Translate

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Vale a pena empreender no Brasil?


Talvez você tenha se perguntado isso e existem muitas respostas e experiências por aí.
Vou deixar meus 20 centavos sobre essa questão.

Tenho relatado a minha experiência de empreender aqui mesmo antes de começar e todos os meses relato algumas pequenas coisas, além da parte financeira que também é importante.

Cada pessoa tem sua razão pra empreender, muitos por causa apenas do desemprego mesmo, pegam algo e vão revender, mesmo que seja Natura, Mary Kay, Herbalife ou qualquer outra coisa, pelo menos pra sair do aperto e da renda zero.

Outras pessoas recebem rescisões gordas e devido à idade e difícil recolocação profissional, decidem investir em coisas maiores e também em franquias, daí vem aquela relação risco x retorno, a franquia possivelmente é menos lucrativa do que um negócio próprio, mas é menos arriscada (existem estudos, procure no google). Uma vantagem de algumas franquias é que você pode tocar de forma semipresencial ou remoto. Tenho conhecidos que tem lojas da Lupo e da Cacau Show que raramente vão lá.

Um negócio próprio vai exigir muito mais energia, sangue, suor, lágrimas e presença do dono, além de ter que ser muito bem diferenciado de outras coisas do ramo local, e aqui acho que você tem que gostar da área mesmo, por exemplo, eu não serviria pra abrir um restaurante, e mais ainda além disso teria que ser algo que você pudesse trabalhar lá dentro pra economizar um funcionário, e de preferência na função central até que a coisa se consolide e você possa sair, por exemplo, se você for abrir um Sushi, é você que tem que fazer o sushi. Por quê? Porque isso que vai ligar você no negócio e padronizar o produto (imagina um sushi que todo mês muda o cozinheiro? Como a clientela vai fidelizar?) além do mais você não pode ficar na mão e ser refém do sushiman (se eles souberem que você não sabe fazer o trabalho deles, eles vão lhe pressionar de muitas formas e fazer várias chantagens e ameaças de demissão, pois você vai estar na mão deles). Isso que dei foi um exemplo de um negócio mas você pode extrapolar para outros. Uma questão importante e aterrorizante do negócio próprio é a violência que assola o Brasil, você pode levar uma bala atrás do balcão ou ser sequestrado (inclusive por indicação de funcionários e ex-funcionários).

Também tem microfranquias com preço baixo e consequentemente pouco lucro, investe pouco e lucra pouco, tipo aqueles quiosques de shopping, ou até mesmo um Kumon da vida que vejo o pessoal colocar até em garagens. Muitas dessas coisas acho muito trabalho pra pouca carne, é igual a comer caranguejo, mas também depende muito do capital que você tem disponível pra começar, às vezes é o jeito.

Lidar com pessoas: O eterno psicólogo, chefe, patrão, líder ou seja lá o que for, que você tem que ser.
Funcionários adoram brigar, fazer fofocas, ficar com raivinhas, trauminhas e birrinhas uns com os outros. O povo não é educado a conviver em sociedade, não tem valores definidos e etc. São brigas e mais brigas e mais brigas, o tempo todo, e tudo acontece. Atestados, doenças, mortes de familiares, doenças em crianças, tratamento médico de sei lá quem, mortes, chuva, lama, ônibus que atrasa, tentativas de roubo perto do local de trabalho, enfim a vida do povo é um pandemônio, não espere que as pessoas venham trabalhar normalmente e vão embora todo dia.

Cada um tem uma novela mexicana pra inventar o tempo todo. Já tive que demitir três funcionários apenas por questão de convivência, é imoral um negócio desses, eu fico puto só de ter que perder meu tempo para ouvir abobrinhas, e cada um tem várias abobrinhas pra te alugar o tempo todo. Você tem que ter muita, muita paciência pra escutar uma coisa totalmente sem sentido de todas as partes, dar uma orientação normal que qualquer pessoa com cérebro daria e ir tocar outra abobrinha em outro lugar. Minha paciência tem ficado cada vez menor pra deixar alguém me alugar se não for pra me contar algo com sentido normal para a mediana dos seres humanos. Se você não gosta muito de pessoas ou é uma pessoa difícil de se relacionar e conversar, não empreenda com equipe de trabalho, é melhor ficar sozinho.

Outra coisa que EU não fiz no meu planejamento foi analisar o CUSTO DO DINHEIRO:

Veja, se você vai colocar um milhão no negócio, teria que ganhar pelo menos uns R$7500 líquido por mês pra ficar numa média de fiis x bolsa x renda fixa numa carteira boa e bem equilibrada. Investir 2 milhões num negócio e ganhar R$11 mil por mês com muito trabalho e esforço é pura perda de tempo, sangue, suor, sono, lágrimas e dinheiro.

Até agora eu ainda não cobri sequer o custo do dinheiro que estou colocando, isso após 18 meses. Estimo que em 24 meses apenas eu vou conseguir cobrir o custo do dinheiro, para só depois buscar o verdadeiro payback, ou seja, o retorno do investimento (valor mensal que cubra todos os custos + o custo do dinheiro).

Risco de empreender é absurdo. Se você ganha bem e aporta bem, o custo benefício de uma boa carteira de ações, fiis e RF é muito confortável e tranquilo para acumular patrimônio e gerar renda passiva. Até hoje não sei dizer se fiz a coisa certa, até agora eu acho que apesar de estar indo bem, eu poderia estar melhor apenas nas bolsas mesmo, mas faz parte do aprendizado, agora que comecei não tem mais jeito.

Vida pessoal, sono, família e etc: No começo é tudo muito dificil, já perdi algumas noites de sono pensando nas contas, na dívida, vendo extratos de bancos, escolhendo contas pra pagar, preocupado com a folha de pagamento (acredite, o mês pra mim parece que tem uma semana), mal parece que paguei um caminhão de boletos e de contas, fazendo dezenas de TEDs todo mês, e todo o ciclo se reinicia de novo, e você tem que ter dinheiro na conta pra pagar tudo em dia, folha e impostos principalmente, pelo menos eu não pago o aluguel, se fosse pagar seria uma conta e uma amolação a mais. A minha carga de stress basal aumentou bastante no começo e ficou num platô bem elevado por uns 12 meses, coisa que nunca tinha acontecido na minha vida, nem com a bolsa caindo 16% num ano não fiquei com 5% do stress que senti em 2017 no ano inicial da loja.

O nível de stress diminuiu um pouco, mas ainda está num patamar desconfortável, principalmente ao fato da minha dívida estar enorme e também com o fato de eu não cobrir o custo do dinheiro. O breakeven já foi atingido, mas ainda estou com muita despesa de restos de obras, equipamente e etc, e com fatura alta no cartão de crédito devido a isso, além de tudo o meu trabalho original sempre me dando calotes, atrasos, stress basal (que aumenta com os atrasos), falta de reajustes corrigidos pelo menos pela inflação e por aí vai, ou seja, cada ano que passa o trabalho aumenta e o valor diminui, além da aporrinhação que tenho notado aumentar, e a cobrança (mesmo com atrasos ridículos de pagamentos) que já estão com mais de três meses -  e essas foram umas das causas que me levaram a empreender, é sempre bom deixar claro, ficar na mão dos outros pra receber não é legal, muito menos quando e como eles querem.

Minha vida pessoal também foi afetada, viajo menos, não tenho muito tempo pra nada no dia a dia e me sinto muito sobrecarregado. Está muito difícil ter um tempo pra ler um livro, academia, estudar, ver um filme ou outra coisa de lazer qualquer. O dia de trabalho do patrão e a preocupação com o negócio é da hora que acorda até a hora que dorme, não existe descanso mental de fato.

Outra coisa que você vai perder dinheiro é se vender patrimônio para empreender. Vai pagar imposto de renda, vai vender barato e rápido, pagar comissões gordas, pagar cartórios e muitos boletos pro governo.

Então segue aí umas coisas pra se analisar:

Marca própria x franquia
Presencial x semi-presencial x remoto
Segurança física, patrimonial e pessoal
Custo x retorno
Custo do dinheiro
Eterno RH dos outros, psicólogo, incentivador, líder, chefe, parceiro
Vida pessoal, sono, tempo pra fazer coisas inúteis
Desinvestimentos x giro

É mais ou menos isso.

Se vale a pena, sinceramente ainda não sei. Pra mim até agora não valeu a pena. Pelo menos estou diversificando um pouco a minha renda (mas já estava diversificada na bolsa).

Acho que só vai começar a valer a pena se der um belo retorno fora o custo do dinheiro, teria que ser pelo menos uns 30k líquidos por mês em toda a minha operação para eu poder dizer que finalmente está valendo a pena, pensando em todos os grandes riscos, trabalho, stress e por aí vai. Minha esperança é alcançar essa marca lá pra Abril/2019.

Grande abraço a todos,
Frugal,


Dívida total: 522k + 40k

34 comentários:

  1. Fala Frugal,
    Apesar de tudo, vc ta indo bem.Tem que ser emocionalmente o mais relax possível e seguir adiante.
    Mas uma coisa que eu te falo é que vc tem que liquidar essa dívida o mais rápido possível, pois um homem com dívida é igual a um presidiário...
    Adiante confrades!!
    Abc.
    Pablito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa Escobar blz? É exatamente isso o que eu quero fazer. O chato é que meu cartão de crédito ainda tá dando muito alto, comprei dois ar condicionados na prestacao, vidros e material elétrico pra caramba. Só depois de dezembro é que vai diminuir uns 8k apenas em prestação, e ainda mobiliário e madeira. Quero abater 40k por mês da dívida a partir de Dezembro.

      Abraço!

      Excluir
    2. Vc ta no caminho certo, com o tempo a dívida acaba.
      "O dinheiro ganho com desonestidade acabará, mas quem ajunta aos poucos terá cada vez mais"
      Abc!!

      Excluir
  2. Tem que pensar que você esta adquirindo muito conhecimento que vai servir pro resto da sua vida. Todo inicio de negócio é muito complicado e com certeza lá para abril/19 você estará bem tranquilo e tudo isso terá valido a pena! abraço e boa sorte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu amigo. Espero contar notícias boas ano que vem aqui nesse blog.

      Excluir
  3. Herói, vc é gerador d empregos e isso já o colocar em outro patamar d contribuição com o nosso país. Deus lhe abençoe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu ok! É muito bom mesmo podeer contribuir com as pessoas, me sinto muito satisfeito com isso e ficarei mais ainda qnd tiver algum lucro. É bom pra todo mundo. Abraço!

      Excluir
  4. Empreender só vale a pena, quando você ganha bem mais do que nos outros investimentos.

    Existe varias pessoas que ganham muito dinheiro empreendendo. Porém,é bastante difícil. Exige muito trabalho e bastante visão do negocio.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade DIL. Ainda estou lutando pra pagar o custo do dinheiro que ainda não consegui, mas vou chegar lá sim. Devagar e sempre minha receita está aumentando 3k por mês na média. Abraço!

      Excluir
  5. Só de já ter atingido o break even, na situação que o Brasil se encontra, te coloca em outro patamar, parabéns. Não sei qual é o tipo de negócio, mas espero que com o reaquecimento da economia seu faturamento aumente bastante e te dê tranquilidade logo.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Samurai.
      Vc sabia que 50% das empresas brasileiras estão protestadas?
      60% das famílias brasileiras estão endividadas.

      O quadro geral é bizarro.
      Povo deve muito e continuam consumindo como se o mundo fosse acabar amanhã. Só de não colocar mais dinheiro dentro é um alívio muito, muito grande!

      Tomara mesmo que essa economia ande, estou curioso pra saber como é viver num país próspero. Abraço!

      Excluir
  6. Você apostou muito forte Frugal, portanto não pode afirmar que vale ou não vale de modo geral. É importantissima sua opinião, mas provavelmente menos realista que de empreendedores de nível financeiro mais comum.
    Vou te dizer uma coisa, se eu tivesse aberto minha empresa no Brasil, ela teria dado certo, pois ai eu tenho toda estrutura (família, laços sociais, imóvel)... Bem mais que aqui, que eu suponho ser mais fácil empreender que no Brasil (abrir e fechar empresa, custos baixos, segurança e outros atributos).

    A grande verdade é que vale sim empreender em qualquer lugar do mundo em que você "acerte" em atender uma demanda e obtenha lucro com isso. Ser empreendedor é muito arriscado, mas pra maioria ser empregado é ser condenado a uma vida bastante medíocre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi mt forte mesmo. Eu só fui perceber isso depois que a coisa toda estava feita, mas pagando o imovel e ficando zerado de dívidas vou ficar bem mais em paz, mesmo que a rentabilidade seja baixa, mesmo que empate com a poupança eu já estarei em paz. É horrível ter dívidas. Outra coisa é que 75% do investimento, de fato foi a aquisição do imóvel que independente da loja vai estar lá se a loja quebrar, pra alugar ou vender, e como é um bom imóvel eu fico mais tranquilo. Pior é gente que a loja dá errado, o cara fica devendo aluguel, é despejado e ainda acaba na justiça e nos cartórios, é uma barra. Volta com o seu blog CF! Abraço!

      Excluir
  7. Fala FS!
    Acompanhava seu blog sempre, mas dei um tempo nas postagens.
    Confesso que fiquei chocado quando vi que mergulhou de cabeça no empreendedorismo puro. Com o seu capital estaria tranquilo na RF com a RV.
    Pretendo empreender também, mas a intenção é dobrar meu pouco capital.
    Todos ficam curiosos em saber onde vc alocou, mas pelo o que li dos seus artigos posso apostar que deu all in em educação, quem sabe uma franquia de língua estrangeira. Ficou socio do Flavio Augusto? Desejo muito sucesso!
    Abcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, PP blz? Ano que vem, a partir de Abril ou Junho vou voltar pro mercado e vou continuar com as postagens aqui, daí fico falando nas duas coisas. Como eu já falei aqui, boa parte do meu investimento foi no imóvel + a sua ampliação, a franquia por si só foi apenas para rentabilizar o imóvel, e ter um plus a mais. Como eu falei aqui algumas vezes, é uma empresa de serviços, não posso falar muito, eu achei ela no portal do franchising. Eu seguia o Flavio Augusto lá pra 2014-2015 na época do GV cast mas depois de um tempo achei meio repetitivo. Será que ainda existe espaço pra franquia de língua estrangeira com todos esses cursos online e aula de graça no youtube? E esses apps de tradução simultânea? Eu acho que a inteligencia artificial já evoluiu muito nesse campo. É muito perigoso empreender concorrendo com ela.

      Abraço!

      Excluir
  8. E se a ptzada voltar ao poder, qual sua visão como empreendedor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, não faço idéia. As contas públicas estão no buraco, o Brasil tá devendo, tá no cheque especial e a cada mês o buraco aumenta 13 bilhoes de reais. Alguma coisa tem que ser feita pra estancar a sangria. Privatizações e reforma da previdência pra começar, cortes de ministérios e de priviliégios, desindexação dos gastos publicos, muita muita coisa, e o único candidato que tem coragem de fazer isso é o Amoedo ou o Meireles. Eu vou de Amoedo.

      Excluir
  9. gostei do "custo do dinheiro".

    acho que esse é um ponto fundamental e desprezado pela maioria.

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É amigo. Até agora estou pagando pra trabalhar.
      No começo o empresário só tem custos e despesas, o lucro mesmo, a rentabilidade de uns 2%am é um sonho distante, mas vamos chegar lá sim!

      Excluir
  10. Fala Frugal, beleza?

    Como vão as coisas? E, respondendo a sua pergunta, eu acho que não vale não, rsrs.

    Mudando de assunto, recentemente eu comprei um conjunto comercial aqui em São Paulo, e acabei pagando uma cacetada de IOF (3,38%) se eu não estou enganado.

    Fiz algumas pesquisas na internet e aparentemente essa cobrança é devida, mas, como você também comprou um imóvel comercial, resolvi perguntar isso para você!

    Você chegou a pagar esse maldito IOF também? Já não bastava a tarifa do banco, ITBI e registro, ainda veio essa surpresa extremamente desagradável...

    Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caramba livre, eu achando que vc estava aportando apenas nos EUA e vc me vem com um conjunto comercial?

      Não paguei isso aí não pq o imóvel aqui era uma casa normal, eu reformei, ampliei, abri o muro, coloquei um monte de vidro e transformei em comercial. Talvez tenha que pagar depois. Não sei ao certo, ainda estou regularizando os papéis. Já concluí com os bombeiros, mas falta a prefeitura, os caras enrolam demais.

      Excluir
  11. E aí, Frugal?

    Por todos os papos que já tivemos, acho que sabe um pouco minha opinião... Em geral, o custo-benefício não compensa, no meu entendimento. Prefiro ficar no mercado mesmo. Porém, admiro muito quem se lança nessas empreitadas, como já deixei registrado várias vezes no blog e sinto que você está chegando em um ponto onde reverterá todos esses dissabores. Parabéns pelos aprendizados e pelo sucesso!

    Um outro ponto apenas para registrar sobre o significado de "empreender". Na maioria das vezes, pensamos em criar negócios visando o lucro, o que é totalmente justo. Porém, não podemos esquecer que se lançar no mundo dos voluntariados também é empreender. Não visando o lucro, mas sim o benefício às pessoas. E o aprendizado que obtermos também é muito relevante :)

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É meu amigo, eu ainda precisava de umas duas décadas pra chegar na sua sabedoria. Imagino que vc tenha um patrimonio bem maior que 4kk então isso é muito bom, dá pra viver tranquilo sem inventar moda que nem eu. Nesse patrimonio aí eu tb não vou me meter mais em riscos grandes. =)

      Essa parte de voluntariado é legal. Um bom projeto era aquele amigos da escola, acho que impactar comunidades localmente dando um pouco do seu tempo, dando aulas, mentorias, ou ajudando a consertar a escola de alguma forma é super útil, ou treinando os professores também. A gente tem muita coisa boa pra passar sim, com certeza.

      Os dissabores acho que reverto lá pra Julho do ano que vem com o pagamento integral do imóvel e o fim das parcelas várias no cartão e nos cheques, aí sim serei livre novamente.

      Vou parafrasear uma frase famosa do mural do Bastter: Você só começa a ser humano quando não tem mais dívidas! kkkk

      Abraço!

      Excluir
  12. Eu acredito que você está no caminho certo.. até pensando em quando você atingir a independência financeira e largar do seu trabalho formal.. ter um empreendimento (com lucro) para administrar irá preencher um pouco o seu dia, .. e com tempo você conseguirá atingir outro patamar de lucratividade ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa Bruno, valeu! Calculo ainda uns 4 anos de trabalho árduo para chegar na tão sonhada IF. Depois disso posso repensar minha vida. Vender o imóvel ou arrendar a empresa com tudo também está nos meus planos. É muita picuinha pra resolver toda hora. A liberdade sendo conquistada nao tem pq a pessoa ficar no jogo. Abraço!

      Excluir
  13. Isto vai de perfil da pessoa. Eu por exemplo nunca trabalhei com carteira assinada, nunca tive chefes. Gosto de fazer meu horários, selecionar meus projetos. Qd vc tem certo poder de escolha sua vida é mais prazerosa. Felizmente sou daqueles que gostam de dia útil, e devo isto a minha condição de empreendedor. Que diga-se de passagem não foi escolhida, simplesmente aconteceu.

    Se você gosta de dias úteis e não tem pavor da musiquinha do Fantástico, então vc está no caminho certo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. voce é uma grande referencia em mkt digital Alexandre!
      Vc foi no evento do hotmart que houve nesse fds em BH?

      Excluir
    2. Fui não, vou aguardar os videos, rs
      Valeu

      Excluir
  14. Fala Frugal!
    Seu blog tem se tornado uma fonte preciosa sobre a jornada de um empreendedor. Muito bom acompanhar as alegrias e tristezas da empreitada.
    Para ver se realmente vale a pena abrir a empresa, você precisa também calcular quanto você deixou de ganhar desde que tirou seu dinheiro do mercado e alocou na sua empresa. Se pudesse ter tirado 10k/mes no mercado, por exemplo, e está com a empresa há 24 meses sem lucro, são 240k (mais o rendimento desses 10k/mes). Ou seja, uns 270K perdidos só até atingir o break even.
    Ai que entra o custo do dinheiro, que será o tempo que sua empresa vai precisar até te dar os mesmos 10k que o mercado te dava. Você começa do break even já tendo perdido 270k e ai continua perdendo mais um pouco, rs.
    É muito trabalho e muito suor para pouco retorno.
    Na minha opinião, no Brasil compensa empreender apenas em algo que tenha grande potencial de multiplicação. Empreender como uma forma de ganhar um rendimento marginalmente melhor que o mercado acaba sendo muita dor de cabeça.
    Já pensei em abrir diversos tipos de negócios, mas nada disruptivo, então no final a conta não fecha. O mercado ganha sempre.
    Gosto da ideia de empreender e me mantenho aberto para algum nicho que tenha potencial de multiplicação. A experiência adquirida ao gerenciar um negócio é tremenda.
    Estou na torcida por você e sua empresa. Você é dedicado e isso é metade do caminho para coisa dar certo. Continue nos iluminando com as suas experiências!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é verdade amigo, mas eu nunca cheguei a ganhar 10k por mes do mercado. Peguei 2014 e 2015 mt ruins na bovespa, 2016 foi bom. A distribuição de dividendos estava ridícula. Hoje em dia com o volume de dinheiro investido eu calculo que poderia estar hoje nestes 10k mensais, porem a empresa já está dando 15k mensais. Vamos ver se consigo chegar a mais de 25k ano que vem. Tenho subido 3k mensais quase em linha, bem regular, o que é bom, é como se eu estivesse colocando 300k todo mês numa renda fixa, coisa que eu nunca conseguiria. Espero chegar a 25k lá pra abril pela minha projeção bastante conservadora. Tudo o que vc falou está muito correto, foi um excelente comentário para complementar o post, foi o que eu quis dizer com o "custo do dinheiro". Abraço!

      Excluir
    2. Frugal,esses 15k mensais que vc mencionou são de lucro?

      Excluir
  15. Fala Frugal, blz? comentei no post da matrix e agora se possível me dê uma opinião sobre meu projeto de vida: atuo no segmento da constr. civil e tenho uma renda passiva de 1,2x meu CF e um PL de 3,5kk. 80 imóveis - 20 fundos de rf. Pretendo diminuir meu tempo na empresa de constr. e me dedicar a bolsa, RF (TD IPCA) e (ETF no exterior), fazendo essa migração em 3-4 anos. Comentei s/ meus planos c/ amigos e muitos dizem q estou mt novo pra isso e blabla...; o fato é q fui empregado dos 16-22 e depois empreendi em diversos ramos, até chegar onde estou, então sei mt bem a dificuldade que é ter negócio no Brasil. Por outro lado sei que o mercado financeiro também gera empregos e impostos, portanto continuarei a contribuir com o PIB (rs). Será q é ilusão buscar 15% a.a. diversificando em investimentos de risco moderado (bolsa, ETF´s)? Ah, vc ainda investiria grande parte do seu patrimônio naquele ETF (salvo engano) que dedicou um post exclusivo, ou deixou de ser interessante? Grande abç

    ResponderExcluir