladas compras, viagens, lazer, etc etc etc... Todo o lucro do negócio e mais as sobras do meu salário vai ser para pagar isso.

Em março agora o FC do negócio foi de -R$3000, o que considero excelente, saí de -R$20.000 pra isso em pouco tempo. Parei de gastar dinheiro com marketing, agora é gastar sola de sapato.

Possivelmente mês que vem esse FC vai vir positivo (espero que em mais de 5k e daí pra frente só melhore).

Ainda preciso comprar 9 aparelhos de ar condicionado e muita mobília, o que acho que vai me custar uns 50k, mas vou parcelar no cartão ou cartões. E, finalmente a partir daí, minha única dívida vai ser a parcela do financiamento e meu cartão de crédito. A obra praticamente finalizou, estou muito feliz por isso. Não aguentava mais ver aqueles pedreiros fazendo barulho e sujando tudo, depois de terem estourado todos os prazos definidos e também o budget total da obra. Passei muito perrengue de Outubro pra cá e finalmente estou conseguindo respirar.

Voltando ao financiamento e por que é importante dar um fim nele urgentemente: Todo mês jogo 8200 reais no lixo que abatem virtualmente NADA do saldo devedor.

Se eu coloco extra 10k, pago 10k da dívida e 8,2k vai pro lixo (me custou 18,2k pra me livrar de 10k da dívida).

Se eu coloco extra 20k, pago 20k da dívida e 8,2k continuam sendo pro lixo (me custou 28,2k pra me livrar de 20 da dívida).

E assim vai. Pode colocar n + 8,2k pra se livrar de apenas n da dívida, ou seja, é extremamente urgente e importante comprar tempo e pagar o mais rápido possível as últimas prestações do financiamento (comprar tempo) - lembre-se que tempo na fórmula de juros compostos é uma potência, ou seja, você não vai a lugar nenhum indo contra uma potência de tempo em juros contra você.

O que pretendo fazer em 2018:

Pagar a dívida.


Como?

Trabalhando muito, economizando, vivendo frugal, aportando no abatimento da dívida.

Como vai ser a operação?

Transferir pra conta em débito automático os primeiros 8,2k reais livres que conseguir no mês.
Pagar todos os boletos, PF e PJ, fatura do cartão, folha e impostos.
Reservar o FC da empresa, reservar as sobras da conta corrente PF.
Fazer uma TED pra CEF e mandar o gerente abater das últimas parcelas.

Fazer isso até terminar de pagar.

O primeiro mês que vou começar a abater isso provavelmente será em Abril.
Fora esses 666k da CEF estou devendo mais 40k de um empréstimo pessoal com outro banco.

Total da dívida: 706k
Tenho 90k em debentures da CEMIG (totalmente ilíquidos) pagando IPCA + 9%aa.
Tenho 180k pra receber do meu trabalho (boa parte ainda referente ao ano de 2017)
Isso me dá uma dívida líquida de 436k.

Supondo que meu FC seja de 10k nos próximos 12 meses, terei esse plus para aportar.
Espero assim poder colocar 30k mensais do meu bolso + 10k do FC positivo da loja, 40k total mensal a partir de Abril. E aí vou falando por aqui como está o abatimento da dívida, o FC e o andamento da loja.

Chegando em Abril de 2019 com essa dívida paga e um FC positivo maior que 15k estarei bastante satisfeito. Terei um imóvel comercial no valor de 2,2 milhôes quitado, novo, reformado e ampliado, num bairro muito bom e com uma empresa dando um FC de 15k mensais numa previsão neutra sem muito otimismo ou negativismo e ainda com a possibilidade do aluguel das salas comerciais que ampliei extra (essas nunca coloquei na conta para ajudar a pagar o imóvel).

Vai ser foda, difícil e estressante, mas isso vai ter um fim, e creiam, o pior já passou (o negócio da loja em si acho que já engatou).

Quando chegar em Maio de 2019 e se tiver dado TUDO certo, vou aportar em média 30 + 15k na bovespa, ações, fiis, stocks, RF etc... tudo novamente, recomeçando do zero minha carteira. Ou seja, estarei aumentando em 50% o meu aporte médio histórico, o que vai me dar um milhão de reais investidos a cada 22 meses, sem juros, e então em 44 meses volto aos dois milhões na bolsa que um dia eu tive. Claro que se eu conseguir mais 10k de FC positivo alugando as salas isso aí pode ser muito melhorado, ou mesmo se a loja for muito bem, vamos ficar com essas duas dúvidas em aberto.

E claro amigos, sonhar não custa nada, com 2 milhões investidos e a loja me dando uns 15k de FC positivo mensal, eu acho que chegarei na tão sonhada IF. Seria um patrimônio de 2,2kk do imóvel mais 500k da franquia e mais 2 milhões no mercado finnaceiro, total de 4,7 milhões em valores de hoje, daqui a 56 meses.

Talvez você possa estar lendo isso aqui e achando que estou sendo otimista demais. Para o bem da verdade eu fui muito, muito conservador nessas contas, até por que não gosto de ser afoito nas finanças. Tudo que eu tive, conquistei até agora, veio muito além do que eu planejei, não sei como e nem por que, mas foi assim, estou bem mais longe do que eu imaginava estar.

Neste ano de 2018 será o meu sexto ano de aporte após ter começado a juntar dinheiro para minha IF (comecei a trabalhar de fato oficial em 2009 mas eu era apenas um escravo pagador de contas).

Daqui a 05 anos eu completarei 11 anos trabalhando duro e investindo muito, talvez mais de 70% da minha renda. Pra quem estuda FIRE, IF, early retirement dá pra perceber que meus cálculos estão conservadores, além do mais nem considerei os juros compostos nas contas. Claro que pode acontecer algo muito ruim no caminho, isso é da vida, o imponderável, mas os planos são esses, agora é trabalhar muito e fazer dar certo.

Pra fechar o post:

DÍVIDA BRUTA ATUAL: R$706k.

Grande abraço,
Frugal.

sábado, 3 de março de 2018

Não invista em mais nada se tiver financiamento bancário ou dívidas


Eu odeio pagar juros.
Sempre que os juros estiverem contra você, você estará morto e quase enterrado.

Apesar do governo comemorar inflação de 2,95% em 2017 (o que duvido muito), os bancos não baixaram quase nada os juros do financiamento imobiliário (financiei em Janeiro/2018 na CEF com 12,15% aa efetivo) - o que, claro, é uma puta sacanagem do governo, que está lucrando muito via seus bancos estatais com isso. Você sabia que o governo federal é o maior banqueiro do Brasil e que ele detém mais de 50% dos ativos bancários (depósitos) do país? Pois é. Se não sabia está sabendo agora.

Peguei 670k do financiamento na CEF. Um financiamento imobiliário nada mais é do que um empréstimo. Um puro e simples empréstimo, que, se não for honrado vão lhe tomar o imóvel como colateral. Só isso.

Doze por cento de 670k dá R$80.400,00 reais de juros por ano, ou o mesmo que 220 reais de juros, por dia. Ou seja, uma diária cara pra brincar de empresário (imagina agora quem compra casa cara financiada.

Considere que tenho 90k ilíquido preso em debentures da CEMIG que rendem ipca + 10% aa, no financeiro eu tenho uma dívida líquida de 69.600,00 por ano, apenas de juros, que divididos por 365 dão 190 reais por dia. Um puta quantia e tanto.

Agora me diga quanto de patrimônio você tem que ter investido pra ter um rendimento de 190 reais por dia limpinho de impostos. Nem calculei para não ter raiva.

Eu deveria ter feito mais conta, poderia ter esperado mais, poderia ter desistido de tudo há algum tempo atrás, mas por mais que eu tenha feito muita conta, outras coisas deram problemas imprevisíveis: atraso na entrega do imóvel, atraso no meu pagamento (fenomenal por sinal), iliquidez das debentures, demora monstra no recebimento do valor do financiamento, obra mais cara e mais demorada do que o inicialmente previsto, FC negativo por 6 meses e de recuperação muito, muito lenta. Muita coisa errada de uma vez na parte financeira.

 Na verdade, tudo que poderia dar errado, deu. É muita variável incontrolável para controlar num mundo totalmente caótico, e fora os picaretas que você tem que entrar em contato pra resolver as coisas (corretores, arquitetos, marceneiros) e por aí vai.

De certa forma, de Outubro-17 a Fevereiro-18 eu me fudi e muito, pelo menos na parte financeira.
Na parte operacional as coisas melhoraram, e de certa forma isso um dia vai se refletir na parte financeira, assim espero. E pra piorar a bolsa subiu igual foguete depois que eu saí. Enfim, olhando o lado financeiro de tudo que aconteceu até agora, tenho trabalhado muito de graça desde Julho, não ganhei nada, estou com FC negativo, muito dinheiro investido na franquia e na obra e no imóvel e até agora sem retorno algum, zero, aliás, -80k em FC negativo. Pra quem viveu sempre olhando apenas pro lado financeiro positivo nos fechamentos mensais nos últimos dois anos (2015 foi horrível), tem que ter nervos de aço pra ver esse barco no oceano.

A parte operacional em Janeiro e Fevereiro veio muito boa, de fato quase quintupliquei o faturamento em relação a dezembro, mas foi o suficiente apenas para empatar o FC, isso devido ao imóvel ser meu, se eu tivesse num aluguel de 7k na média, teria um FC bem pior. Minha atual esperança é ter um Março bem forte e aumentar em pelo menos 30% em relação a Fevereiro o meu faturamento, se isso acontecer, em Abril ou Maio eu terei um lucro de 14k no fechamento do mês na parte da franquia (é possível que sim) e ae daria 2,8% de lucro em relação ao total investido na franquia, 500k.

E se eu mantiver esse lucro de 14k até o fim do ano, começando em Abril, dariam 126k de lucro, eu zeraria meu FC e começaria 2019 totalmente no positivo (com o plus do aluguel do novo espaço construído - ainda a definir como viabilizar isso e se alguém vai alugar/pagar e por qual preço e ainda dependendo da taxa de ocupação).

Vocês tem que perceber que empreender é muito arriscado, muito mais do que imaginei, é um exercício de trabalho, paciência, fé, controle emocional, investimento financeiro, investimento do tempo do seu dia, de sua atenção, ligações, celular, emails, muita movimentação bancária, contas, TEDs a fazer, folha de pagamento e lidar com os clientes e tratar sempre bem, bem, bem e orientar os funcionários a fazer o mesmo senão a coisa fica feia.

Voltando ao título do post: Os juros de financiamento são ultrajantes, se você pegar um valor alto vai pagar uma nota (meu caso) e vai se ferrar. Não tem como pensar em mais nada com uma conta de 220 reais por dia de juros em cima de mim. Eu tenho que me livrar e pagar logo essa dívida urgentemente, isso é prioridade número 1. Por isso, se você tiver um financiamento ou empréstimo, pague-o primeiro antes de pensar em qualquer outra coisa, nada vai lhe dar mais dinheiro do que se livrar urgentemente desses juros (além do mais você pode ficar doente ou quebrar no seu trabalho, ou ser demitido, ou perder dinheiro de outro lugar - outras coisas podem acontecer) e aí se você atrasar a prestação, o banco toma ele de você e você se ferra.

Eu espero já em abril pagar uma boa parcela das últimas prestações do imóvel pra me livrar dessa roubada que é pagar juros pra banco.

É isso pessoal, vou tirar 2018 pra trabalhar e pagar contas. Que fase!!

Frugal