Translate

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Fechamento Setembro/2019 R$36.230,00



Olá amigos,

Neste mês um resultado bastante medíocre.
Medidas terão que ser tomadas.

Tenho um convênio com uma PJ que não pagou o serviço e ainda não fez nem menção de pagar, primeira vez que isso aconteceu.

O valor foi impactado por algumas coisas, é por isso que é bom a gente não olhar dados isolados e entender bem as empresas:

1- Tive que fazer uma viagem, meio que em cima da hora, pela empresa, pra treinamento com franqueadora, despesa total de 5k (descontei do lucro apesar de ter pago tudo com minha conta pessoal e cartão de crédito pessoal). Passagens no bananal andam caríssimas. Além de pagar caro, torrei muitas milhas, fora hotel, uber e restaurante.

2 - Não recebi todo o programado para o mês. Vou fazer uma pequena alteração no sistema de cobrança, além de trocar máquinas de cartão e até mudar o banco da PJ (o atual está muito caro) assim como suas maquininhas de cartão.

3 - Reparos, consertos e manutenção: tivemos um pequeno pulo esse mês.

4 - Diminuição das vendas e pequeno aumento da folha salarial (+3k).

5 - Dos espaços extras que alugo com a modificação do imóvel, recebi uma devolução que fez com que eu deixasse de receber mais 2,5k de receita. Vou tentar alugar isso o mais rápido possível.

6 - No geral, todos os custos fixos subiram. Vou tentar baixar alguns planos de telefone.

Enfim, aconteceu muita coisa ruim de uma vez e deixou de acontecer coisas boas, essa é a receita para a desgraça. Como eu não pago aluguel, acho bom essa média ficar acima de 40k de lucro líquido mensal, o que acho justo para o porte do empreendimento e o risco que corro.

MAS como nem tudo foi ruim (afinal de contas 36k é dinheiro), tenho uma boa notícia para contar: O acumulado do lucro está em 459k, ou seja, estou perto de recuperar o valor investido (500-550k), em mais dois ou três meses terei recuperado todo o investimento na franquia e acredito que a partir de Janeiro/2020 aí sim estarei mergulhando no Oceano Azul. O retorno total que eu estimei em quase 50 meses em outro post vai cair para uns 28 meses apenas, o que não é nada mal.

Não gosto de viajar a trabalho. Não gosto do clima corporativo, não gosto de ser avaliado pela diretoria da nacional, ter que dar satisfação de algumas coisas, ser cobrado em outras e ter que ficar fazendo o social, fingindo ser amigo dos caras mais de cima e inclusive dos outros franqueados dos outros estados.

Não sou puxa saco de ninguém, não pretendo ser franqueado "estrela", nem destaque, nem bater metas insanas pra ser diretor regional ou nacional, não quero homenagens e nem quero ser paparicado ou admirado. O que eu quero é uma loja lucrativa para mim e que me ajude a conquistar o meu objetivo da IF num breve espaço de tempo. Essa coisa de ficar 15-25 anos puxando saco de quem quer que seja para subir no setor privado ou na escala corporativa não é comigo e nunca será.

Acho uma inútil perda de tempo esses encontros e mentorias. Eu já sei o que fazer. Todo ano é a mesma lenga-lenga, os mesmos focinhos, só mudam os slides, as frases impactantes, a música e o tema do ano, o subtítulo da campanha.

Basicamente eu sou cético para qualquer coisa, minha mente é muito analítica e matemática, e até que alguém me prove o contrário, já é potencialmente um picareta, essas besteiras não me tocam e nem me cativam, só me fizeram perder tempo, dinheiro e me cansar mais, além de torrar umas milhas choradas.

Estou pensando em a partir do próximo ano dar qualquer desculpa esfarrapada e não ir mais. E tomara que agora pra Outubro esse lucro venha bem melhor, afinal de contas em Novembro já vamos ter décimo terceiro pra pagar (primeira parcela).

É isso.
Post de rotina para fins históricos.

Abraços a todos!
Frugal.

terça-feira, 24 de setembro de 2019

50% em seis anos, 50% em três anos.


50% em seis anos, 50% em três anos.

Olá amigos,

Bem, este post é pra falar sobre essa minha estrada para a IF.

 Já pensei muito sobre a IF, sempre fico imaginando e agora mais ainda, já que sinto a coisa bem mais concreta e perto de mim.


Leio os blogs de quem já é IF, e isso é bem estimulante, de como estão ocupando suas vidas e seu tempo.


Nunca pensei em chegar num título como este do post. Esse título veio da minha experiência empírica e baseado na minha vida real.

Não quero ficar pensando o que irei fazer depois da IF pq isso não dá pra programar, na verdade, eu quero chegar na IF não é pra parar de fazer algo, ou parar de trabalhar, é apenas pq quero ficar confortável com as minhas contas pagas e sem a obrigação de trabalhar pra ganhar dinheiro pra pagar conta, é como se fosse apenas uma tarefa que eu tivesse pra fazer, uma missão, passar dessa fase, fechar uma porta atrás de mim e nunca mais voltar para aquele salão.

A IF não é um conceito de vida, é apenas um conceito financeiro, então fiquem atentos, atingir a IF não tem nada a ver com ser obrigado a parar de trabalhar. Muitas pessoas querem chegar na IF pq ODEIAM o seu trabalho (esse era o caso do pobreta) - Eu não odeio o meu trabalho. Uma coisa que atualmente me incomoda muito é a minha carga horária e não o meu trabalho em si. Se eu trabalhasse no meu mesmo trabalho com metade da carga horária, eu seria bem mais feliz e satisfeito, essa fase posso chegar um dia, quem sabe depois da IF.


Segundo o Bastter, a IF (que ele nem gosta de falar nesse assunto) é atingir duas vezes o valor que gasta por mês na forma de rendimentos passivos, ou seja, se você quer viver com 10k, tem que ganhar 20k e reinvestir 10k. Eu acho meio exagerado isso, mas às vezes nem tanto, acho que viver com 2/3 e reinvestir 1/3 é factível, como se vc quer viver com 14k, tem que ganhar 21k e reinvestir 7k.

Pra falar a verdade, se eu tornasse todo o meu patrimônio hoje, em forma líquida, dando perto de 3,5kk e ganhando 0,65% am como por exemplo, numa carteira de fiis, isso já daria 24,7k, mas como eu teria que pagar aluguel, cairia pra algo em torno de 22,7k de proventos totais mensais, só essa projeção já me anima bastante, pois aí eu teria a renda de 14k livres para gastar mensal, sem precisar trabalhar nada, mas eu não quero ficar parado e acho que minha vida teria muita limitação com esses 14k. É do tipo, "eu não preciso desses 14k agora", me desculpem se estou parecendo pedante, mas estou falando sinceramente.

Estou na melhor fase que já tive na vida, em termos de ganhar dinheiro e rapidamente tenho perspectiva de aumentar meu patrimônio em 50% nos próximos dois anos, e isso me parece muito bom, além do que, assumi uma prestação bem cara de um terreno e não iria poder pagar agora com esses 14k e ainda me sustentar, ou seja, preciso mesmo trabalhar e aumentar meu patrimônio e pagar o terreno (o objetivo desse terreno é vendê-lo mais caro uma parte ou todo, ou empreender num pedaço dele).

De vez em quando eu fico fazendo umas contas de padeiro. Eu sou bem conservador nessas contas, e sou otimista, mas eu não sou o otimista deslumbrado de ficar aumentando os números pra se sentir feliz, eu coloco uns números medianos, faço todo o cálculo e ainda dou um desconto de 15% no final, e chego nos meus números, isso sem ganhos de mais de 0,8% am pq acho mt improvável, se acontecer tudo bem, mas não acho que irá acontecer. Não dá pra prever o retorno dos mercados, então eu coloco na média dos últimos 50 anos pra ter uma média pra trabalhar, e o meu número é ganhar 8%aa acima da inflação, é este número que coloco nos cálculos.

Pois bem, na minha estrada total de nove anos, seis já foram trabalhados num ritmo forte, eu poderia diminuir um pouco, mas não quero, prefiro dar a puxada final nesses próximos três anos e chegar no fim. Parece ser engraçado, mas já me acostumei com minha vida atribulada, meu stress basal, minhas noites de sono atrapalhado ou curto demais, e minha meia dúzia de copos de café por dia, eu me sinto cansaço, mas é um cansaço bom, daquele que você tá cansado mas sabe que é por um bom motivo, vc sabe pelo quê está correndo na maratona da vida.

O título desse post é pra você perceber a importância dos juros compostos na nossa vida. Pelas minhas contas, TUDO que investi na vida, nos últimos seis anos, eu vou investir novamente nos próximos três anos, é como se eu investisse o dobro HOJE do que em relação ao mesmo mês em 2015, e de fato é praticamente isso mesmo, não que meus ganhos dobraram, na verdade eles estão parados desde 2015 e sem correção monetária alguma, eu aumentei um pouco minha carga horária e agora tem a renda da loja pra complementar (que é quase 80% líquido do que ganho na minha profissão), então praticamente agora o aporte está dobrado, e considerando que ele vai ficar assim, esses próximos três anos, o aporte será dobrado também, e além do mais, mesmo que eu não tivesse aberto a loja, eu já estaria recebendo uns 15k mensais de dividendos e proventos de fiis e ainda teria a valorização das cotas e das ações, então ficou bem parecido uma coisa com a outra, financeiramente falando.

Portanto meus amigos, e principalmente, pra quem ainda está no começo da estrada, tudo no começo é mais difícil, trabalhoso e no meio do nevoeiro, mas se você continuar trabalhando, aportando e tendo paciência, as coisas vão clarear, seus investimentos vão render e você vai trabalhar melhor e quem sabe até arrumar mais formas de ganhar dinheiro, dali a cinco anos você estará em outro patamar, e com mais 5 anos, em outro melhor ainda, parece muito dez anos né? Mas não é! Onde vc estava há cinco anos atrás? Precisamente no ano de 2014? Talvez sua vida não tenha mudado tanto assim nesses últimos cinco anos, mas eles passaram!

O blog Frugal Simples abriu em dezembro/2015 se não me engano, daqui a três meses já fará quatro anos! Passou voando! Imagina daqui a 4 anos eu postando só coisa boa da minha IF e finalmente dizendo que foi mais fácil do que eu imaginei? O tempo é bom com quem poupa, tem paciência e investe bem os frutos do seu trabalho.

Em Finanças, o tempo é o seu melhor amigo, pode acreditar. Por isso que não acho que você precisa descobrir a próxima Magazine Luiza ou o próximo Bitcoin pra se aposentar, comprando coisas triviais como PIBB11, IMAB11, IVVB11 e os 10 maiores fiis do mercado você vai chegar muito longe.

Esse tipo de post é pra lhes dizer que nem precisa ser um investidor esperto do mercado, você só precisa trabalhar mais, ganhar mais, poupar mais e ter paciência e disciplina pra vencer nos investimentos, além de ficar longe de coisas arriscadas que na maioria das vezes dá besteira, comprar imóvel caro, financiar carro caro, pegar empréstimos, ficar devendo no cartão de crédito, operar coisas alavancadas e arriscadas na bolsa como opções, minicontratos, Day trade, venda descoberta (nunca faça isso!) e etc… Essas coisas parecem ser um atalho, mas em 99% dos casos são pura jogatina e vão lhe fazer perder dinheiro (exceto se você for o fera-nenén).

Enfim, me sinto no meio da estrada da minha meta financeira, mas esse meio é praticamente o início do fim, já que o tempo agora vai passar de forma acelerada para mim, espero mesmo estar correto nas minhas previsões. Passados esses 36 próximos meses, espero ter aportado quase R$2 milhões de reais, totalizando quase R$ 6 milhões em patrimônio e aí se eu fizer render corretamente, espero ganhar pelo menos uns 30k líquidos na minha fase que vou chamar de IF, onde pretendo gastar algo em torno de 20k e reinvestir mais 10k, isso falando muito teoricamente.

Colocados assim os números talvez melhore a compreensão de vocês. Estou me aproximando do quarto milhão em patrimônio, dos quais 88% estão em imóveis com preço que eu comprei, se tudo der certo eu viro o ano novo e já vou declarar esses 4kks no meu IR do ano que vem, vai ser homérico!

Por hoje é isso pessoal, um grande abraço!
Frugal.


terça-feira, 17 de setembro de 2019

ACABOU A DÍVIDA!



Prezados amigos,

Finalmente acabou a dívida.

Hoje liquidei o último boleto da CEF e assim não devo mais nada na praça.
Desde Junho/2017 quando assinei o contrato da franquia, fui atrás do imóvel e o comprei. Assumi muita dívida, dele, da franquia e do capital de giro. Muita coisa de uma só vez.

Me desfiz de 90% da minha carteira de ações, que mantive aportando e estudando pesadamente desde Janeiro/2013.

Fui demitido em 2014. Arrumei outro emprego cinco meses depois. Estudei, viajei, fiz bicos, contatos, aumentei o meu networking, me conheci melhor.

Não foi uma decisão fácil, tive meus erros no mercado, me conheci mais como investidor, aprendi muito, evoluí, criei esse blog, li mais de 50 livros, fiz cursos de empreendedorismo e economia, peguei um mercado de lado por quatro anos, e mesmo com muito aporte e esforço, tivemos uma péssima época para estar na bolsa, 2015 um ano terrível, PT no poder, noticiário péssimo, segui aportando na bolsa e confiante no futuro.

Em 2016 nada mudou, o pânico era a tônica das conversas. Não sei o que deu em mim que decidi estudar negócios e procurar oportunidades, alguma chave virou na minha cabeça para eu desistir do mercado e virar empresário no mundo real. Os desafios foram muitos. Abrir a empresa sozinho, sem ajuda de amigos ou conhecidos e nem família, numa cidade muito distante da minha, e onde eu morava há apenas quatro anos.

Fiz meu estudo de mercado. A cidade nunca teve essa loja, que está se expandindo para o Brasil e decidi ser o primeiro franqueado aqui. Algumas outras unidades também estão por aqui já, mas não tem problema, segui firme o meu caminho. Investi muito, dei tudo o que eu tinha juntado a duras penas, e ainda pedi emprestado pra garantir o imóvel.

Em 2018, o negócio recém inaugurado andou muito devagar e segui trabalhando como uma mula. Que ano meus amigos, QUE ANO! Além de tudo isso, eleições, calotes, dívida nas alturas, problema com pessoal, muito pessimismo na minha área, concorrência subindo e vida pessoal um pouco insatisfatória pela soma da grande quantidade de incertezas que tive que aguentar.

Algum ganho de peso, cabelos brancos, muitos boletos para pagar, a rotina estafante de estar em um lugar, ligando e pensando em outro, trabalhando por dois ou mais, reforma, obra, sol, calor, péssimos fornecedores, prestadores de serviço e funcionários. Tudo isso fez parte. Incerteza, insegurança, engarrafamento, sol e o pensamento fixo: "Pra quê que fui me meter nisso?'' me assolava o tempo todo.

Com o passar do tempo, o breakeven, o lucro subindo pouco a pouco, as reformas e reparos intermináveis, a troca de fornecedores, de prestadores de serviço, os preços caros e aviltantes pra quem diz que faz as coisas para empresas e muitos obstáculos superados, entramos na era do lucro.

Com a chegada do lucro, um pequeno alívio, não tenho mais que meter a mão no meu bolso! Agora a loja se paga e ainda sobra algo, olha que maravilha. Talvez não tenha outra pessoa no Brasil que mais usou o simples app "calculadora" do celular do que eu em 2018, somando todas as entradas e saídas, de todos os extratos bancários da loja, todos os dias, todas as semanas. Da mesma forma como o software de gestão da loja, meus 2 apps de bancos (que eu chegava a logar umas 10-15x por dia em cada, para conferir tudo, tudo, tudo). A luta foi grande.

Chegando agora na fase de esperar pelo fim do retorno do investimento. Próximo mês completo dois anos da abertura da loja. Ainda não estou no meu melhor, mas o negócio conseguiu andar um pouco mais sozinho e organicamente. Diminuí meus gastos no Google e Facebook (nem sei se trouxeram retorno). Preferi investir na sola de sapato e na minha equipe.

O sufoco que passei, nunca mais quero passar. Preciso me refazer, corri um risco incalculável, incalculável, incalculável!

Agora é reorientar minha vida, minhas reservas, meu lifestyle, meus aportes e meu ritmo de trabalho para chegar no meu próximo objetivo. Acredito que o retorno do investimento até Março/2020 consigo ter e estarei novamente no famoso zero a zero, para a partir de então, poder crescer meu patrimônio e buscar minha liberdade.

Passei seis anos intensos, amadureci muito, isso foi 50% da minha caminhada. Os outros 50% serão feitos nos próximos 36 meses. Comecei no nível hard, sem casa, sem dinheiro, um carro usado e minha vontade de trabalhar, eu só tinha um cachorro, uma conta universitária no Banco do Brasil com R$400 reais de limite no cheque especial e menos de 100 reais na conta corrente, uma TV LG de 43 polegadas, poucas roupas velhas e um Xbox 1 com uns 5 jogos, foi assim que cheguei aqui.

Passados esses seis anos e nove meses, consegui muito mais do que poderia imaginar, moro no meu próprio ap quitado, tenho um carro excelente, um flat na minha cidade natal no litoral do nordeste, alguns terrenos, um dinheiro considerável na bolsa do Brasil e também nos Estados Unidos, uma empresa rodando dando lucro e um imóvel comercial muito bonito, num bairro excelente e que poderá me render um bom aluguel ou uma boa venda daqui a algum tempo.

Como vocês podem ver, muita coisa para um jovem como eu, que ainda nem fiz 35 anos, tudo isso a um preço alto, muito custo, sangue, suor, lágrimas,  riscos, muito trabalho, muitas horas extras, noites em claro, estudos, leituras, cursos, viagens a trabalho, perseverança, consistência, abdicação, resiliência, certa disciplina, sorte e muita fé que minha vida poderia dar certo.

E se deu certo para mim, que vim muito de baixo, sem recursos, sem QI, sem família estruturada (eu, um simples pardo baixo da periferia violenta de uma metrópole, com pai e mãe semianalfabetos), também pode dar certo para você, do seu jeito, no seu tempo, no seu mapa e na sua estrada. Não existe nenhum caminho exclusivo para o seu sucesso ou a sua felicidade, sua paz e suas conquistas, você pode ser feliz e ter sucesso de mil formas diferentes. A sua mente e seu espírito estão na sua consciência, você pode fazer do céu, um inferno, e pode fazer um inferno do céu.

- E então, Frugal, onde pôs o segredo?

- No desejo.

- De quê?

- De ser livre.

- Ser livre para o quê?

- Para saber o quê mais se passa no mundo.

Patrimônio consolidado: R$  3.876.489,30

RUMO AO QUARTO MILHÃO!

Dívida = ZERO.

17/09/2019. Um dia para ficar na minha história.

Grande abraço a todos,
Frugal.

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Minha Holding FRUG3.SA Setembro/19 R$343.856,00



Olá amigos,

Depois de passar algumas horas no Bastter System e ler muita coisa de Finanças por hoje, resolvi fazer esse tipo de post fixo todo mês para acompanhar apenas a parte financeira da minha vida. O bom de ter um tipo de post fixo é que isso ajuda a manter a frequência de postagens e o blog vivo. Já pensei em fazer um "filme do mês" também para comentar algum filme legal que eu tenha visto.

O interessante é que lá pelos idos de 2012-2013 eu já tinha pensado nisso que está acontecendo por lá, em transformar a nossa carteira de investimentos numa pequena holding, ou no nosso ETF próprio e juntar todos os dados financeiros numa coisa só, assim o somatório e a média de todas as nossas empresas, de forma proporcional, vai virar a nossa própria empresa.

O valor atual de R$343.856,00 é o valor atual que tenho aplicado no mercado puramente, dos quais:

Ações no Brasil: R$173.885,00
Debêntures CEMIG: 81.732,00
U$5000,00 em moeda em conta corrente no exterior.
ETFs no exterior: U$17,000

O Bastter System ficou ótimo, mas ele é dinâmico, se eu fizer novos aportes ou o mercado mudar muito semana que vem, ele já estará em outra coisa, por isso resolvi fazer essa série de posts para "fotografar" o BS todos os meses e assim poder comparar a minha evolução e ajustar algumas variáveis da minha holding quando for preciso.

Também por lá agora temos um mapa global que apontará o país e a porcentagem dos nossos investimentos:




Coloquei aqui para vermos detalhes. Essa é a primeira foto que tiro disso. Acho que vai ser importante ir acompanhando a distribuição e evolução das aplicações.
Pelo visto acima, o grosso do dinheiro está no BR, outra pequena parte nos EUA e Irlanda (base dos ETFs).

Seguindo o BS, ele fez um gráfico com todos os seus ativos baseado na sua alocação. Como podem ver, estou entupido de imóveis, o círculo maior é o imóvel da franquia, outro menor é o ap que eu moro, outro menor é um flat, os outros imóveis são terrenos (adquiri um recentemente e estou pagando, vai demorar mais de 40 meses para pagar).

Não aconselho ninguém a ficar comprando imóvel, pois não geram caixa (principalmente para quem está começando), no meu caso pelo menos não pago um aluguel de 2k para morar (média de um ap mediano num bairro mediano aqui e tb não pago aluguel da loja, que seria de 7-10k no mínimo). O meu aporte em imóveis vai subir apenas com o pagamento do terreno daqui em diante. Todos os valores coloquei o preço de compra. O círculo laranja representa os ativos custodiados pela corretora Interactive Brokers, coloquei eles na aba "outros".





Saindo da parte do consolidado que foi só pra dar uma geral, vamos para a análise da holding:







Meus proventos em Agosto/2019 da holding foram: R$32,89.

Saindo do consolidado para a aba de ações, vemos que estou fortemente concentrado em Eztec, eu não a vendi porque ela estava alugada e nunca me devolveram quando precisei, agora ela está de volta na carteira. Tenho mais de 3200 ações da Eztec. O restinho é PSSA, BBSE e BBAS.

Como a minha carteira no BR está altamente concentrada em Eztec, ela espelha os dados da Eztec.

Estou zerado em fundos imobiliários e ETFs no BR.

Lá fora já montei minha carteira de fiis e de stocks para comprar.

Infelizmente, grande parte da carteira no exterior estará em fiis na Irlanda que não são absorvidos pelo BS, dessa forma restarão por lá apenas as stocks, e não sei se eles mesclam elas juntamente com as ações do BR para efeito da Holding.
Em fundos imobiliários eu vi que eles também vão montar a própria holding.

Pelo que estou vendo terei que tirar os prints da carteira dos fiis lá fora, adicionando na mão o valor financeiro de cada um, mas tudo bem, uma vez por mês em uma hora eu faço isso. Eu usava o google finance, mas ele retirou a função portfolio que era excelente, ou então vou procurar algum lugar na internet onde eu possa cadastrar aqueles ETFs e possa trabalhar na análise do conjunto.

De qualquer forma vai ser bem legal ver a evolução aqui da carteira de ações e fundos imobiliários no BR, com muitos ativos, proventos, e proporções mais adequadas.

Agora é trabalhar forte para virar o ano com pelo menos R$500.000,00 investidos no mercado financeiro e aumentar a renda passiva por lá. Mês que vem mato a dívida na CEF e realizo um aporte simbólico na b3.

Dívida total em R$25,7k.

Grande abraço a todos,
Frugal.

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

O valor da Blogosfera Brasileira


Olá amigos,

No meio dos tempos de alta na bolsa, de gurus de instagram, empreendedores de palco, primos ricos e pobres, um monte de "coach de finanças", profusão de memes, Twitter, etc etc etc, tanta coisa e tanta gente (onde eles estavam quando a bolsa estava em 37k lá em 2015?), não sei, talvez seja modinha, talvez não, ou então o problema sou eu que vejo muita gente falando de finanças na internet, muitas vezes baseados num grande vazio ou sem experiência prática, ou ainda, ganhando dinheiro na internet como profissão e não como investidor.

Uma coisa é você ter vencido na vida como investidor, outra coisa é você estar ganhando a vida ensinando a investir, são duas coisas muito diferentes (e a segunda é mais lucrativa e mais rápida evidentemente). Não estou nem aí pro que fazem ou como fazem, só vou analizar aqui o papel da blogosfera no meio disso tudo.

Primeiro que esse pessoal aí fala para as massas, o que é até bom para o país, pois aqui a cultura de investimento e finanças pessoais é literalmente zero. O crescimento de pessoas como Nathalia Arcuri e Primo Rico tem sim o seu lado bom, eventos lotados e milhões de seguidores aprendendo o básico do básico, ok. Segundo que são vendedores de cursos, mentorias, close friends, pdfs, livros e tudo o mais, é um comércio, e nada mais. O instagram e o youtube são nada mais do que um comércio quando a gente fala em finanças especificamente.

Não sei quanto desses gurus divulgam a carteira deles ou compartilham análises dos seus investimentos, mas já ganharam tanto dinheiro que nem importa mais, podem socar tudo na poupança que já estão garantidos. Semana passada vi alguns blogueiros daqui lamentando que o pessoal está saindo da blogosfera para o instagram e youtube, pois boa sorte, eu mesmo ficarei aqui e somente aqui.

Não tenho a menor intenção de ser guru de finanças do instagram e nem do youtube, nem de vender pdf, nem de ficar me expondo, nada, isso é basicamente uma profissão que demanda tempo, investimento, produção de conteúdo diário e extremo (trabalhar 10-12h por dia na internet) e responder centenas de comentários e mensagens.

O papel da blogosfera é muito diferente. Aqui somos praticamente um AA (alcoolicos anônimos), reuniões diárias, posts, compartilhamento de situação de vida pessoal, profissional e financeira, troca de idéias, divisão de angústias e provações, comemorações de pequenas conquistas pessoais e etc. Enfim, a blogosfera é o lugar de quem tá pegando pesado no batente e se dispôs a compartilhar um pouco da sua jornada.

As outras redes sociais não são nossas concorrentes, acho que cada uma tem o seu lugar no mundo, mas não que umas são melhores ou mais adequadas do que outras. Pululam memes no instagram e canais no youtube de gente explicando conceitos básicos, às vezes básicos demais, e isso é muito fugaz, muito veloz, não traz muita reflexão.

Enquanto você leitor, fica aqui nessa verdadeira revista eletrônica viva, de gente de carne e osso como você, trabalhando, batalhando, poupando, investindo, você lê, pára, reflete, vê muitos exemplos práticos, gráficos, histórias de vida pessoais, faz amizades, conhece novos colegas que moram em contextos tão diferentes, na praia, no campo, no oriente médio, nos EUA e por aí vai.

Somos uma verdadeira comunidade integrada e mais ou menos homogênea, dentro da nossa heterogeneidade. E isso é impagável. Também somos livres e independentes uns dos outros e não seguimos nenhum guru por aí cegamente, somos leitores de dezenas de blogs e livros e nos atualizamos constantemente. Também somos blogueiros e pessoas dedicadas em manter isso aqui, para o nosso próprio crescimento. Já temos rankings, podcasts, centenas e centenas de posts.

Aqui nós vemos o passar dos anos, dos meses, das semanas e podemos ver com clareza o patrimônio dos amigos evoluindo, os dividendos fluindo, a vida melhorando pouco a pouco, lentamente, aqui nos seguimos e estreitamos laços. Aqui não somos assinantes ou compradores de pdfs, livros e cursos uns dos outros, aqui somos todos iguais e nos respeitamos como pessoas adultas e esclarecidas e nem somos tratados como idiotas (diferente de lá), além disso o ambiente anônimo é confortável e ao mesmo tempo, com uma privacidade enorme.

Não troco a blogosfera por nenhum canal de youtube, twitter ou instagram. Nenhuma pessoa sozinha sabe mais do que todos nós juntos, é impossível, ela pode até ganhar milhões num ano, mas não será tão complexa e rica como a nossa união. Além do mais, isso aqui não é uma experiência de marketing digital como muitos por aí, aqui é a raiz da raiz, somos livros abertos, somos experiências de vida transformada em pixel e congelada em posts e comentários.

Eu sou muito agradecido pelas centenas de posts que já li nos blogs de todos vocês e também de alguns blogs que já foram embora.

Quando comecei esse blog eu tinha impressão de que iria escrever para o grande público, mas me enganei bastante e ainda bem, hoje em dia tenho a impressão de que só escrevo para os outros blogueiros ou então para alguns leitores mais fiéis, que apesar de não serem blogueiros são leitores assíduos da blogosfera, e isso é bom, a busca pelo grande público empobrece muito a informação e a qualidade das postagens.

Quanto mais o tempo passa, mais a gente pode falar com segurança e fidelidade para os que estão aqui mesmo e isso tem um valor muito peculiar que não consigo explicar, parece que isso aqui é um diário que cada dia mais, queremos mostrar para menos pessoas ou escrever em certos códigos que só algumas entendem.

Estamos mais pra um velho clube de troca de discos de vinil e uma conversa amigável do que qualquer outra coisa, e me sinto muito bem aqui.

Então para os que perguntaram se eu iria para o Instagram, Youtube ou Twitter com o perfil Frugal Simples, a minha resposta que muito dificilmente irá mudar é: Não tenho a menor pretensão de ir, nenhuma mesmo, zero x zero.

Eu só torço e espero que o Google não feche o blogspot.com porque aí sim será um deus-nos-acuda e teremos que procurar outra plataforma para ficar, essa aqui, tosca, antiga e sem frescuras, é a melhor que existe sem dúvidas.

No final, mesmo se cair drasticamente o número de acessos (que eu vejo de vez em nunca), restarei aqui escrevendo para mim mesmo, o que sempre foi um objetivo secundário mesmo, quem sabe um dia eu mostre esse blog aos meus filhos daqui a 20 anos, quem sabe...

Fico muito feliz em ver novos blogs e com bom conteúdo, estamos nos mantendo num platô bom, e melhorando a qualidade. Sejam fortes e resilientes, isso aqui nos ajuda assim como ajuda a milhares de leitores que passam por aqui diariamente, mesmo que eles não comentem nada, a gente vê que eles ficaram por aqui e que voltaram.

Um grande abraço,
Frugal.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Não existe independência financeira passiva.


Olá amigos, tudo bem com vocês?

Faltam menos de quatro meses para terminar o ano.
Como andam vossas resoluções do ano novo?
Ainda não consegui perder peso, mas já me matriculei na academia semana passada (agora vai!).

O pagamento do imóvel, nos meus sonhos mais cheirosos, ficará para o fim do próximo mês, assim como o encerramento da minha conta corrente na CEF e se a Providência me ajudar, nunca mais eu piso dentro de uma agência da CEF.

É muito legal ver a comunidade da Finansfera progredindo, ficando rica e se aproximando cada vez mais da IF, devagar e sempre. Tento sempre ler e acompanhar os blogs aqui do meu blogroll, quem ficar sem atividade eu acabo excluindo pra dar prioridade para quem posta, e assim vocês sempre estarão em contato com quem posta ativamente.

Sei que não comento muito, na maioria das vezes pq estou no cel e meu login via cel no google chrome é do meu perfil pessoal e quando tento mudar pro login daqui dá problema e continua no pessoal, parece uma desculpa idiota mas é, eu tenho 5 usuários no Google e tenho que desconectar de todos e conectar apenas este para postar ou ver meu email no Gmail. Está cada vez mais difícil usar o Chrome.

Mas vamos ao que interessa, o título do post não foi bait.

No começo da estrada da IF, a gente pensa que IF é acordar tarde, dormir mais um pouco, ficar na rede, correr na praia, almoçar num restaurante por lá, voltar pra casa, escutar música, ver um filme, ler um livro, jantar, passear de carro e depois dormir. Assim no final do mês vai cair a sua quantia de dinheiro programada e você paga as contas e o cartão e tudo se repete no outro mês.

NÃO É ASSIM.

Amigos, o problema do dinheiro consiste em duas pontas, ter muito ou ter pouco.

Quando se tem pouco dinheiro e se vive na pindaíba é difícil (eu sei, eu bem sei), e quando se tem muito você tem que administrar para não perder, para não ter prejuízo, para não alocar errado, pra manter o poder de comprar e pra ficar investido em bons ativos.

Alocar bem o dinheiro ocasiona gasto de tempo e energia (leitura, internet, estudo). Sim. Ninguém coloca 4 milhões na bolsa, faz o Buy and Forget e vai lá tirar dinheiro da corretora todo mês. Isso é ilusão.

SEMPRE HAVERÁ UMA PREOCUPAÇÃO MENTAL E UM TRABALHO BASAL.

Se você tem 900 bois, compra 90 bezerros todo mês e vende 90 bois, vai ter um lucro, mas vai ter um trabalho de comprar, vender, acompanhar, analisar, conversar com os empregados da fazenda, pagar impostos e etc. Você vai ter uma boa renda, mas ela não é passiva.

Como alguns sabem eu tenho minha franquia, e vamos dizer que ela vai dar 30k mensal eternamente. Mesmo que eu me mude, serão muitas horas, ligações, reuniões, planilhas, estudo, acompanhamento e preocupação basal (inclusive com a economia, com os políticos, com os rumos da moeda nacional e do mercado do país). É um tipo de renda semi-passiva mas dá trabalho também. Ter dinheiro e administrar o dinheiro dá trabalho, não importa o quanto seja. Paz total só depois da morte, dentro do caixão.

Dinheiro no mercado financeiro, mesmo que seja muito, vai dar preocupação e trabalho, 3-4-5 milhões em ações e fiis vai lhe dar trabalho, é preciso ler, é preciso rebalancear, é preciso reinvestir, fazer novas compras, eventualmente fazer uma venda do que tá ruim, haverão as subscrições, haverão os emails da corretora pra você fazer isso e aquilo.

O mundo vai se movendo, a sua carteira também, você tem que se mover e estudar seus movimentos na jornada, é como um barco no mar com um destino, não dá apenas pra ficar dormindo e na internet lá embaixo enquanto tem uma tempestade lá fora.

Aos fãs de Peter Lynch, Buffet, Lírio, Barsi, Sthulberger, e todos os demais bons gestores de fundos (a sua carteira de investimento é como se fosse o seu próprio fundo também) - Esses caras lêem pra caramba, estão sempre pra cima e pra baixo, buscando novas oportunidades, escrevendo artigos ou livros, dando entrevistas e etc.

Tenha em mente que na IF, o seu trabalho não se acaba, ele apenas mudará.
Você vai deixar de seguir na sua profissão de hoje, mas estará na sua nova profissão de GESTOR DO SEU FUNDO. O seu novo fundo é o garantidor da sua nova vida e da sua família, então não é assim, Buy and Forget como muitos acham.

Novamente, como alguns sabem eu estou com um imóvel comercial num bairro nobre, e é minha missão rentabilizar ele o máximo possível, senão estarei perdendo dinheiro, e isso dá trabalho, isso é um trabalho, e sempre será, ou coloco a franquia lá, ou subloco ou arrendo, mas sempre vou ter que tomar uma atitude em relação a ele, até que eu um dia resolva vender e o venda mesmo.

Claro que você estará no modo Easy da vida, mas dá um trabalho, não é um pause, é um easy, é um alívio para quase todos nós que começamos a vida no modo Hard ou Very Hard como foi o meu caso. O caso é que não se deve romantizar tanto a IF como se fosse um período de férias eternas.

Na verdade como já falei pro Sr IF365, ele tinha tirado férias dentro da IF dele e você também poderá tirar, mas sempre irá voltar ao ponto basal de se ocupar com seus investimentos seja lá quais forem eles e onde forem. Mesmo que tudo esteja puramente no mercado financeiro, isso gerará uma preocupação diária e basal na sua mente, vai ocupar uma gaveta da sua cabeça, não dá pra esquecer o dinheiro que lhe sustenta e nunca dará, você vai ter que cuidar dele, nem que seja estudando, vendo vídeos, lendo blogs, fazendo mais cursos e etc.

Isso é o mínimo que você tem que fazer, pois o mundo muda cada vez mais rápido e nessas mudanças você pode ter um prejuízo que lhe comprometa de certa forma (financeira ou emocional).

Você também vai ter que conter o impulso pra não se meter em roubada depois da IF (tipo querer abrir um negócio que lhe comprometa, ou entrar em sociedade com amigos/parentes, ou querer investir em coisas alternativas tipo start-ups) enfim, é preciso estar sempre alerta e muito consciente de si mesmo. Dinheiro na mão é vendaval e precisamos de muita sabedoria para cuidar do nosso dinheiro.

Atualmente estou acompanhando alguns canais no youtube de velejadores que rodam o mundo todo de veleiro (casais principalmente) e aí já viu né? Já tô me imaginando comprando um veleiro e rodando pelo mundo daqui a alguns anos (financeiramente é totalmente viável).

Sonhar é de graça e é muito divertido.

Dívida total: R$55,5k

Grande abraço a todos,
Frugal.

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Fechamento Agosto +R$55.000,00


Hoje como estou tranquilo e descansado decidi postar logo o resultado de Agosto (lembrando aqui que não pago aluguel e o custo do dinheiro do imóvel tem que entrar mentalmente na conta do lucro).

O melhor resultado que tive em quase dois anos de operação (e espero que se repita ou aumente). Nesse caso bastante específico de Agosto, estamos tendo um evento específico que fez subir um pouco a procura pelo serviço da franquia, esses valores são aproximados.

A receita da loja já passou os 100k há pelo menos uns três meses, isso eu tinha esquecido de falar, já que foco muito mais no lucro do que na receita. Boa parte da receita é levada pela folha de pagamento (quase 50%) e o resto vai de royalties, impostos, contas de internet, celular, água, luz (subiu mais de 150% considerando o início da loja), contador, fornecedores variados, segurança, monitorização, jardinagem, trocas de materiais elétricos, manutenção de ar condicionado, de portão eletrônico, enfim, todo mês alguma novidade (já passamos das fases das eternas goteiras, computadores lentos do nada, banheiros entupidos) - Essa parte de gastos é variável e imprevisível.

Existe também um gasto com passagem aérea minha que uso de vez em quando devido à franquia mas nunca coloquei nas despesas por erro meu (e também são tantas passagens no meu cartão que eu nem sei qual é qual já que tá tudo parcelado).

Nesse mês, fiz duas novas contratações e dei aumento para um funcionário, este aumento estava pendente há algum tempo já e também vou começar a aumentar um pouco as comissões do pessoal que ganha variável.

É muito difícil dizer se o lucro vai ficar nesse patamar ou se vai voltar pra 15 ou 20 mil. É mesmo muito imprevisível isso, pois como eu disse há alguns posts, o empresário não tem como prever se vai entrar 5 ou 50 clientes na loja dele e comprar algo, principalmente no início, e como estou com menos de dois anos, me considero ainda no início.

Do jeito que a coisa vai, me parece que vou recuperar todo o investimento que fiz até Janeiro/2020 (e não sei pra onde o dinheiro foi, pq na bolsa é que não está) - olhando apenas a questão financeira é isso. Eu sei que estou com muita despesa pagando o imóvel ainda e ainda mais aquele terreno que falei que comprei, o qual a prestação é alta e paguei apenas uma. Ainda agora em setembro vou dar um bom abate na dívida do imóvel e pagar mais uma prestação do novo terreno (20k a prestação) - é mesmo de assustar esse valor, eu me assusto.

Às vezes me sinto pequeno demais jogando um jogo de gente grande e com muita responsabilidade, mas se não for assim, não sei como seria. As coisas vão acontecendo e parece que demora um certo tempo pra gente se dar conta, parece que colocam você num jogo de futebol e você só de dá conta que tá jogando mesmo, um jogo de verdade, lá pelos 30 minutos do segundo tempo. Ou você finge que faz a coisa acontecer e ela vai acontecendo ou você não faz nada e nada acontece.

Esse é um post de fechamento para fins históricos. Estou preparando um normal ainda pra hoje.

Grande abraço a todos,
Frugal.