Translate

sábado, 9 de junho de 2018

O primeiro ano de vida é o mais difícil


O primeiro ano de vida de um ser humano, assim como o de muitos animais é estatísticamente o mais difícil. Superado esse primeiro ano, a expectativa de vida aumenta muito. Lembre que a mortalidade infantil é calculada sobre as crianças que morrem antes de completar o primeiro ano de vida, e por vários motivos, fragilidade, sistema imune ainda em construção, incapacidade de se defender, de se comunicar, inexperiência absoluta em qualquer coisa, vulnerabilidade, dentre tantas outras coisas. Por isso é importante a mãe ficar presente praticamente o tempo todo de olho na criança, para aumentar as chances dela sobreviver, qualquer vacilo pode ser fatal ou causar um dano grave e com sequelas para toda a vida, a licença maternidade existe por isso, sem ela as crianças morreriam muito mais.

Eu já me mudei algumas vezes para dentro e fora do Brasil (e mesmo fora me mudei de endereço). Tenha em mente que quando você se muda, subitamente os custos são enormes, pois a mudança tem um custo, escolher um lugar, mobiliar e contratar serviços novos tem um preço. Exemplo.: Penso em me mudar para Portugal nos próximos 5-8 anos. Chegando em Portugal, tem que ficar num hotel ou pensão ou quarto alugado até achar um imóvel, fechar aluguel, mobiliar, comprar louça, lençol, comida, eletrodomésticos, etc etc etc comprar um carro também, tudo isso. Ou seja, existe o custo da viagem + o custo da moradia rápida + o custo do novo aluguel + mobilia + carro, resumindo, muitos custos.

Sobre as empresas, o raciocínio é mais ou menos o mesmo, e com um agravante: O primeiro ano é o ano mais caro da empresa.

Eu não sabia disso, ninguém me falou e nem eu li em lugar algum, eu tive que passar por isso. O empreendedor tem que ter muito dinheiro, disponibilidade, vontade e tem que ser bastante destemido também, além de se preparar para os imprevistos (que são muitos).

Para abrir uma franquia (meu caso) você tem que pagar a taxa da franquia, mobiliar, treinar os funcionários, viajar, abrir conta em banco, pagar contador pra abrir e tocar a contabilidade, alugar um ponto (ou comprar - não indico comprar), fazer as reformas necessárias (quase sempre) internas e externas, comprar eletrodomesticos (celular, telefone fixo, ar condicionado, cafeteira, computadores, impressoras, cadeiras, mesas, microondas, geladeira, TVs, caixas de som, materiais de escritório, materiais elétricos, vidros, espelhos, coisas de banheiro, etc etc etc... (a lista é longa) lidar com vários fornecedores (marceneiro, pedreiro, eletricista, arquiteto, correios, despachante, TI, jardinagem, pintor, etc etc) TODOS querendo lhe enfiar uma faca, é muito caro e dificil, muita dor de cabeça pra passar. E ainda tem os custos com marketing (google, facebook, instagram, rádio, outdoor - o que você quiser).

Ainda tem que ir no Bombeiro pra pegar o alvará, e também na Prefeitura da sua cidade tirar as licenças municipais (custos de taxas, papéis e despachante - preferi pagar o despachante). Passada essa fase, tudo já está feito e equipado é começar a operação e trabalhar para o melhor.

Continuo pagando muita prestação no cartão e no cheque, ainda da reforma, materiais de construção, informática, elétricos e restos de taxas de franquia. Isso tudo é muito caro no somatório porque são várias coisas superpostas, e ainda mais os custos de operação (folha, contas de luz, agua, internet, royalties, impostos) - esses custos existem de forma fixa, num ambiente onde você não tem muita receita pra cobrir, então você começa no negativo tanto da implantação do negócio como da operação.

Também tem que ter nervos de aço pra muito contratempo. Teve muitas noites que não consegui dormir direito pensando em tanta coisa.

Ao final do primeiro ano do negócio, acho que terminarei de pagar 90% dos custos de implantação e as receitas já passarão com folga os custos (o que aconteceu no nono mês), então o duplo alívio vai ser enorme. Sobreviver nesse ambiente de múltiplos boletos e sem receita é um desafio e tanto (lembrando que prestadores de serviço querem pagamento na hora e geralmente em dinheiro ou transferência), o cara pintou uma parede ou trocou um piso já quer o dinheiro na mão pra ir pra casa.

Ainda faltam cinco meses para oficialmente completar o primeiro, e mais difícil ano da empresa.
Uma pessoa jurídica tem certas semelhanças com uma pessoa física: certidão de nascimento é uma delas, conta bancária, CNPJ, endereço, etc etc etc.

Imaginem como será o alívio;

Zero de custos de implantação e/ou prestações residuais.
Zero de custos com imóvel, obra, licenças, taxas, aluguel.
Custo apenas dos juros do financiamento e das despesas normais ordinárias do negócio.
Negócio rendendo acima dos 15k mensais líquidos.

Ainda vou demorar uns seis meses para chegar nisso, mas vou conseguir!

Grande abraço,
Frugal.

16 comentários:

  1. Concordo, ainda mais se a “sua criança” nasceu no Brasil. Mas com 7 meses ela já me parece bem grandinha e saudável.... logo, logo começa a andar com as próprias pernas!

    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr. IF nao consigo comentar no seu blog.
      PArabens por ter alugado a casa.
      O brasil ainda está saindo da crise se der tudo certo. No momento estamos no fundo do poço. Os juros da CEF para financiamento deram uma baixada, talvez isso facilite pra vc vender e a inflação ta controlada. Acho que a SELIC vai subir um pouco na proxima reuniao do COPOM.

      Realmente seu yield está baixo mas pense que o valor da casa está sendo corrigido pela inflação tb, então vc ganha inflação + yield no longo prazo. Negociar imóvel caro eh dificil, nego pede desconto de 200 mil como se 200 mil não fosse nada, sendo que é o preço de dois SUVs.

      Vc considerou ir morar na NZ na sua IF? Abraço!

      Excluir
  2. Frugal, te admiro por começar uma empresa do zero, eu mesmo não faria isso (já te disse isso).

    Nunca passei por isso porque a maioria das lojas que tive foram compradas para serem vendidas em menos de um ano, mas entendo pelo ponto de vista do início. Sempre que comprava uma loja era uma caralhada de dinheiro colocado de uma só vez. Sorte que nunca precisei fechar no vermelho.

    "custos de taxas, papéis e despachante - preferi pagar o despachante" - fico contente em ver isso. Grande parte das pessoas evita ao máximo pagar despachantes e intermediários e acabam por se estressar de maneira desnecessária em troca de pouco dinheiro, isso sem contar que grande parte dos documentos inclui algum tipo de "cafezinho" no pacote de pagamento (coisas de Brasil, não tem como fugir).

    Já considerou a hipótese de quitar tudo de uma vez para evitar a questão psicológica de ficar esperando as contas diminuírem? (claro que vc teria uma dívida contigo mesmo, mas isso é outra história)

    Abraço!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi loucura Corey, corri um risco enorme.
      As coisas demoram muito pra se acertar, se der tudo certo.
      Espero alugar as salas remanescentes para aliviar o FC do investimento todo, que se revelou altíssimo, bem mais caro e demorado do que imaginei. É esperar a passagem do tempo e do médio-longo prazo.

      Não consigo quitar tudo de uma vez pq realmente não tenho o dinheiro. Pela primeira vez nos últimos 4 anos estou vivendo "mÊs a mês", recebo minha grana, vou pagando um monte de conta e não sobra quase nada, mas essas contas tem data pra acabar pq tá tudo parcelado no cartão e no cheque. Na real só vou respirar a partir de Março/2019 e dar umas abatidas na prestação da casa de mais de 20k por mês assim espero.

      Excluir
  3. Frugal,
    Como o seu risco é muito grande, torço para o seu retorno ser proporcional. Infelizmente o Brasil se tornou o País de funcionário público, mas deveria ser o País dos empreendedores. Seus posts são muito engrandecedores, pois tiram aquela magia que trata o ato de empreender como um sonho, nos trazendo para a realidade que é dura (pode compensar mas é dura). Espero que continue nos relatando e torço para o seu sucesso.
    Um abraço,
    Investidor doméstico.
    https://investindonaif.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu amigo, realmente o risco é enorme, eu acho que dei mt sorte pq tenho uma funcionária em particular que vale ouro, sem ela eu posso até arriscar que o negócio não teria andado. Não tem mt magia não, é mt preocupação, stress, ligações mil e muita obrigação a cumprir, é como estar sempre de sobreaviso. Abraço!

      Excluir
  4. Fala Frugal!

    Vai sim! Pelos últimos posts, parece que o negócio está engrenando!

    A diferença da criança com a empresa é a seguinte: a criança tem mais probabilidades de sobreviver, pois em geral tem um pai e uma mãe dedicados e que incentivam o seu crescimento.

    A empresa tem também duas figuras importantes, mas uma tenta obter o seu sucesso e outra tenta colocá-la cada vez mais no chão: o dono e o "papai" Estado.

    Abração e força por aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O papai estado atrapalhou bem menos do que eu imaginava, já praticamente resolvi com os bombeiros. Outra parte bomba vai ser regularizar a ampliação da obra e pegar um novo habite-se. Já estou me preparando para a novela da prefeitura. Valeu pelas palavras amigo!

      Excluir
  5. Frugal

    Esse teu Post me lembrou a história de um colega que trabalhava na mesma empresa que trabalho atualmente. Depois de 15 anos de empresa, ele fez um acordo para ser mandado embora. Antes de tomar a decisão de sair da empresa ficou 1 ano pesquisando sobre franquias. Gostou de uma determinada franquia , foi visitar outros 10 franqueados e desses 10 que ele visitou 9 estavam faturando acima do previsto. Achou o negócio muito bom, saiu da empresa e abriu a franquia. Inaugurou em Dez/2016. Falei pra ele que iria perguntar sobre se o negócio estava indo bem ou não depois de 12 meses, justamente por causa desse 1 ano mencionado no seu Post.

    Pra resumir, faz dois meses que conversei com ele , ou seja, 16 meses depois que abriu a franquia e perguntei se estava gostando do desafio, se estava arrependido e etc... Ele me disse que os 6 primeiros meses foi um inferno, ele ficava pelo menos umas 14 horas por dia envolvido com assuntos da franquia: seleção de bons funcionários, treinamento dele e dos funcionários, desperdício de mercadoria, reclamação de clientes etc....

    Passados esses 16 meses, o negócio dele vai muuiiiito bem, está de longe batendo faturamento que ele e o franqueador tinha planejado, a equipe está muito bem treinada com baixa rotatividade, fica aproximadamente 4 horas por dia no estabelecimento, voltou a fazer academia, ficar próxima da esposa e filha....e pra minha surpresa está prospectando abrir uma segunda unidade. Sinceramente fiquei bem surpreso e feliz por ele.

    Acredito que esse cenário não seja pra todos os franqueados, mas no caso dele está dando muito certo. Fora que o produto que ele vende não tem concorrente na cidade, ou seja, está nadando de braçada. Se em algum momento chegar um concorrente o cenário pode mudar. Mas esse assunto não abordei com ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas notícias meu amigo, fico mt feliz com esse tipo de relato, é muito bom saber que não sou o único doido. Mas pra empreender tem que ser meio doido mesmo, não tem jeito. Se eu fosse ele abririra logo outra unidade em outro bairro pra já dominar um pouco a cidade e inibir a tentativa de outra pessoa abrir algo no mesmo ramo, mesmo que baixe um pouco a rentabilidade da loja inicial.

      Passo um pouco o começo é bom pegar o dinheiro do caixa e investir normal, comprar ações, fiis e etc. Pq se daqui a 7-8 anos o negócio cair o cara já está rico mesmo e pode fechar sem medo de ficar sem nada. A empresa quebra mas o cara já está rico, isso acontece muito.

      Qualquer coisa antes de 1 ano eu considero muito cedo pra julgar, pra mim ainda faltam 5 meses, o consumo de dinheiro inicialmente é imenso, parece um passarinho com a boca aberta, todo dia vc tem que pagar algo, é impressionante. Abraço!

      Excluir
  6. Percebeu um fator importante? chama-se TEMPO, você perdeu fios de cabelo com preocupação, mas como disseram agora a coisa está engrenando, o tempo passa, as dividas diminuem até acabar e depois só alegria !!! ano que vem você estará postando muitas coisas boas sobre seu bem sucedido negócio !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Stifler, como o grosso da minha renda vem da minha profissão e ainda estou pagando material da obra e outras coisas não estou me dedicando tanto quanto deveria pois não posso correr o risco de perder receitas nesse momento, mas sinto que qnd as contas acabarem mesmo e ficar só com os gastos recorrentes vai ficar tudo ok. Tive que comprar 10 ar condicionados novos, material de informatica e montar uma rede potente pois os usuários usam mt internet, microtik, roteadores bons, servidores e etc. E tem que pagar mão de obra praticamente na hora, fora grades que mandei colocar em todas as janelas do imóvel e persianas, é muita coisa pra pagar de uma vez só e ainda as taxas de franquias que foram em mais de 20 cheques, fora a folha que tem que honrar. Putz, pelo menos ainda bem que está se pagando. Já tive que me virar em 3. Agora estou me virando em 2,5. Abraço!

      Excluir
  7. O Wix finalmente atualizou a plataforma e RSS feed agora está funcionando, se importa de me adicionar ao seu blogroll? O link é https://www.srif365.com//blog-feed.xml
    Já coloquei vc no meu.
Obrigado.

    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
  8. Olá Frugal!

    Você disse que pretende se mudar para Portugal entre 5 e 8 anos, mas o que pretende fazer com a empresa? Vender?

    E dado todo o estresse e responsabilidade em ter um negócio, você se arrepende de ter iniciado um?

    E não entendi uma coisa, você disse que não indica comprar um ponto para o negócio, e sim alugar, mas por quê? Aluguel não seria um dívida "eterna", enquanto que a compra de um ponto você só passa pelo sufoco no começo e depois se livra de mais uma responsabilidade para pagar?

    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Olá Frugal.

    Que bom que deu tudo certo!
    Franquia é osso e só ilusão!
    Tenho 2 Subway e é bem complicado mantê-los funcionando no Azul!
    Tudo influencia seu movimento: Greve, Sol, chuva, jogo do Brasil!Fora sazonalidade e Inverno que influencia muito o movimento!

    Abs
    Não é fácil como a franquia te vende!

    ResponderExcluir
  10. Olá, Frugal. Estou lendo todo o seu blog e estou achando muito interessante. Leio a blogosfera há pelo menos uns 2 anos e estou começando a participar aos poucos. Vejo as suas publicações com ótimos olhos, pois você escreve conteúdo de forma humilde e sincera, duas características em extinção na internet (malditas redes sociais). Parabéns e continue com esse excelente trabalho. Um grande abraço.

    Dr. Trabalho

    ResponderExcluir