Translate

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Vale a pena empreender no Brasil?


Talvez você tenha se perguntado isso e existem muitas respostas e experiências por aí.
Vou deixar meus 20 centavos sobre essa questão.

Tenho relatado a minha experiência de empreender aqui mesmo antes de começar e todos os meses relato algumas pequenas coisas, além da parte financeira que também é importante.

Cada pessoa tem sua razão pra empreender, muitos por causa apenas do desemprego mesmo, pegam algo e vão revender, mesmo que seja Natura, Mary Kay, Herbalife ou qualquer outra coisa, pelo menos pra sair do aperto e da renda zero.

Outras pessoas recebem rescisões gordas e devido à idade e difícil recolocação profissional, decidem investir em coisas maiores e também em franquias, daí vem aquela relação risco x retorno, a franquia possivelmente é menos lucrativa do que um negócio próprio, mas é menos arriscada (existem estudos, procure no google). Uma vantagem de algumas franquias é que você pode tocar de forma semipresencial ou remoto. Tenho conhecidos que tem lojas da Lupo e da Cacau Show que raramente vão lá.

Um negócio próprio vai exigir muito mais energia, sangue, suor, lágrimas e presença do dono, além de ter que ser muito bem diferenciado de outras coisas do ramo local, e aqui acho que você tem que gostar da área mesmo, por exemplo, eu não serviria pra abrir um restaurante, e mais ainda além disso teria que ser algo que você pudesse trabalhar lá dentro pra economizar um funcionário, e de preferência na função central até que a coisa se consolide e você possa sair, por exemplo, se você for abrir um Sushi, é você que tem que fazer o sushi. Por quê? Porque isso que vai ligar você no negócio e padronizar o produto (imagina um sushi que todo mês muda o cozinheiro? Como a clientela vai fidelizar?) além do mais você não pode ficar na mão e ser refém do sushiman (se eles souberem que você não sabe fazer o trabalho deles, eles vão lhe pressionar de muitas formas e fazer várias chantagens e ameaças de demissão, pois você vai estar na mão deles). Isso que dei foi um exemplo de um negócio mas você pode extrapolar para outros. Uma questão importante e aterrorizante do negócio próprio é a violência que assola o Brasil, você pode levar uma bala atrás do balcão ou ser sequestrado (inclusive por indicação de funcionários e ex-funcionários).

Também tem microfranquias com preço baixo e consequentemente pouco lucro, investe pouco e lucra pouco, tipo aqueles quiosques de shopping, ou até mesmo um Kumon da vida que vejo o pessoal colocar até em garagens. Muitas dessas coisas acho muito trabalho pra pouca carne, é igual a comer caranguejo, mas também depende muito do capital que você tem disponível pra começar, às vezes é o jeito.

Lidar com pessoas: O eterno psicólogo, chefe, patrão, líder ou seja lá o que for, que você tem que ser.
Funcionários adoram brigar, fazer fofocas, ficar com raivinhas, trauminhas e birrinhas uns com os outros. O povo não é educado a conviver em sociedade, não tem valores definidos e etc. São brigas e mais brigas e mais brigas, o tempo todo, e tudo acontece. Atestados, doenças, mortes de familiares, doenças em crianças, tratamento médico de sei lá quem, mortes, chuva, lama, ônibus que atrasa, tentativas de roubo perto do local de trabalho, enfim a vida do povo é um pandemônio, não espere que as pessoas venham trabalhar normalmente e vão embora todo dia.

Cada um tem uma novela mexicana pra inventar o tempo todo. Já tive que demitir três funcionários apenas por questão de convivência, é imoral um negócio desses, eu fico puto só de ter que perder meu tempo para ouvir abobrinhas, e cada um tem várias abobrinhas pra te alugar o tempo todo. Você tem que ter muita, muita paciência pra escutar uma coisa totalmente sem sentido de todas as partes, dar uma orientação normal que qualquer pessoa com cérebro daria e ir tocar outra abobrinha em outro lugar. Minha paciência tem ficado cada vez menor pra deixar alguém me alugar se não for pra me contar algo com sentido normal para a mediana dos seres humanos. Se você não gosta muito de pessoas ou é uma pessoa difícil de se relacionar e conversar, não empreenda com equipe de trabalho, é melhor ficar sozinho.

Outra coisa que EU não fiz no meu planejamento foi analisar o CUSTO DO DINHEIRO:

Veja, se você vai colocar um milhão no negócio, teria que ganhar pelo menos uns R$7500 líquido por mês pra ficar numa média de fiis x bolsa x renda fixa numa carteira boa e bem equilibrada. Investir 2 milhões num negócio e ganhar R$11 mil por mês com muito trabalho e esforço é pura perda de tempo, sangue, suor, sono, lágrimas e dinheiro.

Até agora eu ainda não cobri sequer o custo do dinheiro que estou colocando, isso após 18 meses. Estimo que em 24 meses apenas eu vou conseguir cobrir o custo do dinheiro, para só depois buscar o verdadeiro payback, ou seja, o retorno do investimento (valor mensal que cubra todos os custos + o custo do dinheiro).

Risco de empreender é absurdo. Se você ganha bem e aporta bem, o custo benefício de uma boa carteira de ações, fiis e RF é muito confortável e tranquilo para acumular patrimônio e gerar renda passiva. Até hoje não sei dizer se fiz a coisa certa, até agora eu acho que apesar de estar indo bem, eu poderia estar melhor apenas nas bolsas mesmo, mas faz parte do aprendizado, agora que comecei não tem mais jeito.

Vida pessoal, sono, família e etc: No começo é tudo muito dificil, já perdi algumas noites de sono pensando nas contas, na dívida, vendo extratos de bancos, escolhendo contas pra pagar, preocupado com a folha de pagamento (acredite, o mês pra mim parece que tem uma semana), mal parece que paguei um caminhão de boletos e de contas, fazendo dezenas de TEDs todo mês, e todo o ciclo se reinicia de novo, e você tem que ter dinheiro na conta pra pagar tudo em dia, folha e impostos principalmente, pelo menos eu não pago o aluguel, se fosse pagar seria uma conta e uma amolação a mais. A minha carga de stress basal aumentou bastante no começo e ficou num platô bem elevado por uns 12 meses, coisa que nunca tinha acontecido na minha vida, nem com a bolsa caindo 16% num ano não fiquei com 5% do stress que senti em 2017 no ano inicial da loja.

O nível de stress diminuiu um pouco, mas ainda está num patamar desconfortável, principalmente ao fato da minha dívida estar enorme e também com o fato de eu não cobrir o custo do dinheiro. O breakeven já foi atingido, mas ainda estou com muita despesa de restos de obras, equipamente e etc, e com fatura alta no cartão de crédito devido a isso, além de tudo o meu trabalho original sempre me dando calotes, atrasos, stress basal (que aumenta com os atrasos), falta de reajustes corrigidos pelo menos pela inflação e por aí vai, ou seja, cada ano que passa o trabalho aumenta e o valor diminui, além da aporrinhação que tenho notado aumentar, e a cobrança (mesmo com atrasos ridículos de pagamentos) que já estão com mais de três meses -  e essas foram umas das causas que me levaram a empreender, é sempre bom deixar claro, ficar na mão dos outros pra receber não é legal, muito menos quando e como eles querem.

Minha vida pessoal também foi afetada, viajo menos, não tenho muito tempo pra nada no dia a dia e me sinto muito sobrecarregado. Está muito difícil ter um tempo pra ler um livro, academia, estudar, ver um filme ou outra coisa de lazer qualquer. O dia de trabalho do patrão e a preocupação com o negócio é da hora que acorda até a hora que dorme, não existe descanso mental de fato.

Outra coisa que você vai perder dinheiro é se vender patrimônio para empreender. Vai pagar imposto de renda, vai vender barato e rápido, pagar comissões gordas, pagar cartórios e muitos boletos pro governo.

Então segue aí umas coisas pra se analisar:

Marca própria x franquia
Presencial x semi-presencial x remoto
Segurança física, patrimonial e pessoal
Custo x retorno
Custo do dinheiro
Eterno RH dos outros, psicólogo, incentivador, líder, chefe, parceiro
Vida pessoal, sono, tempo pra fazer coisas inúteis
Desinvestimentos x giro

É mais ou menos isso.

Se vale a pena, sinceramente ainda não sei. Pra mim até agora não valeu a pena. Pelo menos estou diversificando um pouco a minha renda (mas já estava diversificada na bolsa).

Acho que só vai começar a valer a pena se der um belo retorno fora o custo do dinheiro, teria que ser pelo menos uns 30k líquidos por mês em toda a minha operação para eu poder dizer que finalmente está valendo a pena, pensando em todos os grandes riscos, trabalho, stress e por aí vai. Minha esperança é alcançar essa marca lá pra Abril/2019.

Grande abraço a todos,
Frugal,


Dívida total: 522k + 40k

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

É seu dever pessoal resistir à Matrix


Esse é um assunto que gosto muito e que andava meio sem falar.

Todos aqui sabem que um dos segredos da riqueza é acumular patrimônio, gastar pouco, evitar compras inúteis e caras, dívidas altas, controlar despesas pessoais, não subir muito o padrão de vida mesmo tendo uma renda alta e por aí vai.

As lições são simples, basta seguir, o difícil é se manter leal às lições.

No mês passado a Matrix veio muito, muito forte com sua mão pesada contra a minha cabeça, e quase, QUASE, QUASE, COMPREI UM CARRO! SIM! Isso mesmo! Olha, é muito complicado, uma VERDADEIRA OPORTUNIDADE! Eu gosto e entendo muito de carros, pesquiso, leio, vejo fóruns e reviews até de sites e canais do youtube no exterior, e um dos modelos que eu acharia interessante comprar apareceu num preço muito bom.

Eu gosto do meu carro, não iria me desfazer dele, mas sim iria vender o carro da minha noiva, e depois que colocasse o carro no meu nome iria dar pra ela andar, mas o carro seria meu ( eu iria adicionar uns 50k no negócio) e se um dia ela quisesse a parte do dinheiro da venda do carro dela eu daria.

Num último momento desisti de tudo e ficou tudo na mesma.
Eu estou pra receber um dinheiro extra esse mês (quase 40k) que está atrasado e parcelado desde o ano passado e vão parar de me enrolar e me pagar.

A chegada desse dinheiro novo iria duplicar a minha receita mensal e abriu um espaço na minha ingênua mente para ajudar a comprar o carro, afinal de contas a loja já está se pagando e ainda está sobrando um troco que está cobrindo o custo do dinheiro, então por que não?

PORQUE NÃO SEU DESGRAÇADO! VOCÊ AINDA ESTÁ DEVENDO 522K NA CEF, SEU MALDITO IMBECIL!!!

Essa foi a voz que gritou alto no meu ouvido, e lá dentro da minha cabeça.

Esse mês, além da prestação de 7,7k (ela diminuiu ridículos R$450 reais) mesmo após eu ter pago quase 22% da dívida (o valor da prestação do financiamento não cai muito, mas a proporção na prestação da relação juros/principal melhora muito) e vejam que estou pagando prazo (o que é melhor pra mim), então, voltando, além desa prestação (que está no débito automático) já paguei um boleto extra de 10k e se eu receber essa soma toda provavelmente vou pagar mais uns 30k abatendo prazo e vou cair para a casa dos 400k de dívida, o que é um alívio enorme pra quem já esteve em 670k de dívida e FC negativo mensal da loja.

TUDO ISSO, porque na realidade, pra não dizer que não comprei nem uma meia pra mim nesse último ano, comprei meias e cuecas, e umas quatro camisas básicas na Hering (coisa de 200 reais somando as quatro) e só. Agora imagina eu ferrar com tudo comprando um carro de 80k?

Também me lembrei de uma frase que li um dia:

"Quando você estiver num buraco fundo e quiser sair de lá para a superfície, a primeira coisa que você tem que fazer é parar de cavar".

E esse é exatamente o meu caso.

É preciso ter cuidado, ser vigil e ter disciplina, para sair das dívidas e também para investir.

Se você está endividado, não faça MAIS dívidas e pague as sutas contas e  suas dívidas o mais rápido possível (principalmente financiamento imobiliário)!

Eu quis deixar esse relato aqui pois eu "escapei por pouco".

Quando tudo isso acabar e eu estiver bem, sem dívidas e em paz, posso até reavaliar a comprar do carro.

Grande abraço a todos!
Frugal.

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Saldo de dezesseis meses da loja


A musa do blog devia ser bem novinha nessa foto.

Bem amigos, o futuro que nunca chega é aquele que nunca chega, mesmo.

De Abril/2017 até agora só fiz colocar dinheiro no negócio, todo o que eu tinha juntado até a data, todo o resto que ganhei, tudo o que deu de positivo até agora e mais o que vou ganhar até acabar a dívida. Foram 16 meses de aportes vultuosos, para adquirir, reformar, ampliar, equipar e modernizar o imóvel, mais dinheiro para a franqueadora com taxas, mobiliário, madeira, ar condicionado, informática, mais dinheiro pra pagar a folha e treinar os funcionários.

É muito desgastante imobilizar tanto dinheiro e esperar por um retorno que demora a aparecer. E pior ainda sabendo que eu poderia estar ganhando uns 10k na bolsa sem stress algum, tecnicamente eu já estaria empatando as minhas contas neste ano, o que seria maravilhoso.

Ainda estou com várias despesas do imóvel e equipamentos no cartão de crédito, que somando com a prestação do imóvel e ainda um saldo com a franqueadora está dando uns 30 mil por mês, ou mil reais por dia de despesa. Estou tendo que trabalhar muito extra pra poder ganhar dinheiro pra cobrir isso e ainda torcer pro lucro do mês dar maior que a despesa operacional.

O jogo só vai virar ano que vem de fato, quando eu me livrar dessa despesa de 30 mil, quitar o imóvel e poder utilizar todo o dinheiro da minha profissão pra  mim mesmo, e ainda pegar uns 15-20k mensais da loja para colocar no mercado financeiro, aí sim estarei bem melhor, fazendo aportes entre 40-50k mensais na bolsa, isso se tudo der muito certo.

Então amigos, após 16 meses desde que tudo começou, qual o meu saldo? Dívida pra pagar grande ainda (imóvel), e restos a pagar de construção e equipamentos, num total de 24 meses acho que vou parar de colocar dinheiro de vez dentro do negócio todo e aí sim começar a fazer retiradas, que espero, sejam maiores do que 20k mensais, até lá é trabalhar igual uma mula pra não ficar no vermelho por muito tempo e escapar dos juros aviltantes do financiamento imobiliário.

Você aguentaria esse tempo todo só jogando dinheiro dentro?

Confesso que minha situação ficou bem apertada com a compra e a reforma do imóvel, eu poderia ter alugado outra coisa menor e começado menor, mas não foi o que eu fiz. Talvez tivesse sido melhor, mas eu nunca vou saber, talvez eu ganhe alguns clientes devido ao fato da loja estar num belo imóvel, talvez voltem mais por causa disso. Eu só quero a partir de Abril poder fazer a retirada dos meus 20k mensais e poder seguir com a minha vida, está bem cansativo pagar tantas e tantas contas e ainda assim permanecer endividado e trabalhando pra caramba (nas duas coisas).

Abraços a todos,
Frugal.