Translate

sábado, 30 de junho de 2018

Financiamento imobiliário no Brasil é um estupro.


Eu sempre falei umas coisas aqui sobre habitação e sobre compra de apartamento ou casa.
Tenho certa experiência no assunto pois possuo alguns imóveis.

Meu primeiro imóvel que comprei na vida, no longíquo ano de 2012, foi um flat de 50m2 na praia, na minha cidade natal, não é de frente pro mar e sim a 8 quadras do mar, mas está valendo (15 min de caminhada se está na praia). Naquele ano fechei o contrato por exatos R$150 mil, pagando entrada de R$10 mil, e prestações de R$2 mil diretamente com a construtora. Pelo contrato em forma de condomínio, todo mundo iria pagando assim, até que no momento das chaves teríamos que pagar a última parcela das chaves que seria de R$27 mil.

Pois bem, só me resta pagar essa parcela. O flat teoricamente teria que ter sido entregue em Janeiro/2016 e não foi. A obra demorou quase um ano pra começar, pois a construtora só tinha o terreno mesmo. Eu não tinha nenhum bem na vida exceto um carro pelado popular e usado que eu havia comprado por R$13 mil. Comprei esse ap na esperança de voltar pra minha cidade natal e morar nele mesmo.

LIÇÃO NÚMERO 1: Nunca compre imóveis na planta. Parta do pressuposto que a construtora vai falir ou não vai entregar no prazo, isso acontece muito. Não conte com o ovo na cloaca da galinha. E lembre que você mora no Brasil, terra de bandidos, trambiqueiros, traficantes, milicianos, políticos e justiça totalmente corrupta, canalha e omissa. Se você não tem as costas largas em algum tribunal ou na política você não é ninguém.

LIÇÃO NÚMERO 2: Pagar em sistema de condomínio é muito, muito arriscado. Pesquise muito a reputação da construtora, por exemplo olhando no site Reclame Aqui. Essa construtora em particular é mais suja do que pau de galinheiro (na época não olhei e nem sabia que existia esse site). E me ferrei novamente por não ter olhado. Numa simples olhada eu passaria LONGE de comprar um imóvel dessa construtora na planta. Salve o Reclame Aqui!

Segundo imóvel: Um terreno perto desse ap. Comprei pra constuir uma casa ou um ponto comercial, ou flats para construir e alugar depois (visão beeeeeeeeeeeeem de longo prazo, coisa pra construir uns 20 anos depois de comprar o terreno). O terreno foi pago em 10 parcelas iguais e sem juros. Além do mais preciso comprar o terreno do lado pra aumentar o meu. A dona descobriu que eu sou o dono do terreno do lado, do nada ela aumentou R$20 mil no preço (o meu foi 170k) - eu tinha combinado com ela 190k no terreno dela, ela aceitou, mas na hora de fechar veio pedir 210k. Fiquei tão puto que não quis mais.

Esses dias ela me ligou e disse que tinha um cara querendo comprar o meu terreno juntamente com o dela, pra ficar com os dois, eu disse pra ela comunicar a ele que o meu terreno eu só vendo por R$ 1 milhão à vista. Provavelmente ela vai morrer antes de mim pois ela já tem mais de 60 anos de idade, depois que ela morrer talvez alguém queira me vender o terreno dela a preço de banana. Se eu não ficar com esses dois terrenos, quem quiser ficar vai ter que pagar R$ 1 milhão no meu, ponto final, não tô nem aí, cada dia que passa esse terreno vira uma parte menor do meu patrimônio, daqui a 10 anos não vai ser nada perto do que vou ter, só pela gracinha dela vou travar tudo.

Depois que ela morrer não sei o que vai acontecer, mas se ela não me vender pelos R$190k vai morrer sem vender pra ninguém, porque a única coisa boa ali seria comprar os dois de uma vez pra fazer alguma coisa boa, só o terreno dela ou o meu dá apenas uma casa de rua, e ninguém vai gastar R$190k e mais a construção de uma casa de rua ao invés de dar esse mesmo dinheiro num terreno num condomínio fechado com piscina, segurança, quadra de tênis e etc que inclusive tem lá perto. Ou seja, esse terreno e essa negociação estão totalmente travados e por mim foda-se. Eu costumo ser um cara muito pacífico mas quando eu fico puto, acreditem, eu fico puto.

Terceiro imóvel: O ap que eu moro atualmente. Quando comprei já estava praticamente entregue. Aluguéis no norte do país são caríssimos, não há verticalização quase alguma, morar em casa de rua é pedir pra ser morto, morar em casa de condomínio é caríssimo. Pelo preço de um muquifo de 70m2 você alugaria uma casa no Morumbi ou um Ap do dobro do tamanho em Higienópolis. É ficar entre a cruz e a espada, não há meio termo no norte, ou você paga caro pra morar ou vai morar na beira do rio pagando caro mesmo assim. Paguei em generosas parcelas, quitei antes de receber as chaves e caí pra dentro uma semana depois, sendo um dos primeiros moradores do condomínio todo (mais de 300 famílias).

Quarto imóvel: Terreno grande e bom, em bairro de periferia de zona industrial de região metropolitana, valia 90k, mas paguei 50k à vista. Murei e está lá. Não tenho idéia do que fazer com isso, vou deixar o tempo passar. O bairro está evoluindo com tudo que tem direito, água, luz, ônibus, ruas calçadas, praças, associações de moradores, idosos, mães, posto de saúde e aquela coisa toda. O terreno tem 10.000m quadrados.

Quinto imóvel: A casa de rua da franquia. Valor de mercado muito, muito elevado, paguei 1 milhão pra cair dentro e financiei 650k. O aluguel seria 8k mas não quis encarar pois as benfeitorias que eu fiz foram muitas e não queria ficar na mão do dono dele crescer o olho e daqui a 3 anos aumentar o aluguel pra 20 mil. Pra melhorar mais ainda gastei R$400k ampliando o imóvel e aproveitando todo o terreno, salas novas, e etc. Dobrei a área útil construída com essa manobra.

Financiei 650k com taxa de juros de 12% aa. Um roubo descarado. Selic a 6,5% e IPCA do ano passado a 2,95%. Estou pagando quase quatro vezes a inflação de juros pelo imóvel (4x IPCA). Em Portugal é a mesma coisa da inflação os juros do financiamento (1,5%aa). Nos Estados Unidos a inflação é 2% e o financiamento se consegue a 3-3,5% portanto no máximo 1,5x a taxa de inflação deles (o IPCA americano), ou seja, novamente no Brasil uma negociação de imóvel se torna um estupro. Além do mais fui obrigado a comprar um seguro de quase 330 reais mensais e ainda a taxa de banco da CEF custa R$42 reais por mês, totalizando um extra de R$372,00 mensais, e ainda não acabou, tive que pagar o ITBI e a taxa de cartório antes de pegar o financiamento, morri com quase R$70k na máfia cartorial e na máfia da Prefeitura.

Voltando aos juros extorsivos do financiamento bancário: de uma prestação de 8k, 6,2k são juros mensais, o que dá R$ 74 mil reais por ano de juros, um completo absurdo. Pra vocês terem uma idéia, já paguei 50k esse ano em prestações e só caiu 10k do saldo (não paguei nada extra até agora), é uma dívida de morte.

Se você um dia precisar de um financiamento junte dinheiro pra dar o máximo possível na entrada, depois disso economize até o arroz que você come para terminar de pagar as parcelas restantes. Tente arrumar quatro ou cinco empregos incluindo todas as noites e as 48h do final de semana pra ajudar a pagar seu financiamento, qualquer coisa diferente disso você está tecnicamente morto nessa vida.

Compre sempre PRAZO para liquidar o mais rápido a dívida mortal e cruel. Qualquer dinheiro extra que entrar COMPRE PRAZO. Não tente investir dinheiro se tiver um financiamento pra pagar, nem faça contas extra fora o básico do básico. Quem espera 30 anos pra pagar um imóvel financiado é um morto vivo, um escravo bancário.

Veja que se você passar mais de três meses sem pagar sua parcela do financiamento, o banco leiloa o seu imóvel e chuta você pra fora, ou o cara que pagou o imóvel no leilão vai dar um jeito de chutar você pra fora, inclusive com o perigo de utilizar "métodos não convencionais" ou ortodoxos por assim dizer. Financiamento bancário é coisa muito séria, pense nisso. Já perdi noites de sono por causa desse negócio, vocês acreditam? Cabelos brancos já nasceram numa taxa acelerada nas minhas têmporas e ganhei peso.

Se você for solteiro, NUNCA compre um imóvel, nenhum, invista tudo e more de aluguel. Quando você casar, (com uma mulher que tenha renda para se manter sozinha) e vocês dois quiserem comprar algum imóvel, compra, cada um paga a metade e coloca no nome dos dois, obviamente casando em separação de bens, se você comprar sozinho e no seu nome, no dia que ela quiser separar (e hoje em dia elas querem muito) você será chutado pra fora e um juiz ou uma juíza esquerdista vão transferir o seu imóvel para a sua ex-mulher, isso é um fato.

Estou dando alguns pequenos conselhos, mas quem sou eu né? Confesso que na negociação de imóveis eu dei muito azar e fui muito imprudente, destemido e até doido. Mas o que está feito, está feito.

Mas tudo isso tem que ter um lado bom além do aprendizado.

Vejam, a 2km do meu imóvel (que tem hoje quase 600m2 de área contruída) no mesmo bairro, eu vi um imóvel levemente parecido, com três andares, mais achatado que o meu, e mais velho, com quase 300m2 pra alugar. Liguei lá e perguntei quanto era o aluguel. Chutem quanto era? R$25 mil. O diferencial dele é que tinha um estacionamento tosco do lado pra 13 carros. Um imóvel muito pior que o meu, de longe. O meu não tem estacionamento, mas a rua é bem folgada pra estacionar, manobrar o carro e voltar e etc.Isso me alegrou bastante.

Outro também que vi no mesmo bairro, bem mais tosco que o anterior, era R$18 mil o aluguel, sem estacionamento algum além daquelas duas vagas de frente pra porta. Tudo isso me faz pensar que no dia que eu meter o pé aqui e vender a franquia posso alugar o imóvel por uns 15-18k e a empresa da franquia o novo dono pode alterar o endereço e fazer a reforma dele e ficar com a minha empresa.

Conversei essa semana com outros franqueados da minha marca que colocaram essa loja fora de shopping na rua mesmo, nêgo paga 10-15-18-25-30k de aluguel, de verdade. Fiquei bolado quando escutei. Eu não teria fluxo de caixa inicial pra suportar isso. Não sei como eles conseguem rentabilizar o negócio pra pagar um absurdo desses de aluguel. Eu também não tinha idéia de que aluguéis de prédios comerciais pudessem ser tão altos.

Enfim, o investimento foi em VALOR, sem focar em rentabilidade e pra fugir do aluguel, agora só resta fugir dos juros do financiamento. Se tudo der certo agora em Julho já vou dar 20k pra abater, financiamento é assim, paguei 40k de parcelas pra abater 10k, mas se eu colocar 20k extra vou abater os mesmos 20k, que loucura hein? O que resulta saber em que o que vai lhe salvar do financiamento é comprar PRAZO EXTRA todo mês se puder, só assim você vai conseguir aniquilar a sua dívida.

Agora outra coisa, essa loucura toda foi porque o imóvel obviamente é comercial, e o lucro ajuda a pagar a prestação. Fazer isso num imóvel caro pra morar é totalmente inviável, nem eu que sou o maior bobão com imóveis faria isso. Pra morar compre o de melhor custo benefício e pequeno num bairro bom, dê uma boa entrada, caia dentro e adiante as prestações restantes, lembre-se que você não precisa de mais de 60m2, nem se for um casal com um filho ou dois. Fui criado numa casa de uns 50m2 com mais dois irmãos (os três no mesmo quarto) e fui muito feliz, fomos todos muito felizes, criança não tá nem aí pro tamanho do seu imóvel ou do seu carro, se tiver comida, carinho e união em casa.

Espero que esse post tenha servido pra alertar vocês sobre a total roubada de financiar um imóvel ou comprar algo acima das suas possibilidades. Os juros no Brasil são totalmente aviltantes e fora da realidade mundial, fora o perigo do desemprego ou de você quebrar ou levar calote no seu negócio.

Financiar um imóvel carrega um risco absolutamente incalculável (se você não tiver alguém que lhe salve numa pior, por exemplo seus pais). Eu se cair estarei morto pois dificilmente alguém vai ter dinheiro pra me salvar.

Grande abraço a todos,
Frugal.

sábado, 23 de junho de 2018

O que fazer com essa queda na bovespa? E essa selic a 6,5%



Desculpem pelo click bait no post, a intenção não é atrair tráfego e sim apenas falar as mesmas coisas de sempre.

Se você for no link lá embaixo desse post e clicar em bovespa a 36k vai ver o que falei e vai perceber que tudo se aplica.

Se você já montou seu plano de investimento e seus objetivos de alocação basta continuar na mesma.

Vi que a bovespa chegou a quase 90k e agora está em 70k, uma queda e tanto! Para os mais inexperientes na bolsa não deve estar sendo fácil, mas sigam firmes no plano de vocês, essa queda não interessa o motivo, é uma época boa para comprar suas empresas a um preço mais baixo e ir acumulando boas ações. Apenas isso.

Selic a 6,5% também não muda nada. Muitos aqui já sabem que não adianta girar investimento e procurar oportunidade no mercado financeiro. Na verdade quando os juros na RF são mais baixos e com uma inflação baixa, seu retorno real é maior.

Hoje acordei sobressaltado na madrugada pois meu ciclo de sono é meio ruim e resolvi visitar a blogosfera novamente, qual não foi a minha surpresa em descobrir que o Corey está morando em Portugal, fico muito feliz por ele e por todos os outros que conseguiram escapar com vida desse país em guerra civil chamado Brasil.

Recapitulando:

Rover do blog Projeto Free Lifestyle está nos EUA.
ConhecimentoFinanceiro e Corey em Portugal
viverdedividendos.org está na Alemanha.
Gabriel Torres, do terremoto, Australia.
SRIF365 em Dubai, mas em breve aposentado em Bali.

Enfim, sabemos que há milhões de brasileiros no exterior tocando a vida e vivendo em países decentes. Poucos blogueiros também já foram ou querem ir, um sinal de que eu não sou o único doido que pensa nisso. Pessoas com algum dinheiro, algum conhecimento e que sabem falar inglês estão metendo o pé.

Se você também considera emigrar, aprenda inglês (já falei isso aqui 10 mil vezes), pesquise muito alguns países (EUA, Europa e Austrália), veja muitos vídeos de pessoas que já moram lá e tente desenhar uma estratégia temporal e financeira para ver o que pode dar certo.

O Brasil não merece muitas pessoas que aqui estão, pois os canalhas minam a sua vida com impostos (praticamente com um retorno pífio), entraves e mesmo violência física. Então de que adianta construir uma carreira aqui se tudo pode lhe ser tomado de diversas formas? Fica o questionamento pra você se fazer.

Esse mês tenho um bom dinheiro para receber e vou poder dar uma boa abatida na minha dívida.
Espero chegar na casa dos 600k de dívida no mês que vem.

Abraços a todos,
Frugal


Dívida bruta: 716k

sábado, 9 de junho de 2018

O primeiro ano de vida é o mais difícil


O primeiro ano de vida de um ser humano, assim como o de muitos animais é estatísticamente o mais difícil. Superado esse primeiro ano, a expectativa de vida aumenta muito. Lembre que a mortalidade infantil é calculada sobre as crianças que morrem antes de completar o primeiro ano de vida, e por vários motivos, fragilidade, sistema imune ainda em construção, incapacidade de se defender, de se comunicar, inexperiência absoluta em qualquer coisa, vulnerabilidade, dentre tantas outras coisas. Por isso é importante a mãe ficar presente praticamente o tempo todo de olho na criança, para aumentar as chances dela sobreviver, qualquer vacilo pode ser fatal ou causar um dano grave e com sequelas para toda a vida, a licença maternidade existe por isso, sem ela as crianças morreriam muito mais.

Eu já me mudei algumas vezes para dentro e fora do Brasil (e mesmo fora me mudei de endereço). Tenha em mente que quando você se muda, subitamente os custos são enormes, pois a mudança tem um custo, escolher um lugar, mobiliar e contratar serviços novos tem um preço. Exemplo.: Penso em me mudar para Portugal nos próximos 5-8 anos. Chegando em Portugal, tem que ficar num hotel ou pensão ou quarto alugado até achar um imóvel, fechar aluguel, mobiliar, comprar louça, lençol, comida, eletrodomésticos, etc etc etc comprar um carro também, tudo isso. Ou seja, existe o custo da viagem + o custo da moradia rápida + o custo do novo aluguel + mobilia + carro, resumindo, muitos custos.

Sobre as empresas, o raciocínio é mais ou menos o mesmo, e com um agravante: O primeiro ano é o ano mais caro da empresa.

Eu não sabia disso, ninguém me falou e nem eu li em lugar algum, eu tive que passar por isso. O empreendedor tem que ter muito dinheiro, disponibilidade, vontade e tem que ser bastante destemido também, além de se preparar para os imprevistos (que são muitos).

Para abrir uma franquia (meu caso) você tem que pagar a taxa da franquia, mobiliar, treinar os funcionários, viajar, abrir conta em banco, pagar contador pra abrir e tocar a contabilidade, alugar um ponto (ou comprar - não indico comprar), fazer as reformas necessárias (quase sempre) internas e externas, comprar eletrodomesticos (celular, telefone fixo, ar condicionado, cafeteira, computadores, impressoras, cadeiras, mesas, microondas, geladeira, TVs, caixas de som, materiais de escritório, materiais elétricos, vidros, espelhos, coisas de banheiro, etc etc etc... (a lista é longa) lidar com vários fornecedores (marceneiro, pedreiro, eletricista, arquiteto, correios, despachante, TI, jardinagem, pintor, etc etc) TODOS querendo lhe enfiar uma faca, é muito caro e dificil, muita dor de cabeça pra passar. E ainda tem os custos com marketing (google, facebook, instagram, rádio, outdoor - o que você quiser).

Ainda tem que ir no Bombeiro pra pegar o alvará, e também na Prefeitura da sua cidade tirar as licenças municipais (custos de taxas, papéis e despachante - preferi pagar o despachante). Passada essa fase, tudo já está feito e equipado é começar a operação e trabalhar para o melhor.

Continuo pagando muita prestação no cartão e no cheque, ainda da reforma, materiais de construção, informática, elétricos e restos de taxas de franquia. Isso tudo é muito caro no somatório porque são várias coisas superpostas, e ainda mais os custos de operação (folha, contas de luz, agua, internet, royalties, impostos) - esses custos existem de forma fixa, num ambiente onde você não tem muita receita pra cobrir, então você começa no negativo tanto da implantação do negócio como da operação.

Também tem que ter nervos de aço pra muito contratempo. Teve muitas noites que não consegui dormir direito pensando em tanta coisa.

Ao final do primeiro ano do negócio, acho que terminarei de pagar 90% dos custos de implantação e as receitas já passarão com folga os custos (o que aconteceu no nono mês), então o duplo alívio vai ser enorme. Sobreviver nesse ambiente de múltiplos boletos e sem receita é um desafio e tanto (lembrando que prestadores de serviço querem pagamento na hora e geralmente em dinheiro ou transferência), o cara pintou uma parede ou trocou um piso já quer o dinheiro na mão pra ir pra casa.

Ainda faltam cinco meses para oficialmente completar o primeiro, e mais difícil ano da empresa.
Uma pessoa jurídica tem certas semelhanças com uma pessoa física: certidão de nascimento é uma delas, conta bancária, CNPJ, endereço, etc etc etc.

Imaginem como será o alívio;

Zero de custos de implantação e/ou prestações residuais.
Zero de custos com imóvel, obra, licenças, taxas, aluguel.
Custo apenas dos juros do financiamento e das despesas normais ordinárias do negócio.
Negócio rendendo acima dos 15k mensais líquidos.

Ainda vou demorar uns seis meses para chegar nisso, mas vou conseguir!

Grande abraço,
Frugal.

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Eu sou otimista, e você?


Queria escrever um bom post sobre o lado bom de ser otimista. Se vocês forem dar um Google por aí vão ver muitos artigos falando sobre isso, alguns bem técnicos e outros nem tanto. Eu não queria ler algo e compartilhar aqui ou falar com minhas palavras baseado apenas no que li, a internet toda já está aí pra isso, o que posso falar até aqui é que o meu otimismo me ajudou muito na vida, sempre e sempre e sempre, ele nunca me traiu, nem me fez mal, sempre os anos a frente foram melhores do que os que passaram, nunca um ano foi pior do que o outro, em nenhum sentido, até agora.

Várias pessoas me falaram que eu era otimista, mesmo com 13-14 anos eu já escutava isso, mas como não tinha maturidade ou discernimento acho que não acreditava ou nem levava a sério, ou talvez isso fosse costume as pessoas falarem umas para as outras. O tempo passou e eu não percebi que isso é não é uma coisa que as pessoas falem corriqueiramente, é bem difícil escutar isso na verdade, e pode soar como um elogio ou até uma crítica, nesses tempos de hoje em que chovem críticas por aí o tempo todo ainda mais, fica bem comum.

Na faculdade dois professores me falaram isso, e além disso, um outro falou para outras pessoas da minha turma que eu era bastante otimista e bem humorado. Não faço a menor idéia de como chegaram a essa conclusão, nenhum deles, e nem mesmo imagino se falavam isso com admiração ou mesmo achando que eu devia ser "otimista demais" beirando a ingenuidade e o deslumbramento, e nunca vou mesmo saber onde fica a linha tênue que separa isso. Não me sinto com autoridade de dar conselhos a ninguém, mas se tivesse lhe daria esse: seja otimista.

É simples, é tão claro e simples que não sei como alguém consegue contestar isso. O otimismo melhora sua vida e seu dia. O pessimismo apenas lhe cega, lhe deixa triste e pra baixo e te impede de olhar à frente. Eu reconheço que isso não é algo fácil ou que venha de fora para dentro, que um conselho vai te fazer mudar, mas você pode mudar e pensar a respeito sobre o assunto. Examine dentro da sua cabeça o quanto de otimista/pessimista você é. Se você pudesse dizer entre 0-10 quão otimista você é, que nota daria? Eu me daria um 9.0 apenas por achar que 10 já beiraria a irracionalidade. De 0-10 na escala do pessimismo eu me daria nota 1, o suficiente pra identificar riscos e perigos mais óbvios, e nada de ficar procurando pêlo em ovo ou considerando eventos quase impossíveis de se acontecer ou que não tenho nenhum controle sobre eles.

O pessoal da PNL fala que quase tudo é resultado de uma decisão, é uma ciência bastante americana por assim dizer, do tipo, se você decidir ser otimista a partir de agora você pode ser, sim, é só você querer, DECIDA ser otimista a partir de agora e simplesmente seja, você vai ver como sua vida vai mudar. Eu já li uns 50 livros de PNL, nunca fiz um curso ou fui para um evento (por pura falta de dinheiro na época), além disso muitos livros são apenas transcrições de alguns eventos e já faz muito tempo que não leio mais sobre isso. Acho que tudo que você pensa é uma soma de tudo que você lê, e que isso pode ter influenciado um pouco (a leitura da PNL) - no mínimo saiba, verdadeiramente que sua força está dentro de você, e você é o responsável por acender a chama de qualquer comportamento ou pensamento que passar a praticar ou a viver.

Talvez em algum momento da minha vida eu tenha sido pessimista, não durou muito. Também quando você não tem quase nada em bens materiais e/ou mesmo uma boa estrutura familiar e vive uma vida vazia tem que ter cuidado pois é muito mais fácil ser pessimista do que otimista. O pessimismo é mais reconfortante e você passa a jogar a culpa em todo mundo, menos em você, na maioria das vezes. O otimismo te chama para a ação, lhe faz estudar, se dedicar e trabalhar mais, lhe acostuma a esperar o melhor, a trabalhar pelo melhor e a querer o melhor. O otimismo é a gasolina da sua ambição, e sua ambição que vai fazer você melhorar de vida (leia ambição como ambição boa, por aí muita gente acha que a palavra ambição é uma palavra maldita, não caia nessa).

Sem ser otimista sua vida vai ficar bem mais difícil e mesmo assim vai ser difícil dar certo. Eu não posso dizer que as pessoas de sucesso são na maioria otimista, mas acredito que sim, é a impressão que eu tenho, a animação do dia a dia, dos seus projetos pessoais, profissionais, amorosos e etc é que faz essa galera levantar todo dia cedo e pôr a mão na massa. O pessimista apenas espera o doloroso dia passar, para cair no próximo dia doloroso.

Bem, é isso, quem quiser pesquisar melhor as virtudes do otimismo ou de ser otimista, deve ter material farto na internet (não pesquisei mas sei e já li a respeito de que tem muito e muita coisa comprovada por estudos).

Agora vamos falar da loja que é o investimento do momento:

Os problemas entre os funcionários caíram mas não sumiram.

Contratei mais um esse mês, espero que dê certo porque imagino que ele vai ajudar muito e trazer dinheiro para a empresa (já trabalhou no mesmo ramo em posição superior) e agora está recomeçando. Já são nove pessoas trabalhando com carteira assinada, ganhando acima da média do mercado e sendo tratadas dignamente.

Fluxo de Caixa MAIO: =+R$16.000,00

Tive que contar e recontar esse valor, dois extratos, duas contas bancárias, recontar o cash, rever as anotações das compras em dinheiro vivo, folha, impostos, boletos variados, etc etc... ainda poderia ser quase 3 mil reais maior se não houvesse um gasto não recorrente, ou seja, estou me aproximando dos R$20 mil de FC positivo. Lá atrás eu imaginava que se isso acontecesse em Janeiro eu ficaria bastante feliz, mas só aconteceu agora no fechamento de Maio e estou feliz mesmo assim, a empresa maturou rápido, deu FC positivo a partir do fechamento do sexto mês e está crescendo, além de eu já estar recuperando todo o FC negativo dos seis meses no vermelho.

 Nesse ritmo eu fico no zero a zero em mais três meses. Só em não estar mais aportando o meu suado dinheirinho dentro da loja já estou bemmmmmmmm mais calmo, tranquilo e feliz. Na verdade, nos últimos dois meses ocorreu o contrário, a empresa cobriu algumas de minhas despesas da pessoa física kkkkkk fiz duas teds grandes para ajudar a pagar o meu cartão de crédito.

Depois de passar quase 1 ano sem comprar uma única meia para mim e depois desse excelente resultado, comprei um terno novo, uma camisa manga longa nova e uma gravata, e também troquei o som do meu carro que estava chiando e sem potência alguma (e parte da alegria do meu dia é escutar som ou ebooks enquanto dirijo) - então estou satisfeito agora com som novo (interno) nada de som pra ninguém escutar fora do carro.

Próximo mês finalmente vou atacar a dívida do financiamento, abatendo pelo menos uns 20k se der tudo certo.

Por enquanto é isso amigos, grande abraço!
Frugal

Dívida Bruta: 716k