Translate

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Sobre o divórcio do Mr Money Mustache


E o que eram rumores e fofocas em diversos foruns confirmou-se, o Mr. Money Mustache se separou da esposa.

Eu leio o blog do Mr. Money Mustache, doravante MMM, desde 2013, pra mim ele é uma grande referência em muitos aspectos da vida, e decidi iniciar esse blog também por causa dele. Eu sempre o admirei como um cara muito foda (esse é o título do blog dele, aposentadoria financeira precoce sendo foda, em tradução livre), porque ele sempre tem uns jeitos e atalhos para ver e pensar o mundo que são quase sempre mais eficientes e legais do que a forma tradicional.

MMM é canadense mas mora nos EUA há mt tempo e me parece que a mulher dele é americana. Ele já passou dos 40 anos mas falava que se aposentou desde os 31 anos de idade, juntamente com ela. Tudo indica que eram colegas de trabalho na mesma área, se conheceram e casaram, viviam mais ou menos com os mesmos valores e objetivos.

A despeito de ser aposentado e ter um patrimonio alto, ele segue faturando U$400k com o blog e também com um CoWorking que abriu em sua casa, além de aluguéis de casas e investimentos no mercado financeiro. Não consegui achar o seu patrimônio total.

Ele fez esse post e explicou: https://www.mrmoneymustache.com/2018/12/31/divorce/

Quem quiser ir ver confira.

Acho que ele fugiu bastante da pergunta que todo mundo está se fazendo: O seu estilo de vida, de gastar pouco, de acumular, de ser como você é em relação ao dinheiro teve um papel chave no seu divórcio? Além do mais eles tinham um filho pequeno (acho que uma criança entre 6-9 anos hoje) e que ainda demanda pelo menos uns 10 anos de criação até entrar na faculdade.

Pra não falar muito em dinheiro, ele gastou 265 dolares, assim como ela para assinar o divórcio e pronto, sem advogados, deixou a casa deles e o carro, um Nissan Leaf com ela, comprou uma casa barata perto da casa dele, onde ele está morando sozinho e alugando ela pelo airbnb para outras pessoas. Relatou ainda que eles dois já estão em outros relacionamentos.

No fórum do site dele aparentemente ninguém perguntou a pergunta que fiz aqui ou então ele não aprovou (ele aprova todos os coments) e não quer responder à essa questão tão central a meu ver, coisa que poderia ferrar bastante o branding dele, afinal de contas não é todo mundo que está disposto a se separar e talvez quebrar no caso de ficar acumulando patrimônio visando a IF.

Se faltou equilíbrio da parte dele e ele não quis falar acho uma tremenda sacanagem. Mulher por si só é um bicho que gosta de gastar dinheiro (principalmente o do marido) e na fase de acumulação talvez ela tenha aceitado isso, mas hoje em dia, com ele cada vez mais rico e entrando dinheiro extra mais do que suficiente para luxar bastante e ele não quis? Fica essa a dúvida, pois além de já ser um aposentado o cara ganhava mais de U$400k anuais líquidos, livres e limpinhos e ainda continuava vivendo da mesma forma que há 10 anos atrás. Fazendo um aparte aqui que um casal da classe média dos EUA consegue ganhar juntos uns U$90k dolares anuais tranquilamente e viver MUITO bem luxando pra caramba, morando num bairro bom, de uma cidade boa e com uma qualidade de vida nas alturas.

Eu torço mesmo para que não tenha sido essa a causa do fim da relação, mas se for, é um impacto muito grande em toda a comunidade e temos que repensar sobre isso, pois ELE tinha calibre pra se separar e continuar rico e aposentado, mas nós meros mortais se perdemos a casa e o carro pra companheira e ainda alguns ativos, estaremos literalmente lascados e tendo que recomeçar do zero.

Particularmente, alguns daqui sabem que eu não sou casado, mas estou noivo e provavelmente vou casar em 2019 ou 2020, e somente em separação de bens, mas ela já está muito bem avisada dos meus objetivos de vida e vai ter que ser forte até lá.

De qualquer forma aconselho vocês a educarem suas esposas/noivas sobre os seus objetivos financeiros e se possível colocar elas pra dentro desse objetivo, dando livros pra elas lerem, indicando vídeos, ou os blogs (inclusive o do MMM) para que elas sejam parceiras nesse sentido e entendam tudo que vocês estão fazendo, senão a coisa não vai dar certo.

O que vocês estão achando dessa situação?

Abraços,
Frugal.

36 comentários:

  1. Muito bom ter tocado no assunto, acho que temos muito o que aprender com essa história toda. Na minha opinião o fato do estilo de vida ter ou não levado ao divórcio é pouco relevante. A principal questão, ao meu ver é o recomeço: pra eles que possuem um patrimônio e renda passiva muito bons é com certeza fácil, mas e se isso acontece com um casal de brasileiros que com muito custo juntou R$ 1 milhão e hoje vive da "pouca" renda que esse dinheiro proporciona? Esse é o perfil de muitos de nós que busca a IF, nossa realidade é completamente diferente de um casal de americanos de classe média... Minhas perguntas são: como se realocar no mercado de trabalho após, sei lá, 5, 10 anos vivendo de renda? O cara vai aceitar meiar patrimônio? Essa é uma questão delicadíssima e todos nós deveríamos ter essa preocupação, afinal a maior probabilidade de qualquer casamento é que termine em divórcio e não que dê certo.

    Nêgo diz que vai casar com separação total outro regime qualquer. É justo? As vezes sim, as vezes não... Falo por mim, se hoje me divorciasse não teria o menor problema de dividir o que tenho afinal de um jeito ou de outro foi conquistado junto e foda-se a razão de uma possível separação.

    Assunto complexo pra caralho...

    Abraço!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corey, concordo com você que o foco da discussão deve ser o recomeço. Nao acredito que apenas o padrão de consumo de um casal seja suficiente para acabar um casamento. Pois há casais que vivem no luxo, com alto nível de consumo e o casamento acaba do mesmo jeito. Acho que os casamentos tendem a acabar. As pessoas mudam e passam a desejar algo diferente, algo que não pode mais ser acomodado na atual relação. Nos casamentos mais longevos, as pessoas conseguem mudar juntas, sob influência de um e do outro. Há um tempo li um artigo seu que achei bem legal. Você refletia sobre a possibilidade de recomeçar do zero e o que significava para você começar do zero. O próprio MMM escreveu um artigo com o mesmo tema que o seu. Eu acho uma reflexão muito válida, pois são anos de dedicação para construir uma independência financeira para depois ficar anos com medo de perder tudo. Sem perceber, o que deveria ser uma libertação se torna uma nova prisão mental. A ex esposa do MMM veio do Canadá onde eles se conheceram, construiu uma trajetória profissional nos EUA antes de eles se aposentarem. Após aposentadoria obteve licença como corretora de imóveis e abriu uma loja online (segundo relatos do próprio MMM em seu site). Independente do regime de comunhão de bens, busque uma companheira que tenha luz própria, que tenha sonhos e ambições. Aprecie o potencial desta pessoa e apoie o desenvolvimento dela. A pior desgraça em um divórcio é alguém que vive totalmente em função do outro encontrar sentido fora da relação da noite para o dia.
      ABM

      Excluir
    2. Verdade Corey, bastante complexo. Não dá pra falar nenhuma generalidade pq cada caso é extremamente individual. O que me imcomoda nessa questão foi justamente ele não ter sido honesto em dizer assim: O meu estilo de vida influenciou na nossa relação e consequentemente no nosso divórcio. Seria mais honesto. Ele ficou tergiversando.

      Excluir
  2. Sem dúvidas o estilo de vida do cara levou ao divórcio, não se enganem, até homem gosta de gastar dinheiro, não somente mulher. Que isso sirva de lição para nós, vejo muitos blogueiros casados com alta renda, alto patrimônio e aportando insanamente, uma bomba relógio pro casamento. Quer continuar com esse comportamento financeiro? melhor ficar solteiro mesmo.

    Muitos expõem seus altos patrimônios aqui mas esquecem que metade é da sua companheira (assim como a renda mensal do casal), exceto no regime de separação de bens, o que que não deve corresponder nem a metade da realidade do Brasil.

    Ótimo post Frugal! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Totalmente de acordo Hank.
      A galera querendo mascarar a realidade.
      Casar em comunhao parcial de bens a meu ver não resolve nada pois a mulher nunca vai se responsabilizar pela parte dela e vai ter um padrão de gastos muito superior. E ainda não vai querer produzir ou ganhar tanto quanto o homem.

      Abraço!

      Excluir
  3. como disse o Hank Investidor.... Se o estilo de vida do blogueiro continuou o mesmo depois de muitos anos uma hora poderia explodir. Muito difícil alguem viver da mesma forma por anos sem ter algumas regalias e ainda mais mulher.

    ResponderExcluir
  4. Acho que nem vale a pena elocubrar se o estilo de vida dele foi ou não a causa do divórcio. A gente nunca vai ter a resposta. A mensagem principal do post do MMM foi sobre a atitude perante o divórcio.

    MMM parece ser uma pessoa bem desenvolvida psicologicamente, a ponto de, aparentemente, não guardar rancores da ex-esposa. Acho que essa é a mensagem que a gente tem que apreender. Quando a vida é muito divertida, interessante & desafiante, a gente passa a querer o bem do outro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa FH.
      O problema é que o mundo moldou o drive do pensamento da mulher muito diferente do homem. O homem tem sempre que prover, custe o que custar, e a mulher tem que o quê? Cuidar da casa e dos filhos, infelizmente muitas dessas terceirizam isso pra babás e diaristas, e continuam gastando bastante e pressionando cada vez mais o homem a ganhar mais e trabalhar mais, é uma pilha.

      O padrão de gastos de uma família de classe média alta no Brasil está absolutamente insustentável, é corrida dos ratos na veia. O homem tem que sustentar tudo, pq se cair, perde tudo, a mulher, os filhos, a casa e metade ou mais do patrimonio (geralmente mais), é uma situação complicada.

      Abraço!

      Excluir
  5. Acho complexo essa parada, principalmente a questão de casar com separação de bens frugal, se é pra casar tenho a mesma linha de pensamento do Corey, alguém pra ser parceiro e realmente dividir os custos e os ganhos da parte financeira, mas também te entendo, 2MM de patrimônio faz qualquer um pensar duas vezes. Na real, divórcio custa caro, casar com a pessoa errada ou vc sendo a pessoa errada custa mais caro ainda. Boa sorte no seu relacionamento, que isso nao venha acontecer com nenhum de nós.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. A justiça aqui é pela cabeça de juiz.
    Portanto eu já tenho consciência de que em caso de separação a ex esposa leva a metade do patrimônio(já conversamos sobre isso e fizemos até documento em cartório)

    Vou contar minha experiência .
    Tenho 20 anos de casado e 5 de acumulo de patrimônio ,sem dívidas(casa e carro quitados)tudo o que eu lia ou ouvia sobre educação financeira eu mostrava pra minha esposa apesar de que ela já era uma poupadora pois trabalhava desde os 14 anos e sempre guardou um pouco do que ganhava.

    A maior parte do acumulo do patrimônio vem da minha renda porém ela é muito controlada nas despesas domésticas ,ela já possui 8 meses de reserva de emergência em poupança,24 meses de uma segunda reserva em tesouro selic e o equivalente a 20 meses de salário investido para aposentadoria .

    Temos metas de curto,médio e sempre com alguma recompensa (A de longo prazo é a tranquilidade financeira ou independência financeira),ela criou o hábito de "pagar-se primeiro" e o que sobra pode fazer o que quiser .No fim de 2018 mostrei a ela o crescimento do Patrimônio e da renda passiva comparando com o primeiro ano de aportes (2014) .

    Na minha opinião ,quem pretende casar e tem essa visão diferente de acúmulo de patrimônio,liberdade da matrix e independência financeira(ou seja totalmente o oposto da vida de "fantasias "do mundo atual), ,deveria deixar claro desde a época de namoro para tentar minimizar problemas futuros em relação ao tema.

    M.S.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anon,

      Aparetemente a sua mulher é mais consciente do que 90% das outras mulheres. 20 anos é uma estrada e tanto. Mantenha ela lendo esse tipo de coisa e participando pq é muito importante a parceria.

      Realmente tem que combinar tudo antes de casar e seguir o plano, senão fica sem jeito.

      Abraço

      Excluir
  7. Com esse assunto dá literalmente pra escrever um livro e é com certeza o maior drama da minha vida, já fui casado e ao me separar meu patrimônio sofreu uma "naba" enorme por ter que dividir a casa que eu construi com meu próprio dinheiro, porém como a construção ocorreu depois do casamento a ex-teve direito a metade por lei, juiz não quer saber quem pagou ou deixou de pagar. Agora vivo um novo drama onde estou deixando meu emprego e consequentemente o país onde trabalho, convidei a namorada para deixar o dela também e assim permanecer juntos, mas ela exige casar pois não se sentirá segura deixando o emprego sem ter uma relação mais séria. Já disse que casamento agora está fora de cogitação e se acontecer será com acordo pré nupcial. Já rendeu muita cara feia e brigas por causa disso mas eu não vou cometer o mesmo erro duas vezes. Minha familia diz que entende o medo dela, já eu acho a minha proposta bem razoável, estou oferecendo para ele deixar um emprego que odeia e se desejar não trabalhar nunca mais pois planejei a IF para sustentar nós dois (sem filhos), se ela pular fora da relação fica sem nada.... já se ficar comigo até meus últimos dias leva tudo em forma de herança. As vezes me sinto mal por ter que ser tão duro mas nos dias de hoje não dá pra brincar, mulher não pensa duas vezes em dar o pé na bunda quando aparece uma oportunidade melhor... se eu for otário o suficiente de dar direitos ao meu patrimônio é capaz dela levar uma bolada e usar tudo para sustentar o filho de um outro homem em um futuro casamento.
    Como disse esse assunto dá um livro, mas se depender de mim a capa desse livro vai ser "Deixei de ser otário".

    Sr.IF
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara, to lendo seu blog ontem mesmo e comecei a pensar na barra que deve ser tomar decisões racionais assim

      Excluir
    2. É Sr. IF, situação supercomplicada.
      Não tem como ela continuar trabalhando em Bali não? Mesmo que mude de área? Vocês poderiam pensar em alguma coisa no mercado digital, blog, youtube, dar cursos, fazer tour com brasileiros, trabalhar com turismo, algo assim, investindo pouco e sem muita preocupação. Acho que seria legal. No geral os brasileiros conhecem pouco sobre a Indonésia mas existe uma demanda reprimida muito grande.

      Ela também está tentando se proteger como pode né? Imagina que ela pensa que vc pode largar ela a qualquer hora e aí ela estará sem o bom emprego dela. Como ela ficaria consigo mesma e em relação à família dela?

      Outra coisa, esse casamento de vocês seria em Bali ou no Brasil?
      Se casarem em Bali, e você acabasse um dia, isso teria validade no Brasil ou em Portugal?

      É muito novo pra mim essa coisa de casar com uma estrangeira e sobre qual juiz poderia mandar você dividir os seus bens.

      Fico no aguardo para ver. Boa sorte pra vocês dois. Acho que você já é maduro o suficiente. Na dúvida tem muita russa querendo casar. kkkkkk

      Abraço!

      Excluir
    3. Esse assunto mexe tanto comigo que acordei hoje cedo alucinado para escrever um post sobre isso!rs Ficou politicamente incorreto mas a verdade tem que ser dita...

      Sr.IF
      www.srif365.com

      Excluir
    4. Belo post Sr. Tá difícil comentar no seu blog entao vou comentar por aqui mesmo. Falta menos de uma semana pra ir pra Bali hein? Sugiro que compre uma prancha de surf e aprenda a surfar. É a melhor terapia/esporte que existe no mundo. Abraço!

      Excluir
  8. Quando se é pobre pode até casar com comunhao de bens.
    Pra quem ja tem patrimônio, so vale a pena separacao total.
    Até pq, no segundo caso, a parceira nova nao ajudou a construir o patrimônio, então dele só pode compartilhar os frutos e não aa árvores.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, e frutos mensais, perpétuos e livres de ausência ou de trabalho, infelizmente tem algumas que não enxergam isso.

      90% da população do planeta vivem uma luta diária apenas para pagar as contas de casa e mesmo assim quase nunca fecham a conta ou vivem bem.

      Imagine viver livre de pagar qualquer conta de casa. incluindo aluguel, ganhar pra sempre moradia, alimentacao, internet, diarista, condominio, luz, telefone e etc... Tem gente que acha pouco, é como se o mundo lhes devesse alguma coisa. Abraço ST

      Excluir
  9. Pois é... eu sempre disse e digo que o ideal é casar com separação total de bens. Uma coisa é casar novo, ambos com salario proximos e sem bens outra e casar já tendo bens com uma pessoa que mal tenha bens ou salário proximo ao seu.

    Sempre bati forte em meu blog contra as mulheres, sou taxado como machista até hoje, mas é até bom alguém considerado "sério" como você tocar neste assunto.

    Meu primo terminou um noivado, ao dizer para a noiva que só casaria com separação de bens, levou um tapa na cara rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando me casei minha esposa tinha um patrimônio 3x maior que o meu, então fui de comunhão de bens mesmo, kkk

      Excluir
    2. Uorrem, o gênio do SEO, agora tá voando baixo!!
      Abraço amigo!

      Stifler, o seu primo fez o correto, se livrou de uma buxa.
      No meio do ano eu vou ter algo próximo de 3kk em patrimônio (provavel epoca do casamento).

      Excluir
  10. Só digo uma coisa: vc só conhece a namorada depois que se casa com ela, e só conhece a esposa depois que separa dela. Divórcio é o caos na vida de qualquer homem, principalmente quando tem filho no meio. O que posso dizer ao amigo Bigode é que não se case novamente. Errar é humano, persistir no erro é desumano, kkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Uorrem, o cara estava mt bem de vida e não queria aproveitar mais um pouco, quase nunca nem viaja. Fala sério.

      Excluir
  11. qual o sentido de se viver miseravelmente se tem uma renda de 500 mil dólares por ano?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, não tem sentido, e o cara está andando de bike, poderia jogar a toalha e dizer: pessoal, estou muito rico agora vou gastar mais, chega de tanta miséria. - mas ele preferiu se omitir.

      Excluir
    2. Ele anda de bike porque faz bem a saúde.

      Excluir
  12. Fala Frugal! Realmente esse é um tema muito delicado, no geral a mulher tem mentalidade de chupim, de sugar o que você tem, tomara que o nosso amigo do bigode não tenha se phodido de forma lindamente e que continue com os aportes e vivendo tranquilamente.

    Me dá medo pensar que a sua "amada" pode te foder no casamento, ainda mais nos tempos de hoje em que a grande maioria não inspiram confiança, o Uó resumiu bem tudo isso. Um abraço, amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já estamos combinados que será por separação de bens, eu pago todas as despesas da casa e o dinheiro dela fica pra ela, é justo. Abraço!

      Excluir
  13. O casamento pode ser por separação total, porém com um acordo de construção de patrimônio proporcional a sua renda. Assim você vai ter o seu patrimônio, e o patrimônio do casal. Não sei se isso é possível, mas acredito que seria mais justo.

    ResponderExcluir
  14. Frugal, responde 2 e-mails q enviei ha algum tempo...
    MMM é um exemplo do que fazer para alcançar a ind financeira precoce e do que não fazer ao alcançá-la. Riqueza com voto de miséria ao meu ver não adianta nada, fora outros complicadores que vem junto com essa coisa de fazer conta x175 de todo gasto q fazemos - quase humanamente impossível viver assim sem se sentir culpado ou dividido com as escolhas feitas na hora de gastar e usufruir das maravilhas da aposentadoria precoce. Talvez essa renúncia na fase de consolidação do patrimônio tenha desgastado a relação ou simplesmente o MMM optou por continuar aumentando o portifólio mesmo com a taxa de retirada cada vez mais segura e confortável. Fica aí uma incógnita para buscarmos o equilíbrio entre poupar e viver um pouco mais.
    Abs e parabéns pelo excelente trabalho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa Marcelo, blz? Valeu por avisar.
      Acabei assinando mt listing de vários sites e minha caixa de email está bem cheia mas vou procurar o seu sim.

      Tenho 90% de certeza que esse estilo dele influenciou, até pq (eu achei um blog dela), ela nem falou mt nisso.

      Abraço!

      Excluir
  15. É raro encontrar uma mulher que seja adepta de um estilo de vida frugal e minimalista. A minha ex só aguentou 3 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem raro mesmo. É muito bom gastar o dinheiro dos outros. Dependendo da criação e das amizades da mulher ela pode ter esse pensamento pra sempre.

      Excluir
  16. Separação total. Conversar logo no início do relacionamento. Daí fica c vc por você. Quem errou 1 vez faz assim.

    ResponderExcluir



  17. Update: Some of the negative speculators have assumed “your wife dumped you because you were too frugal.” This part may be necessary to address because of the money theme of this blog.

    The answer is NO. I was the one who asked for the separation so you can blame me for it. And no, there were no frugality issues because earning and accumulating money was always extremely easy for us. We spent whatever we wanted, we just happened to have finite desires. Plus I was not the “boss” of the house. Mrs. MM has always been an independent-minded person who is good with money and decides on her own spending.

    Update no blog do MMM

    ResponderExcluir