Translate

sábado, 28 de abril de 2018

Um grande objetivo concluído: Ultrapassei a marca de R$ 2,4 milhões na declaração do IRPF 2018.


Entreguei a minha DIRPF 2018.

Ao final tive uma constatação que me fez pensar, ela está maior que 2,4 milhões.
Esse valor é bastante simbólico para mim, foi minha meta inicial para a IF.
Escrevi esse valor em vários papéis e em vários emails que mandei para mim mesmo desde 2013.

R$ 2,4 milhões era o meu alvo!

Trabalhando duro desde 2009, deu 09 anos até agora, e cheguei. Ainda lhes digo uma coisa, passou muito rápido, eu faria tudo de novo e tudo valeu a pena, sem remorso algum.

Não sou apegado a dinheiro, só sei que ainda tenho toda uma vida pela frente, e ter esse lastro me faz sentir melhor.

Nas vezes que eu fazia as contas, 1% de 2,4 milhão era 24k reais que eu ganharia por mês, gastaria 12k e reinvistiria 12k pra manter o principal. O problema é que essa conta é muito simplista. Dependendo do seu patrimônio e da alocação você não vai receber 24k mensal, nem 12 e nem 4. Se tiver tudo em imóvel que não gere renda não serviu de nada.

Depois evoluindo nos estudos, chegamos na TSR de 4% ao ano, o que daria pra vender R$96 mil reais por ano do patrimônio para viver. Essa conta me assusta também, me parecer ser muito dinheiro mesmo assim, e se o mercado de ações no Brasil que é altamente volátil cair bastante e você vender na baixa vai destruir o seu patrimônio. Talvez com ETFs de países maduros e moedas fortes essa conta de 4% seja mais adequada.

Cuidado com as contas que você faz, onde investe, como investe e no que investe. A soma do patrimônio total pode não lhe ajudar em nada, o que é quase o meu caso atualmente, já que boa parte dele está enterrada num imóvel comercial que ainda não deu o lucro esperado (20k mensal) [mas estamos subindo mês a mês ainda].

Refazendo as contas e gastando apenas 0,33% do patrimônio por mês para dar os 4% ao ano eu poderia estar gastando R$8k e reinvestindo o resto. Se eu tivesse tudo isso em Fiis e em tesouro direto com cupons semestrais daria pra ter os 8k mensais limpinhos e reinvestir o resto. O TD com cupons me daria 6% aa e os fiis dariam entre 8-10%. Então assim, bem teoricamente eu poderia ter uma carteira de fiis de 1,5 milhao e uns 900 mil em TDs que estaria tecnicamente na IF.

Acontece que se eu estivesse ganhando esse dinheiro agora, eu não pararia de trabalhar agora pra ir morar na praia, eu continuaria reinvestindo, o fato é que esse dinheiro pagaria TODAS as minhas despesas básicas e tecnicamente eu poderia viver "de graça" e esse era o objetivo inicial, se livrar de ter de trabalhar para pagar todas as contas básicas (o que poderia acontecer se eu alugasse o imóvel por 8-10k), se fosse em caso de necessidade extrema.

Como ainda sou bastante novo a meta agora é subir o patamar da IF, como eu disse anteriormente, para 3,5 milhões e ir morar em Portugal no mínimo. Tenho mais 04 anos para aumentar esse 1,1 milhão. Espero, trabalho e estou muito focado para aumentar os lucros da loja e pagar logo o restante do financiamento, após isso vai ser muito aporte lá fora e correr para o abraço.

Como cheguei até aqui quem acompanha o blog já sabe, muito trabalho, incluindo muitas noites, finais de semana, pouco consumo, nada de trocar de carro, ficar comendo em lugar caro, morar em apartamento da classe média alta, manter os custos baixos, ler, estudar, focar, cumprir as metas pessoais, profissionais e financeiras e estar sempre disposta a aprender mais. Essa parte da vida é apenas passageira, não vou ficar a vida toda assim, mas por enquanto é necessário e tem dado certo.

Pra quem tem pouco patrimônio e está bastante ansioso em ver crescer, não arriscar muito e não perder nada, não precisa arriscar muito, principalmente se os aportes são altos tipo mais do que 10k mensais. Eu compraria fiis, TD com cupom e ações de boas empresas brasileiras. Quando o patrimônio passasse de 500k e tivesse dando muitos dividendos aqui no Brasil eu abriria conta no BB AMERICAS, Interactive Brokers e começaria a comprar ETFs lá fora, tais quais o IWDA.

Tentem não girar o patrimônio, isso é horrível. Paguei mais de 25k de IR esse ano devido ao lucro das ações que vendi para comprar e reformar o imóvel. O jeito é trabalhar mais para repor essa grande perda (o preço do meu carro praticamente).

Agora resta chegar no próximo alvo que é R$3,5 milhões.

Boa sorte em vossa jornada também,
Frugal.

terça-feira, 24 de abril de 2018

O plano para aposentadoria financeira e viver em Portugal


Todo mundo tem um plano, ou pelo menos deveria ter.

Há 12 meses atrás eu nunca tinha pensado em sair de vez do Brasil e ir morar de fato em outro país pra sempre, talvez pensasse mas muito de longe, sem fazer nada a respeito. O fato é que tudo mudou naturalmente e agora vejo essa possibilidade como factível e real.

Ano passado, passei quase um mês em Portugal, e esse ano tudo indica que vou passar outro mês.
Aluguei um carro a diesel e dirigi do centro ao norte e depois ao sul, passei por mais de 10 cidades, com calma, conversando muito com as pessoas, indo nos mercados, supermercados e etc. Gostei muito de Portugal.

O que me fez pensar tanto nisso?
Não sei ao certo.

Portugal é uma nação marítima, é água pra todo lado, muita água, muito mar, rios, etc.
Eu gosto de praia, gosto muito. Queria mesmo era morar de frente pra praia pra sempre, nada é mais alentador e me deixa tão em paz quanto ficar olhando o mar e pensando em nada, assim eu fui criado e esses eram os melhores momentos da minha vida.

Portugal tem surf. Sim, e muito (e eu sou surfista). Além de kitesurf e windsurf que também dá pra andar. O ruim é a água gelada (mas dizem que se acostuma). Isso veremos.

Portugal tem uma segurança legal e baixos índices de criminalidade e violência. Isso é o que acho legal também, achei o povo pacífico e bacana. Também gosto da comida, frutos do mar, salada e etc.

Portugal tem um custo de vida barato (mais barato ou igual no Brasil). O país tá saindo do atoleiro, tem um salário mínimo de quase 600 euros e dá pra um casal sem filhos viver tranquilamente com 2000 mil euros por mês, incluindo aí o aluguel.

                                          Pedro Scooby surfando em Nazaré - Portugal

Eu sei que Portugal não é perfeito, nem tão rico e nem desenvolvido como outros países da Europa, mas é um começo e eu curti mesmo assim. Também já sou um pouco viajado para conjecturar certas coisas, já morei em Israel e EUA por exemplo (mais de 6 meses em ambos).

O lado ruim disso tudo é que é difícil ganhar dinheiro em Portugal, muito difícil. Então tem que ir com muito dinheiro e vivendo de renda (pra garantir) e de preferência não apenas em reais mas em dólar, reais, euros e o que mais for que ajude, quem sabe com um pacote de fundos imobiliários em Cingapura, Europa, EUA e também ações em países desenvolvidos a gente fique protegido.

Outra opção é eu revalidar meu diploma do ensino superior lá e procurar um trabalho (paga menos do que no Brasil mas seria pro caso de eu não ter a renda suficiente), além de minha companheira também. Se eu estiver ganhando bem no Brasil fico aqui até juntar o suficiente pra não precisar trabalhar lá, mas mesmo assim vou revalidar porque nunca se sabe.

Portugal tem dois tipos de visto que cairiam bem pra mim e são fáceis de conseguir, o D2 (visto de empreendedor) e o D7 (visto de rendas próprias).

O D2 eu nunca chequei bem, mas se eu fosse abrir uma pousada ou hostel talvez eu conseguisse.
O D7 precisa comprovar renda de mais de um salário mínimo português (coisa que se eu tiver uns 3-4 milhões de reais juntados vou conseguir tranquilamente).

Uma coisa difícil vai ser ver o patrimônio aumentar depois de estar em Portugal. E isso é meio ruim, pois nunca se sabe do futuro. Pensei em vir o Brasil (no inverno Europeu) para trabalhar por 4 meses (dezembro, janeiro, fevereiro e março) retornando em Abril. Outra possibilidade é comprar um imóvel bem legal e amplo e poder alugar quartos extras pelo airbnb (de 30-50 euros o quarto por noite) isso aí poderia gerar uma renda legal. Enfim, enquanto não tenho dinheiro o suficiente vou pensando em outras possibilidades.

Portugal é porta de entrada na Europa. Sim, nada impede que depois de alguns anos em Portugal eu queira ir para a Alemanha ou Suécia, França, UK e por aí vai, ou mesmo quem sabe Austrália ou USA. A questão é que temos que ter tempo para estudar e melhorar, e aqui eu não tenho tempo pra nada, minha vida é totalmente atolada, passo boa parte do dia no trânsito, e o resto trabalhando, incluindo muitas noites.

Ondas em Ericeira - Portugal


Temos muitos canais de brasileiros no youtube que moram em Portugal, além de muitos, muitos blogs.

A geoarbitragem favorece Portugal.

Peguei essa foto do blog fromcentstoretirement.com

http://www.fromcentstoretirement.com/early-retirement-portugal-geographic-arbitrage/



Essa imagem mostra claramente: a média salarial anual em Portugal é a mais baixa dos países pesquisados na série, logo se gasta menos também para viver, e em segurança. Pela foto vocÊ precisa de um portffolio de 615k pra se aposentar por lá, nos meus cálculos daqui seria legal uns 900k, mas é bom saber que outro blogueiro (e que mora em Portugal inclusive) achou um valor menor. Itália e Nova Zelândia também tem valores baixos e nada impede que eu possa passar um tempo em cada país. Ouvi dizer que a Nova Zelandia é muito bonita e legal. Depois vou pesquisar sobre aposentadoria financeira na Nova Zelândia.

A comida, o clima, o mar, a língua, os preços baratos, a possibilidade de surfar, a proximidade do Brasil e da Europa fazem Portugal ser a grande campeã nesse sentido até agora. Me animo bastante em saber que passei da metade do caminho já.

O plano:

Me programar para viver com 3 mil euros mensais em Portugal.

Isso daria 3000x12 = 36 mil euros anuais de despesas.
Pela fórmula do MMM eu precisaria de 35x essa quantidade para viver de renda.

36x35 = 1.260.000 (um milhão duzentos e sessenta mil euros)
Dinheiro pra caramba!

Mas com uma TSR de 4% esse valor daria 50,4 mil euros anuais, o que passaria com muita folga do que eu gastaria, para 4% sendo 36 mil euros temos:

4-- 36000
100--x
x = 900.000 euros

Então a quantia que eu precisaria seria entre 900 mil e um milhão e duzentos e sessenta mil euros. Isso para não trabalhar.

Considerando que vou me livrar da despesa do imóvel apenas em Julho/2019 nas minhas melhores previsões e que tenho que obrigatoriamente ficar no Brasil até Março/2022, o primeiro mês para fazer o aporte seria Agosto/2019, o que me daria uns 30 meses de aportes até poder finalmente ir embora.

Na melhor das hipóteses eu poderia aportar 9 mil euros por mês, isso se a loja não bombar, se ela bombar poderia subir isso aí, se for somente isso aí daria 270 mil euros. É bem difícil essa conta fechar começando assim.

MAS, eu tenho meu ap aqui no Brasil e também o imóvel que tem um valor de mercado de R$ 2,1 milhão que eu poderia vender quando fosse embora ou apenas alugar 8-10k mensal + meu ap que custa 2k mensal, então hoje eu já teria uma renda de 10-12k reais mensais ou 1900-2300 euros, então basicamente eu poderia já ter essa quantia mensal se alugasse tudo e fosse embora. Resta agora juntar o máximo possível para complementar, daqui a quatro anos depende do andamento da loja e do mercado imobiliário, quem sabe eu possa vender ele ou arrendar ou pegar uma sociedade pra loja ou mesmo vender tudo junto.

Outra coisa importante é que minha noiva vai começar a trabalhar e as minhas despesas vão diminuir quando ela começar, além dela contribuir com os aportes no futuro (apesar de que nem conto com isso).

Perdi toda a minha liquidez que tinha na bovespa, mas não desanimo, isso me fez pensar e aprender muita coisa, muita mesmo. Nada que não possa me recuperar aos poucos.

Dívida Bruta atual: R$ 735,5k (financiamento imobiliário + insumos) - 90% dessa dívida será incorporada ao patrimônio nos próximos 24 meses.

Saudações,
Frugal

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Estudo de caso de Buy and Hold com compras seriadas do IWDA





Eu sou adepto (no exterior) ao investimento passivo, seguindo a filosofia de John Bogle, fundador da Vanguard (a maioria dos leitores aqui do blog deve conhecer e devem ter lido algum livro dele – assim espero).

O que John Bogle diz basicamente é o seguinte: (a frase é minha).

“ Para o investidor comum, um ETF bem diversificado, seguindo um índice passivo, bem diversificado e a um custo baixo, no longo prazo, será um excelente investimento”.

Pronto. Excelente investimento não é o melhor, nem é o que vai “render mais”, é o que vai te trazer retornos medianos com uma boa segurança. Depois de ler alguns tantos livros sobre bolsas e mercados, foquei no ETF IWDA, ele seria um ETF em condições quase ideais segundo Bogle e ganha pontos extras para nós brasileiros investindo no exterior, pois ele é sediado na Irlanda e isso nos traz muitas vantagens tributárias e simplificação, pois ele não distribui dividendos e em caso de morte o governo Irlandês não cobrará imposto na transmissão dele.

Se você prestar muita atenção no título, vou explicar como você pode se dar bem no mercado financeiro mundial com pouquíssima preocupação, um excelente custo benefício e uma grande diversificação, investindo nas maiores empresas do mundo, em países desenvolvidos, produtivos, com excelente mercado consumidor e produtor, além de economias sólidas e dinâmicas,  montando um investimento no exterior com muitas, muitas vantagens.

O portfólio é o mais simples possível, APENAS UM ETF, o IWDA. Se você quiser estudar um pouco mais esse ETF vá para a página dele na ishares UK:
https://www.ishares.com/uk/individual/en/products/251882/ishares-msci-world-ucits-etf-acc-fund#/

Sim, esse ETF investe em 1671 empresas em mais de 13 países, acompanhando o peso dos mercados, mais de 50% é em empresas americanas (lembrando que são globais) e que mais de 50% do lucro dessas empresas são oriundos de outros países e não nos EUA.

Você pode investir em mais de um ETF no exterior, obviamente, se quiser correr mais risco pode investir mais em mercados emergentes, que terão uma volatilidade maior (obviamente), mais retorno, mais risco, o ativo EIMI investe mais em China, South Korea, Taiwan, India, South Africa, Mexico, Brasil e etc...




Neste post coloquei

um estudo de buy and hold com esse ativo (no braço, na mão, na caneta) desde o seu lançamento e os resultados são surpreendentes.

Vamos falar mais sobre ele. O IWDA tem uma taxa de adm de apenas 0,2%aa.
Lembrando que qualquer fundo com taxa maior que 0,5%aa eu acho roubo. Para o poder desse ETF, e pela praticidade, acho justo a cobrança dessa taxa.

Foi assim que ele se comportou desde o início:


O problema desse tipo de gráfico é que o cara investe no começo e depois não investe mais nada. Nosso foco aqui é comprar todo mês e vamos ver como ficaremos fazendo isso.

Veja agora a força das moedas neste ETF:



Que segue os países onde ele mais investe:



Distribuídos principalmente nesses setores:



Coisa interessante é perceber o ENORME peso da TI no gráfico. A TI vai dominar o mundo.
Agora vamos ver as 24 maiores empresas do ETF:





Certamente todos nós usamos e consumimos produtos dessas empresas. Lembre que o ETF segue o índice que é um índice PASSIVO.

Mas Frugal, que índice é esse? Como ele é formado? Quem decide como será o índice e quais os países e empresas que vão entrar nele?

O índice é o MSCI World.

MSCI é uma empresa americana, a que define e organiza o índice segundo os critérios do próprio índice. Para saber mais vá para a página do índice:

https://www.msci.com/world

MSCI DELIVERS THE MODERN INDEX STRATEGY The MSCI World Index is designed to represent the performance of largeand mid-cap stocks across 23 developed markets.1 With more than 1,600 constituents, it covered approximately 85% of the free float-adjusted market capitalization in each country as of December 2017.

Caso você não tenha ido pra página do índice (eu não gosto de clicar num post e depois sair clicando em mais coisas) aqui está a distribuição pelo ETF, segundo o MSCI na página dele:



O IWDA começou a ser vendido em Setembro de 2009, esses são alguns dos seus retornos, o que puxou muito ele foi o retorno do SP500 (mercado americano).



Agora que você já foi apresentado ao ETF IWDA, que segue o índice MSCI e tem baixo custo de operação vamos ao estudo que eu fiz.

Como eu fiz o estudo?

Comprei R$3000,00 todo dia 15 de todos os meses desde o lançamento do fundo, corrigindo pela inflação no Brasil (IPCA), apenas depois que o ano acabava. Multipliquei a inflação anual pelo valor montante mensal para corrigir o montante para o ano seguinte (exemplo, montante em R$3000 mil mensal, a inflação do ano foi 5%, então o montante mensal para o ano vindouro será 3150, vejam que não corrigi o IPCA mês a mês e sim apenas o anual).

Se o dia 15 tiver caído num feriado ou fim de semana comprei no preço de 14 ou 16 do mês com o preço do dólar daquele dia.

Primeira compra: 15/09/2009

R$3000.
Preço do dólar comercial para compra neste dia: U$1,70
Dividindo 3000/1,7 = U$1764,7
Cada cota do ETF custava U$25,33 nesta data. Então U$1764,7/25.33 = 69.66 cotas compradas em Setembro/2009.

ATENÇÃO: Em todos os meses arredondei o valor PRA BAIXO para compensar o custo de manter a conta no exterior e também da remessa do dinheiro para fora e a corretagem, considerei apenas a quantidade exata de cotas, então somei 69 cotas APENAS para o mês de Setembro/2009, ficando o 0,66 cota como custo marginal da operação (dependendo da sua forma de enviar o dinheiro e qual seu banco, taxa mensal da conta e corretora podem ter ficados bem aproximados).

Nos meses 09,10,11 e 12 de 2009 foram compradas 270 cotas no total, média de 67,5 cotas por mês.

Em 2010 --- 795 cotas, com 66,25 cotas de média mensal.
Em 2011 --- 786 cotas, com 65,5 cotas de média mensal.
Em 2012 --- 703 cotas, com 58,58 cotas de média mensal.
Em 2013 --- 570 cotas, com 47,5 cotas de média mensal.
Em 2014 --- 495 cotas, com 41,25 cotas de média mensal.
Em 2015 ---- 357 cotas, com 29,75 cotas de média mensal (nota aqui a grave crise brasileira graças à Dilma, com o dólar saindo de 2,64 em Janeiro para 3,92 em Dezembro.
Em 2016 ---- 374 cotas, com 31,16 cotas de média mensal.
Em 2017 ---- 370 cotas, com média de 30 cotas mensais.
Em 2018 ---- 108 cotas, com média de 27 cotas mensais.

Total de cotas compradas desde o início: 4878.
Preço da cota em 16/04/2018 = U$ 54.32
Valor do patrimônio hoje em dólares: U$262,256
Valor do patrimônio hoje em reais: R$ 899.541,00

Comentários sobre o estudo:

Os anos de 2009-2010-2011 foram muito bons para quem comprou dólar ou investir no exterior, o dólar estava muito barato.

De 2012 pra 2013 a coisa piorou muito e depois seguiu piorando até o fim de 2016.

Em 2017 e 2018 apesar do preço do dólar ter ficado mais estável e dentro da paridade do câmbio com o real, a expressiva alta do SP500 fez com que se comprasse menos cotas do ativo.

Mesmo com muitas crises, guerras, câmbio ruim, etc. o trabalho, a poupança, o investimento regular, mensal, a despeito de cotação e etc assegurou um resultado muito bom num ativo seguro, barato e bem diversificado, com risco baixo num período de compras de oito anos e oito meses no total de 104 meses.

Ter 262 mil dólares investidos nos valores de hoje não é pra qualquer um. É preciso muita disciplina, persistência, paciência e abdicação para chegar num valor tão expressivo.

Grande abraço,
Frugal.

domingo, 15 de abril de 2018

Três milhões e meio de reais



3,5 milhões de reais.

Eis meu novo objetivo.

Vamos do começo pessoal, às vezes tem leitor novo por aqui.

Pra se aposentar por renda você deve juntar 35x os seus gastos anuais.
Ex. Gasta 100 mil por ano, tem que juntar 3,5 milhões (meu caso).
E só poderá retirar no máximo 0,33% do patrimônio ao mês, o que vai dar 4%aa do patrimônio (taxa segura de retirada).

Use esse site por exemplo: http://mepoupenaweb.uol.com.br/simulador-de-independencia-financeira/

Minha simulação acima mostrou o que falei no texto. Considere a rentabilidade de 6% acima da inflação (o que pode ser provável com ações e fiis). Desconsidere esse "número de saques mensais" isso aí vai ser infinito e não apenas 360.

Considerando que 1% seriam 35 mil, 0,33% é apenas um teço disso, ou seja, 11.666 (em REAIS) ou então dividindo pelo Euro a 4,20 dariam 2777 Euros mensais (o que é suficiente para um casal frugal com até dois filhos viver em Portugal). Sim, já pesquisei muito!

Outra coisa óbvia é que pelo risco cambial vou aportar bastante em moeda forte como dólar e euro, pelo menos 50% do aporte ou mais, dependendo do câmbio no dia da compra.

O que decidi é quando chegar nesse patamar me mudo pra Portugal (inicialmente).
O Brasil não me dá mais paz, isso é ponto passivo. Em Portugal tem praia, surf, kitesurf, paz, segurança. Acho que vai dar até pra andar de bicicleta.

Poxa Frugal, e a empresa? Você abriu agora e já quer se desfazer?
Calma amigos, a empresa tem liquidez, dá pra vender, ou fazer uma sociedade, ou num caso mais extremo tentar tocar à distância (fuso horário Brasil-Portugal é tranquilo).
Mesmo se eu fechar a budega e sair no prejuízo total, posso alugar o imóvel por no mínimo 10 mil reais em valores de hoje, ou um pouco menos, digamos 8 mil. Meu apartamento que eu moro hoje em dia dá pra alugar por R$ 2 mil em valores de hoje e também tenho um pequeno flat que poderia pegar R$1000, ou seja, posso ter de renda de aluguel desses imóveis 8+3 ou 10+3, 11 a 13 mil reais, o que convertendo em Euro, por si só já daria para eu viver lá, mas também não quero ficar em cima da linha, sem poder viajar pela Europa de carro, ou contando pipoca e sendo mendigo de supermercado.

Eu quero uma IF de classe média. Sim, pode parecer demais, mas não quero IF de pagar aluguel, comida, celular, transporte e luz. Quero ter uma IF confortável e de preferência com sobra pra poder continuar investindo mais, do contrário algo pode dar errado e meu plano poderá ficar ameaçado. Se for pra ter uma IF e ficar se preocupando com dinheiro, nem considero IF.

Façam contas pessoal, simulem cenários, alimentem suas planilhas.
Se eu tivesse feito tudo isso não correria o risco imenso que corri e estou correndo, estaria BEM MAIS TRANQUILO com meu futuro, teria perdido menos cabelos e dormido melhor.

Alguns autores falam que a gente tem que ter um objetivo na vida pra se guiar.
E hoje refazendo as contas eu cheguei nesse número, três milhões e meio de reais.
Refiz as contas e fiquei feliz, porque acho que vai dar pra atingir.
Fechei esse ano meu IR, saldo total de 2,3kk, faltam 1,2kk pro meu objetivo.

Quando eu comecei esse blog em 2015, na época, meu objetivo era chegar em 2,4kk investidos, eu já estaria tecnicamente na IF, basicamente se eu tivesse comprado tudo de fiis estaria recebendo mais de 10k reais/mês hoje em dia e estaria na IF mesmo, mas os planos mudam de vez em quando e vou explicar os porquês.

Tive uma tentativa frustrada de emigração ano passado. Minha noiva não conseguiu revalidar o diploma dela lá fora, ainda, e vamos ter que ficar aqui até ela concluir a especialização na área dela aqui no Brasil, ela vai terminar em Dezembro/2021. É melhor ela terminar isso e a gente não ter mais motivos pra ficar aqui do lado dela.

Do meu lado, vou terminar o meu processo muito provavelmente esse ano ou no máximo ano que vem. Tenho ainda oito meses esse ano e mais 36 meses pra me programar até ela terminar a parte dela. Já discutimos bastante sobre isso. Fico bem feliz e animado vendo que dá pra fazer dessa forma.

Here is the deal:

Tenho 2,3kk e devo 666k.

A idéia é pagar a dívida nos próximos 15 meses e vai me sobrar 29 meses pra juntar 1,2kk, o que dá 41k de aporte mensal até lá, bem puxado de se conseguir, mas não to contando com os juros compostos, se for contar vamos dizer que dá com o FC positivo da empresa em 10k mensais e mais 30k de aportes do meu dinheiro, daria sim.

Caso essas contas não fechem a tempo conforme o previsto, posso vender o imóvel (eu pediria 2,1kk em valores de hoje e somaria esse valor junto com meus investimentos financeiros, daria mais de 3,5kk imagino), ou então trabalharia dois ou três anos a mais.

Em 2022 eu estarei com 37 anos, já bem mais maduro e consciente do que eu quero e de quem eu sou, e do que nasci pra ser. O Brasil tem que melhorar muito pra eu querer continuar aqui, acho que não temos mais tempo útil para isso. O visto que eu irei pedir se chama D7 (visto de renda), você precisa provar para o governo português que você vai ganhar mais 580 euros mensais de renda de aposentadoria ou investimentos para aplicar para esse visto (esse valor pode e com certeza vai aumentar com o passar dos anos).

Fechando o post, não falei até agora que poderia trabalhar em Portugal, mas sim, tudo isso é desconsiderando qualquer renda minha ou dela lá, se juntos a gente trabalhar e ganhar uns 3 mil euros por lá é melhor ainda, mas também não quero contar com isso, estou sendo o mais conservador possível aqui em todos os cálculos para não dar com os burros na água.


                                     O burro fora da água.

O que acharam do plano?
Abraço,
Frugal.

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Declarando o Imposto de Renda 2018



Primeiramente gostaria de deixar registrado que Lana del Rey veio para o Brasil no LolaPalloza e eu não fui, mas queria ir.

Próximo ano vou ver ela onde for. Já pedir muitos shows de bandas que eu gosto, tais como Foo Fighters, Tarja Turunem, Epica, Whitin Temptation e da Lana.

No mais o que deu pra ir pra agradar a noiva foi o show do Safadão eheheh

Bem pessoal, tá tudo muito tranquilo na blogosfera mas o temido mês de abril o da hora da verdade, da declaracao do IRPF chegou. Eu sempre critiquei alguns familiares meus por terem investido muito em imóveis e que isso não tem futuro, acabei na mesma vala comum deles, por enquanto.

Eu acho que a gente tem que saber quanto dinheiro ganhou na vida e o quanto que a gente ainda possui dele, muito antes de calcular rentabilidade de ativos ou ROIC, retenção da sua própria renda é fundamental.

Tirando free lances, bicos e trabalhos de adolescente, comecei a trabalhar de verdade em Julho/2009.
Ou seja, em Julho/2018 vou fazer 09 anos de trabalho, apesar dos últimos baques não estou tão mal.

O que vou colocar no meu IRPF 2018.

Terreno 1 : 50k
Terreno 2: 170k
Ap que moro: 308k
Flat (ainda não recebi): 220k
Debentures CEMIG: 90k
Imóvel loja: 990k pagos e 670 saldo devedor.
Acoes brasil: 10k
Acoes exterior: 10k reais
Cota de empresa franquia: 100k
Cotas de outras empresas: 24k
Reforma no imóvel: 400k

Total: 2.372kk

Ou seja, passei do 2.372kk reais acumulados em valores de compra do meu patrimônio. Se estou rico ou me sinto rico? Não e não. Não mesmo. Minha renda passiva é praticamente zero e estou bastante endividado no momento.

Em 2010, 2011, 2012 apenas subsisti apesar de ganhar 5k mensal minha taxa de poupança era nula, eu gastava muito com viagens,

Considerando 2013, 2014, 2015, 2016, 2017 como ganhando 500k por ano aproximadamente, ganhei 2,5kk liquidos por assim dizer, e como retive 2,372kk no meu imposto declarado, isso me dá 94,88% de taxa de retenção de capital. 

Pensando de forma bem bruta, porque a gente sabe que os investimentos renderam juros durante esse tempo. Ainda penso que praticamente fiquei no zero a zero com minhas despesas e os juros ganhos, então posso quase afirmar que vivi os últimos 05 anos "de graça."

Também na minha empresa da loja franqueada nós temos umas métricas para calcular o valor da mesma, atualmente o meu Equity dela está em 300k somando todas as benfeitorias, equipamentos, mobiliário, fachada e adequação ao imóvel, apesar de eu ter gastado quase 500k no total, o equity dela ainda é de 300 mas aos poucos vou saindo do prejuízo e recuperando esse valor entre 500 e 300k.

Pequenas vitórias, todos os dias, ao longo de anos, dão bons números.
Passei do segundo milhão em patrimônio em 2018 e isto é muito bom, tenho meu hedge com imóveis e já basta, agora é pagar e voltar pro mercado como já falei.

Por questões pessoais, como já falei aqui, preciso ficar mais 04 anos no Brasil no mínimo, a idéia é curtir a tranquilidade financeira num país melhor de viver, morar numa casa de rua, ter uns cachorros e também uns filhos. Acredito que vai dar pra ganhar mais 500k anuais se tudo der certo, o que vai me dar 500k em 2019, 2020 e 2021, sendo investidos em fiis, acoes no Brasil e no exterior.

O imóvel valerá pelo menos o que paguei 2,1kk (somando com a reforma) ou então um aluguel mensal de 10k em valores de hoje (o que daria 2,5 mil euros e já daria pra viver em Portugal, mas o meu planejado é viver com pelo menos 4k euros passivos em Portugal daqui a 4 anos, no mínimo, isso pra um casal sem filhos no momento que eu chegar lá. Também terei o equity da empresa que poderá valer uns 600k na época corrigidos pela inflação.

Os caminhos que a gente toma são bem imprevisíveis mesmo. Se eu soubesse desde sempre tudo que sei hoje o que eu mudaria?

Não compraria imóvel algum e estaria de aluguel.
Investiria tudo apenas em fiis, ações e etfs no exterior.
Eu já teria uma renda passiva maior que 12 k mensais e muito mais que 2,5 milhoes de reais em patrimônio.

Pessoal, investir não é apenas ganhar dinheiro, também faz parte de investir, perder dinheiro. Dificilmente você vai aprender alguma coisa no mercado se não perder nada.

Sem querer chorar o leite derramado o jeito agora é seguir em frente, quem sabe o mercado imobiliário melhore daqui a 5 anos e esse imóvel terá sido minha última cartada?

Abraço,
Frugal.