Meus erros na minha vida de investimentos

 


Olá amigos, hoje vou falar um pouco sobre os meus erros.

Comecei a investir depois que comecei a ganhar melhor, o mês era Janeiro/2013 quando coloquei realmente a mão nos big bucks.

Esse post não é pra dizer que não comprei Tesla, Amazon, magalu ou bitcoin em 2013, pensar dessa forma eu considero apenas idiotice de ficar vendo coisas com alta rentabilidade pelo espelho. Evite esse tipo de pensamento pq ele é simplesmente idiota. Concentre-se apenas no racional e na alocação de ativos, e não em achar ativos que vão bombar para fazer esse tipo de revisão.

Ainda naquele ano estudei o Buy and Hold, li vários livros, dezenas, me inscrevi no Bastter, vi centenas de vídeos e acompanhei os fóruns. Nunca quis me meter com opções, day trade ou outras coisas que considero que para mim não servem, devido à minha personalidade e estilo de vida. Para mim, o melhor é o bom e velho buy and hold, e aqui, olhando pelo espelho, se eu tivesse seguido o buy and hold que aprendi nos livros, eu estaria muito muito muito bem, vou explicar adiante.

Dito isto, estudei análise de empresas, li contabilidade básica, aprendi a ler balanços de empresas e DRE.

Na bovespa as opções são muito limitadas e temos umas boas talvez 30-40 empresas para comprar, e são as que todo mundo compra. Tem ainda os fiis e o Tesouro Direto para aportar na Renda Fixa.

Felizmente ou infelizmente muitas lições a gente só aprende com o tempo e com as escolhas, certas ou erradas, mas esse é o caso.

O que eu poderia fazer diferente, se voltasse no tempo com a cabeça que tenho hoje: não compraria nenhum imóvel, não abriria nenhum negócio, investiria tudo nos mercados financeiros, em boas empresas e com DY bom, além de comprar o SP500 desde sempre, com o dólar no preço que fosse, começaria bem diversificado nas classes de ativos, fiis, RF, SP500 e ações no BR.

Explico, eu sempre tive uma renda alta de mais de 30k/mês desde 2013. Com uma renda dessas, não precisa ficar procurando aquela empresa escondida que vai bombar, ou alavancar patrimônio com opções ou day trade, é pedir pra se estressar. Não lamento pela não-compra de nenhum ativo específico, e sim apenas na alocação dos ativos, mas isso posso consertar a partir de agora.

Vamos dizer que eu fosse começar HOJE a investir dinheiro, considerando que ganho bem e meu patrimônio é zero, uma possível alocação que eu faria seria assim:

SP500 - 20% (ivvb11 ou um ETF do SP500 no exterior)
IFIE11 - 20% (ou se voltasse no tempo, uma carteira de uns 15 fiis)
PIBB11 - 25%
SMAC11 - 5%
IMAB11 + Tesouro Direto - 20% (títulos ipca+ para o mais longe possível sem cupom).
Ouro + Bitcoin = 10%
Zero em imóveis.

São apenas oito ativos os que são necessários.

Alguma coisa de Reserva de Emergência por fora dessa conta. Uns três meses de contas e prestações que já estou devendo pagas.

Como vocês podem ver, é uma carteira enxuta, mas que me traria muita paz e muito fluxo de caixa.

Não estou falando isso falando em análise de retrovisor. O que vai nos enriquecer e trazer paz é aporte, tempo, paciência, simplicidade e facilidade de aderir ao plano.

Ao invés do PIBB11, eu poderia fazer uma carteira de ações no BR, que não dá muito trabalho de acompanhar para mim, com 30 papéis pelo menos, para receber os dividendos (na verdade é isso que estou fazendo no momento pois minha carteira é antiga já e eu quero receber os dividendos).

Se eu tivesse aderido a essa estratégia desde sempre, simples e fácil de fazer, tenho certeza que hoje, ao invés de estar com patrimônio de 4,8M, já deveria estar nuns 6-7M e com um fluxo de caixa e dividendos de pelo menos uns 15k mensais, sem trabalho e sem dor.

Agora é reajustar os planos para aderir a essa estratégia e assim diluir tudo que comprei em imóveis. Perdi muita valorização dos ativos e perdi fluxo de caixa (isso incomoda bastante ainda).

Meus planos para os próximos dois anos é comprar ações de empresas boas aqui e com bons dividendos, assim como o IFIE11 (fof de fiis que replica apenas os fiis de tijolo do IFIX), assim como comprar um pouco de ativos no exterior todo mês, independente do câmbio.

Quem sabe se um dia for permitido aos ETFs no Brasil distribuírem dividendos, aí sim eu paro de fazer carteira de ações aqui e compro só o PIBB11 mesmo.

Se você ainda está começando a investir, não erre como eu errei, não concentre muito em nenhuma classe de ativos, não vá com muita sede ao pote, diversifique MESMO, inclusive se tiver pouco dinheiro. Se você tiver 200 reais por mês para aportar, compre ETFs no BR, pibb11, ifie11, Tesouro Direto, imab11, ivvb11, btc, ouro, um pouco de cada todo mês, sem pressa, o dinheiro só vem com o tempo e não com rentabilidade.

A lição que eu poderia passar aqui para vocês, nesse singelo post é:

Não ignorem a ALOCAÇÃO DE ATIVOS, esse é um erro mortal.

Não concentrem toda a alocação numa coisa só (100% fiis, 100% bitcoin, 100% ações, 100% RF). Não se encantem com uma única classe de ativos. Invistam em todos. Pois todos tem vantagens e desvantagens e riscos que ninguém sabe medir.

Evitem comprar imóveis se vocês forem novos e forem pagar sozinhos (o meu caso), procurem morar num aluguel barato enquanto aportam. Deixem para comprar imóvel depois que casarem (e façam o cônjugue pagar a metade dele óbvio), ou nem isso, se você quiser focar mais em renda, mobilidade e pensa em se mudar de cidade ou país, simplesmente rache as despesas do imóvel com o cônjugue (aluguel e contas) e permaneça no aluguel.

Meus erros foram esses, muita alocação em imóveis (que não geram renda), pouca diversificação na alocação, ignorar o conforto do fluxo de caixa mensal em dividendos, juros e proventos. É bom investir, mas também é bom receber renda pelos investimentos, mesmo para quem ganha muito, não se enganem.

Existe um site muito bacana que se chama portfoliovisualizer.com e lá você pode colocar ativos internacionais e fazer um backtest para rodar e ver o que dá.

Fui testar minha teoria agora e vi os surpreendentes resultados, vamos lá:







Essa é a estratégia que quero daqui pra frente. Não pensem que fiz isso por timing, mas que sim, que é um portofolio permanente. Bateu o SP500 com muita consistência de 2015 até aqui.

O EWZ é o ETF do Brasil.
USRT é o ETF de REITS nos EUA.
VNQi é o ETF de REITS no mundo (sem os EUA).
IAU é o ETF de ouro.
ILTB é o ETF de Bond (renda fixa) nos EUA com o prazo mais longo (+ de 15 anos).

Não tem como rodar o IFIX nesse site, nem o Tesouro Direto, por isso fiz com algo parecido.

O aporte inicial é de 1000 dólares, e o aporte mensal é de 8 mil dólares, desde 2015 (a simulação só dá pra fazer a partir de Janeiro/2015), que é aproximadamente o que eu poderia ter aportado.

Eu quis ilustrar para poder me fazer melhor entender na minha nova estratégia daqui pra frente.

Grande abraço a todos!
Frugal.

Comentários

  1. Opa Frugal.

    Obrigado por compartilhar sua experiencia conosco. Uma dúvida: não há a possibilidade de você vender/repassar o seu negocio? Digo... Ate que ponto vale a pena o stress vs a possibilidade de transformar tudo em mercado financeiro e ter paz?

    Abraço,
    Ceariba

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ceariba, blz? Existe sim, tanto o negócio quanto o imóvel, ou alugar o imóvel também. São várias possibilidades, mas acho que só farei isso qnd me mudar de cidade ou o negócio ficar realmente ruim e dando prejuízo, mas essa é sim uma saída que já considerei. Já pra ficar líquido vendendo os imóveis e colocar tudo no mercado, dependendo do preço e do momento do mercado pode ser até um bom negócio. No momento, mesmo eu fazendo isso, ainda iria trabalhar praticamente no mesmo ritmo que estou agora, então não seria muito útil, mas daqui a uns 4 anos, qnd eu for realmente desacelerar, vou certamente fazer isso. Abraço!

      Excluir
  2. Olá Frugal. Como vc ver as críticas da Bastter aos ETFs? Tem a questão de não ser sócio direto; de ter porcarias no meio; de taxa administração e etc. Vejo os fundos de índice como válidos a uma carteira mais global.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sax, eu já vi sim, eu discordo do Bastter nessa parte, pior ainda é tentar fazer o stock picking lá fora, a desvantagem tributária é enorme. Lá fora ok, ETF sem dúvidas. No Brasil o lado negativo é que os etfs não distribuem dividendos, e se vc quiser vender vai pagar IR de qualquer jeito, talvez a legislação mude para melhor e seja mais vantajosa pro pequeno investidor.

      Pega a carteira do pibb11, eu a vi esses dias, não é tão ruim assim, tem as porcarias dentro, com 1, 2%, mas nunca mais que isso, no geral as empresas lá são boas, e a taxa é baixa.

      O sardinha tende a ver o review de algumas empresas e atolar dinheiro lá e se ferrar, veja o que aconteceu ultimamente com Cogna, IRB, Via Varejo, Oi etc etc... Num grande aporte desses pode ser a destruição do sardinha, vender um apartamento pra comprar de IRB ou Via Varejo.

      O ETF não é um produto ideal ou perfeito. Na verdade ele tem muitas desvantagens, mas no longo prazo é um produto vencedor, isso que importa, acho ele defensivo, seja o SP500 ou IBOV.

      O sardinha tende a especular, muito mais do que investir, e o ETF tem mais cara de investimento do que de especulação. É assim que penso.

      Excluir
    2. Mas vc continua com a ideia de uma carteira de empresas brasileiras? Ainda acredito que uma seleção de empresas brasileiras e FIIs, tesouro, ETFs no exterior estarei bem amparado.

      Excluir
    3. Eu estou estudando para diversificar e essa parte do Bastter não consigo me convencer.
      No Brasil, acho válido o Stock Picking, pois como o Frugal mencionou, são 30~40 empresas bacanas, então fica fácil escolher suas 15~20 e aportar.

      Agora fora do país, pensando no mercado americano, são milhares de empresas, não sei se vale o tempo.

      Acredito que um do SP500 atenderia a ideia de diversificar, de uma forma muito mais célere e prática, do que ficar decidindo entre 10 ~15 empresas num universo de centenas ou milhares de empresas boas.

      Não sei, por enquanto sigo estudando e comprando aqui no Brasil as ações diretamente e Tesouro Direto.
      Lá fora, ainda vou decidir.

      No mais, adorei seu relato de reconhecer os erros. Já passei por essa reflexão de olhar no espelho e chorei muito, de cansaço. Mas faz parte do amadurecimento e agora, mais fortalecido, seguimos focados e com pé no chão com a mentalidade de não errar para não perder mais.

      Precisei fazer investimentos em imóveis nesse período, para pais, irmã etc, no fim, estou com quase 3 milhões imobilizado, não queria, mas faz parte da vida. Tenho a sensação de que o dinheiro imobilizado não é "patrimônio".

      Grande Abraço, continue caminhando, mais maduro e sem novos erros, que as coisas vão se ajeitar.


      Excluir
  3. Frugal post muito bacana, estou nessa fase, 24 anos e solteiro, dps do carro fiquei pensando qual seria o "next", já aporto na bolsa a quase 2 anos e nos ultimos meses o aporte aumentou exponencialmente e fiquei pensando em juntar uma parte pra um imovel, seu ponto de vista e sua experiencia da importancia de ativos geradores de renda é importante e vou pensar nisso na minha decisão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi a idade que comecei a ganhar dinheiro Marco.
      Atualmente o DY e o valuation dos bancos está excelente, comprar BB, Itau, Santander e Bradesco nesses preços está uma barbada, além do ifie11 que tá uma mão na roda.

      Como eu falei, vc ainda nem casou, talvez se mude daqui a 5 anos, etc etc... mas se eu fosse vc ficaria morando de aluguel e aportando, até pq se vc compra um imóvel e se casa tem duas coisas, sua mulher pode querer mudar pra uma coisa melhor (afinal vc comprou um imóvel de homem solteiro) e aí vc vai gastar novamente e perder no giro da venda.

      Também ela pode querer comprar um bem mais caro e pagar a metade, e assim vc só paga a sua metade.

      Importante também é casar em separação de bens, tome cuidado com isso, muito cuidado.

      Fluxo de caixa é essencial para a paz e tranquilidade futura.

      Abraço!

      Excluir
  4. Olá Frugal,

    Bastante interessante o seu relato, o mais importante é o processo de aportar e não se importar muito com os ruídos de curto prazo.
    A minha dúvida sob o seu backtest é sobre o Bitcoin e o Mercado Americano. De 2015 pra cá, estes dois ativos valorizaram bastante e não há garantia que os mesmos terão a mesma performance nos próximos 5 anos. Na minha humilde opinião, a análise do ciclo econômico é importante, porque se houvesse um boom imobiliário de 2013 você teria talvez quintuplicado o seu patrimônio em Imoveis

    As minhas perguntas são:Qual a sua visão sobre o Bitcoin? Investir considerando o ciclo econômico é relevante na sua estratégia?

    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, o back test eu quis rodar desde 2013, mas teve algum ativo que só lançou em 2015 e aí ele começa a contar apenas a partir da inclusão da data do último ativo disponível.

      BTC se eu tivesse colocado de 2013 pra cá é que teria sido o estouro mt maior ainda.

      Minha visão sobre o BTC é igual a dos mercados, vai sempre subir, e subirá ainda mais em caso de guerras ou falência de alguns países, a exemplo de Líbia, Argentina, Venezuela. Comprar um pouco de btc todo mês acho legal sim, acho que vai sempre subir, talvez não muito como já aconteceu, mas cair cair e ficar sem valor é difícil demais, btc é o hedge das moedas fiduciárias estatais, e os banco centrais só estão fazendo merda. Comprar btc é parte do preço da liberdade, veja por exemplo o caso dessa minha multa na RF, se eu tivesse atolado de btc nem estaria me importando, o estado não iria confiscar.

      Excluir
  5. Ótimo post frugal, obrigado por compartilhar.

    Achei muito boa sua alocação sugerida. Pra quem ganha muito bem e não quer gastar tempo analisando empresas (que é praticamente um outro trabalho) essa é a melhor estratégia.

    Tem que ter ativos diferentes e com baixa correlação. É ter ETF no Brasil, exterior, FIIs/Reits, e algo menor em ouro e bitcoin.

    Ficar tentando achar a nova MGLU3 é legal, mas isso tira um tempo que pode ser usado pra criar um negócio ou investir na sua profissão. Como dizem por aí, a simplicidade é o último grau da sofisticação.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo JP, atualmente meu tempo é tão escasso para ficar acompanhando mercados e empresas, e olha que nem tenho filhos nem nada, mas meus problemas atuais já me bastam. Vc resumiu bem o post, além do risco de aportar mt numa empresa X e ela perder pro índice ou dar prejuízo, vide cielo, IRB e via varejo por exemplo. É duro colocar 50k numa coisas dessas e virar 20k. Isso dificilmente aconteceria num ETF. Abraço!

      Excluir
  6. É preciso muita coragem pra admitir que errou, além de inteligencia. Pode reparar que idiotas nunca mudam de opiniao. Mais uma vez tiro o chapéu pra vc ! Lembro que vc estava quase na IF quando abriu a loja e entendi que vc nao queria só FIRE, vc queria FATFire (renda passiva de 30 mil ou algo assim). Algo mudou nessa concepção ? Mesmo com esses percalços seu patrimonio já é superior ao de alguns FIRE por aí. Vc deve se orgulhar e curtir mais a vida, jovem ! Eu também fiz cagadas e assim como vc uma delas foi querer escolher ações. Mesmo pegando as "poucas boas empresas" eu nunca superei o IBOV. O negócio é ir de ETF como vc mostrou, é aportar e ir beber no boteco com os amigos sem esquentar a cabeça com balanços e análises. Abs e bons investimentos !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg Vagabundo!

      Seria uma FAT fire sim, mas com uma renda de 20k eu estaria satisfeito, talvez eu ainda não estivesse nessa renda se estivesse full investido nos mercados, mas já estaria nuns 70% e finalizaria o plano nuns 3-4 anos. A concepção ainda permanece a mesma, só não quero ficar a vida toda preocupado com dinheiro pra fechar as contas, se eu ganho esses 20k passivos, posso voltar pra minha cidade e trabalhar médio bem tranquilo pra ganhar mais 15k, esse é o plano, e assim viver bem mais tranquilo e ainda reinvestindo.

      De qualquer forma, qnd chegar a hora vou vender ou alugar os imóveis, meu ap aqui e o ponto comercial dá pra dar uns 14k mensal somando, e com mais uns 10k dos mercados, eu ficaria nuns 24k, gastaria uns 4k de aluguel no novo ap na minha cidade e ficaria com 20k pra pagar as contas, complementando com um trabalho em carga horária reduzida, tipo 30h/semana e com muitas férias e pequenas viagens para as praias.

      Ultimamente tenho pensado em comprar um veleiro e passar um tempo fazendo a costa brasileira, só preciso convencer a esposa. kkkkk

      Excluir
    2. O Tal do dinheiro é um negócio estranho. Toda vez que fazemos algum investimento em algo sólido que não tem muita liquidez, da a impressão que aquele dinheiro "Se foi"

      Então por exemplo: Se eu tenho 1 milhão, mas 900mil ta investido em Casa, carro, terra, negócio. Meu cerébro quase que não compreende que eu tenha 1milhão. Então eu continuo trabalhando para ter dinheiro liquido.

      Isso foi uma coisa que aconteceu comigo e eu percebo que acontece com muita gente. Quando investimento em algo sem liquidez, é como se tivessemos "pobres" denovo. Mesmo que aquilo dê renda passiva.

      Excluir
    3. Esse seu relato para mim cabe como uma luva também...nunca consigo somar à minha planilha de investimos os imóveis que tenho alugados (mesmo gerando renda passiva excelente +/- 1,20%/Mês). Parece que apenas grana líquida o cérebro quer computar rsrs

      Excluir
    4. É verdade Peão e semeador.
      Esse dinheiro em imóveis parece que está enterrrado.
      É impressionante.

      Excluir
  7. Frugal,

    Assumir os erros é algo tão raro hoje em dia... Parabéns pelo post!

    Boa semana,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rosana! Qnt tempo né? Como vc tá? Se cuidando aí na pandemia?

      Pois é, quem não assume e reconhece os erros, não evolui nunca.

      Um abraço!

      Excluir
    2. Tudo bem por aqui, Frugal.

      Bom saber que você também está bem. :)

      Excluir
  8. Obrigado por compartilhar conosco sua experiência de vida com dinheiro Frugal. Acredito que esse tipo seja muito importante para todos que estão na caminhada. Até comentei com você no outro post, que cada dia que passa, eu vejo que o Bastter tem mais razão.. e você claramente compartilha da mesma opinião. Tudo que sai fora dessa linha que você disse, é dor de cabeça.

    Por fim, eu realmente não sabia sobre esse negócio de ETF, só não consegui saber o porque comprar ETF ao invés de ações solitas? poderia me dar um dissernimento rapido frugal? valeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No exterior devido a vantagem tributária de nao pagar 30% em cima dos dividendos e de poder vender até R$35 mil/mês sem pagar IR em cima de ganho de capital, além da excelente diversificação com o SP500 por exemplo.

      Por aqui dá até pra fazer um ETF na mão, comprando umas 30 empresas e aportando por igual, isso nas ações. Com fiis já temos o ifie11, e RF temos o IMAB11. Qnd aqui pagar dividendos nos ETFs aí fica legal tb. O ruim de comprar ETF aqui de ações no BR é que paga IR com qualquer valor na venda e isso vai incluir IR sobre os dividendos recebidos, que serão add no valor da cota, por isso que nao compro etf de acoes no BR. Entendeu?

      Excluir
  9. Obrigado por compartilhar sua experiência, na parte final sobre casamento e compra de imóvel eu senti que já fiz errado, mas tudo bem, pelo menos nos investimentos acho que estou no caminho certo, se quiser dar uma olhada no meu blog e comentar o que acha da minha carteira eu ficaria agradecido.
    Abraços
    https://bilionariodozero.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá bilionário, vou passar lá sim. Continue postando com consistência.
      A estrada é longa, abração!!

      Excluir
  10. Oi Frugal tudo bem? Acompanho há algum tempo o seu blog e fiz um investimento parecido com imóveis, porque você vê que a aquisição e construção do seu imóvel foi um erro?

    Não foi um erro apenas o empreender? Sua resposta é importante pra mim porque ando pensando em construir outro imóvel e para de empreender e ficar apenas aportando os aluguéis em ações.

    No meu caso investi cerca de 1,2kk e recebo um aluguel de 11k mês, ando pensando em fazer novamente isso e ficar com cerca de 25k mês para aportar em ações.

    O seu imóvel se fosse apenas locado não seria bom?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon! Na época eu nao fiz aquisicao e construção, foi uma compra normal de imóvel e mais uma reforma, é um ponto comercial, hj em dia o custo dele foi 2.1M e acredito que pego uns 10-12k no aluguel dele se eu sair dele com a loja.

      Empreender não vejo como um erro em si, mas se eu tivesse persistido na bolsa eu estaria melhor, e mais ainda se tivesse diversficado desde o início. Essas coisas grandes demais que tem que começar grande e ficar remando 3 anos para empatar são mt difíceis.

      O seu negócio aí parece ser bom, se vc encontra a liquidez pra ocupar aí nesse valor é bom sim, uma renda de 25k vc já está praticamente aposentado, ruim é se o inquilino devolver e ninguem mais alugar por mt tempo.

      Os juros do financiamento estão num vale que acho que não baixam mais, a hora de pegar essa taxa da CEF de 7.25% e travar é essa. O risco é não alugar né? Mas daí de onde vc está vc sabe melhor que eu. Ou então fazer dois de 650k separados e alugar separados para diminuir o risco.

      O meu imóvel, se eu locar por 12k eu acharia mt boa essa renda sim com certeza. Já me ajudaria bastante.

      Excluir
  11. Frugal, nos tempos que você planejava abrir um negócio comentei que não seria uma boa jogada fazer isso pois seu aporte já era bem alto e não era necessário o estresse de empreender no Brasil.

    Você não me escutou e seguiu esse caminho. Felizmente, deu tudo certo. Se o negócio tivesse dado errado o arrependimento seria imenso.

    Sinceramente, venda o seu negócio e só fique no mercado financeiro. Se estressar para que?

    ResponderExcluir
  12. Grande Frugal, obrigado por mais um belíssimo post! E é aquilo, a simplicidade é o último grau de sofisticação, assim sendo, ativos bem diversificados e seguindo o feijão com arroz, é a receita certa para nossa carteira de aposentadoria... Busco sempre diversificar meu portfólio, sou pequeno ainda mas estou no caminho certo!

    Espero que esteja tudo indo bem em seu negócio, meu amigo! Aguardo por mais posts com seus ensinamentos no empreendedorismo, posts estes sempre bem robustos de conhecimento a nos agregar...

    Abraços, até mais, Frugal!

    ResponderExcluir
  13. A lição é: ganhar bem engole qualquer erro nos investimentos .

    ResponderExcluir
  14. Eu acho que você está enxergando o como meio vazio.
    Imóveis são detestados pela finasfera, não tem jeito, vcs nunca vão aceitá-los , rsrsrsr, mas acredito que em algum momento vc fez contas em que ficou provado que valia a pena comprá-los.
    Não faço ideia do que seja seu negócio, mas poxa vida num ano como esses, em um senário que ninguém imaginava sua loja te deixou um lucro mensal de mais de 30 mil reais, meu irmão pra comercio isso é coisa pra caramba.
    Pensa só, se por algum motivo você tenha que deixar sua profissão vc tem um negócio que gera o mesmo valor que vc ganha de salario hoje, em uma hipótese pior, se vc não puder mas trabalhar e a franquia fechar vc tem um ponto comercial pra alugar que pode te proporcionar uma vida digna, ainda assim muito superior que a média nacional.
    No frigir dos ovos vc ainda pode vender os imóveis.
    Enfim, são vários poréns, rsrsrsr.
    Abraços!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A chegada ao quarto milhão de reais (ou quase um milhão de dólares).

O que importa é o processo.

E se eu morrer hoje?