Translate

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Rentabilidade do negócio próprio


Olá amigos, vamos falar hoje sobre a "rentabilidade do negócio próprio".

Para os bastterianos essa frase acima soa como uma broca de dentista no início de uma manhã ensolarada. Afinal de contas, nos investimentos, aprendi por lá que a tal da rentabilidade não presta pra nada, será mesmo?

Primeiramente é totalmente horrível comparar a rentabilidade de um investimento no mercado financeiro, que é um investimento PASSIVO com a rentabilidade de um investimento ATIVO, como é um negócio próprio.

De cara, TEORICAMENTE, um negócio próprio exige muito mais trabalho, dedicação, perda enorme de tempo, investimento aloprado, recursos, hormônios, segurança pessoal, kilos a mais, noites perdidas de sono, risco total do patrimônio (ir a zero), processos na Justiça do Trabalho ou normal (via procon ou pequenas causas - coisas de consumidor e etc) além dos golpes, roubos internos na empresa via caixa ou financeiro, roubos de equipamentos físicos, depredação do imóvel, incêndio, roubo do estoque e por aí vai.

PORTANTO, são duas coisas muito diferente e NA PRÁTICA E PELA LÓGICA não temos como comparar a rentabilidade segundo a natureza dessas duas coisas, porque ganhar 0,5% ao mês numa renda fixa pode ser muito melhor e mais tranquilo do que ganhar 0,75% ao mês num negócio próprio (lembre que no negócio próprio VOCÊ TRABALHA, VOCÊ está lá com a barriga no balcão, e isso precisa ser remunerado e portanto colocado na conta, e não apenas no financeiro, mas também no lado da sua vida pessoal).

No mercado financeiro, você ganha seu dinheiro normalmente vivendo a sua vida, economiza, faz sobrar dinheiro e investe via corretora. Sua vida não muda, sua família não muda, sua rotina não muda, seu sono não muda, os riscos são mínimos.

No negócio próprio você vai ter outro local de trabalho, sua rotina vai mudar, sua relação com a família vai mudar, seu tempo ficará extremamente escasso, todos os dias pequenos problemas para resolver e você vai ter que gerar receita suficiente para honrar todos os compromissos e ainda o seu lucro.

Então o que seria aceitável pra você investir num negócio próprio? São muitas variáveis, das quais já falei nas principais.

O que as franqueadoras falam?

"Retorno do investimento em 24-36 meses"
"Retorno do investimento em 36-48 meses"

Trocando em miúdos o que isso quer dizer?

Você colocou R$500 mil reais numa franquia em Janeiro/2015. Isso apenas para montar, ainda falta contar o capital de giro para pelo menos seis meses (imagine que seja uns R$80 mil).

Em Janeiro/2018 completariam 36 meses, pra "recuperar" os 500 mil teria que ter um lucro médio de R$13.888,00 mensais.

Em Janeiro/2019 completariam 48 meses, pra "recuperar" os 500 mil teria que ter um lucro médio de R$10.416,00.

Estou colocando uma conta simples porque temos um custo de oportunidade de pelo menos 0,5% ao mês, o que daria R$2500,00 perdidos pelos 500 mil imobilizados ou seja, em 36 meses seriam R$90.000,00 e em 48 meses seriam R$120 mil imobilizados no negócio. Pra fechar melhor a conta no financeiro adicione R$2500 a mais no lucro mensal.

Para recuperar em 36 meses, considerando apenas os R$13.888,00 seria o mesmo que 2.77% de retorno ao mês, e para 48 meses seriam 2,08% ao mês.

Numericamente óbvio, o retorno financeiro num negócio próprio é bem melhor do que se aplicar o dinheiro no mercado financeiro, mas isso tem um custo pessoal enorme, e um risco altamente incalculável. Quando eu investia na bolsa nunca pensava: " Quando é que vou ter o meu dinheiro de volta?". Nunca comprei 50k de Itaú e fiquei pensando "Quando eu vou reaver esse dinheiro novamente"? Não sei porque nunca pensei nisso dentro da bolsa, eu só visava a renda passiva dos dividendos num futuro a médio prazo (10 anos ou mais) e sabendo que o principal iria aumentar organicamente eu estava tranquilo.

No negócio próprio é mais estressante porque não temos certeza se o Equity da emrpesa vai aumentar (valor da franquia) e ou se vai dar certo mesmo, se vai ter perpetuidade, por isso ficamos mais ansiosos para reaver o dinheiro novamente. E aí as franqueadoras vêm com essa conta de padaria de retorno do dinheiro, isso é muito teórico, elas não tem o menor controle sobre isso, tem marcas boas que mesmo assim quebram devido ao franqueado não tocar direito ou cometer erros estratégicos como imóvel, ponto, capital de giro, empregados, estudo do mercado local, público errado, mídia errada, descontrole financeiro da vida pessoal, se arrumar com sócios idiotas/incompetentes/ladrões ou mesmo briga dentro da família. Franquias também fecham e também podem dar prejuízo, mesmo dizendo que são menos prováveis de acontecer isso (os estudos são patrocinados por elas e por suas associações). Então estejam cientes.

Empreender e investir num negócio próprio no modelo de franquia é muito arriscado devido ao alto aporte inicial. Num modelo próprio você pode começar pequeno e ir crescendo aos poucos (se der), pois o desafio do negócio é:

1 - Sobreviver
2 - Sobreviver
3 - Pagar toda a folha, impostos, atuar na legalidade, não fazer dívidas nem alavancar.
4 - Dar lucro
5 - Dar retorno do investimento
6 - Continuar dando lucro e retorno
7 - Possível expansão com segunda unidade e aumento do capital injetado
8 - Mais lucros e mais retornos
9 - Expansão se possível ou reinvestimento interno ou retirada de renda periódica.

Atualmente estou no estágio 4-5 e já "recuperei" quase 60k do investimento total de 515k, isso em 14 meses, ou seja, apenas 11%, sem contar que não estou contando com o custo do capital imobilizado, se eu contar, isso vai quase a zero, de verdade, é duro, mas é assim, foi muito difícil o nosso começo.

Em Dezembro/2018 o FC seria mais de 20 mil se não fosse o décimo terceiro e o fato de eu não ter provisionado nada para isso pois realmente não dava com tanta conta que foi em 2018, um ano que basicamente trabalhei como um escravo na lavoura da cana de açucar apenas para pagar grandes somas de dinheiro para banco, governo, franqueadora e empregados. Não me sobrou nada e ainda estou devendo e trabalhando por dois.

Para 2019 minha expectativa é a seguinte: FC acima de 25k mensal.

25x12 = 300k líquidos e livres. Aí sim estaremos começando a falar de uma boa renda, que somada ao meu outro trabalho será o suficiente para liquidar a dívida do imóvel e voltar a ter reserva. Nessa toada para eu recuperar o investimento de 515k da franquia em si, seriam mais 18 meses caso o lucro se mantenha acima de 25k e já se passaram 14 meses, o que me daria o retorno em 32 meses (sem contar o custo do capital).

O custo do capital entra no financeiro e não no operacional, é preciso saber dividir isso, se eu for contar com o financeiro esse retorno seria em quase 6,5 meses a mais, ou seja, 38 meses contando a partir de Outubro/2017.

Confesso que como marinheiro de primeira viagem já ficaria muito feliz se recuperar os 515k investidos, seria uma pequena vitória devido ao enorme risco que tomei. Numa hipótese boa de recuperar tudo isso em 38 meses, isso daria um lucro líquido de R$13.552 mensal já contando com o custo do dinheiro, e no momento estou acima disso, basta manter e/ou aumentar os lucros para chegar logo nesse estágio e daí pensar.

Abrir uma segunda unidade? Colocar tudo na RF, FIIs, ações, exterior?

Num primeiro momento é respirar, agradecer, refazer as reservas e descansar um pouco. Depois pensar nisso. Daqui a 15 dias estou esperando uma resposta de um evento que poderá mudar um pouco a minha vida, então estou tranquilo até agora.

É aquela coisa, no financeiro, SIM, o retorno pode ser muito maior do que no mercado, mas o CUSTO de oportunidade, o RISCO enorme do negócio, e a sua mudança de estilo de vida vão cobrar a sua parte também, nada é de graça. Não existe almoço grátis.

Espero pelo menos me livrar do financiamento imobiliário e das parcelas da franqueadora até Julho/2019. Aí sim pelo menos o imóvel será de fato meu e não terei medo de perdê-lo. Esse é o foco por enquanto, ficar sem contas e operar no azul. Depois é o resto.

Dívida bruta: 349k (aporte muito bom eu fiz esse mês no abatimento da dívida).

Abraços e feliz 2019 para todos!

Frugal.

10 comentários:

  1. Esqueceu de colocar na sua conta o aprendizado que está tendo... quem acompanha seus posts nota nitidamente sua evolução como empresário. Não sei se é pq vc está finalmente vendo uma luz no fim do túnel mas se pegar seus primeiros posts e colocar ao lado desse nota-se uma enorme diferença de maturidade e otimismo.

    Sucesso em 2019!

    Sr.IF365
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
  2. Olá FS,

    Muito bom post. Com certeza você via se dar bem nessa empresa. Como disse o Sr 365, você está evoluindo muito.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Interessante conhecer a sua jornada de empreendedorismo. Tomará que 2019 corra bem!

    Feliz 2019!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Só venho aqui por causa da Lana... que mulher, meu deus!

    ResponderExcluir
  5. Ótimo post Frugal! Para mim o empreendedorismo precisa estar no “sangue”. Não é qualquer um que tem perfil para ter negócio próprio (isso não é uma crítica a quem não tem. Cada um tem seu talento e perfil).
    Eu sempre procuro avaliar muito o custo de oportunidade. Tanto no Brasil quanto aqui no Canadá acabei optando por comprar um negócio já existente pois consegue-se barganhar muito no preço já que os ativos já encontra-se pelo menos parcialmente depreciados. No meu caso ainda peguei dois negócios cheios de oportunidades, claro que o risco era muito grande mas novamente avaliei o custo de oportunidade!
    Meus parabéns pelo seu resultado até agora! Eu sei bem que não é fácil empreender no Brasil ainda mais quem quer fazer tudo certinho como deve ser feito. Que 2019 seja o ano de crescimento e consolidação para seu negócio!
    Abraço!

    Executivo Investidor
    www.executivoinvestidor.com

    ResponderExcluir
  6. Que bela narrativa para refletir sobre investir nesse ramo. Só o parágrafo dos possíveis problemas já dá uma desanimada. Mas aí com o decorrer da leitura você vê que além de luz no fim do túnel, há também a possibilidade de ter grandes retornos após o período crítico. A questão é sobreviver ao início, e que início!

    Abraços e fica com Deus.
    Feliz ano novo.

    ResponderExcluir
  7. Fala Frugal! Muito bom post, ser empreendedor ainda mais no bostil é páia bagarai... Tem horas que penso nisso, mas depois eu fico ponderando se vale a pena, visto que tenho pouco patrimônio e que não tenho a coragem necessária para tal. Um abraço, amigo!

    ResponderExcluir
  8. Frugal,

    Gostei do seu post e dos passos do modelo próprio. Empreender é algo muito dinâmico, há necessidade de reinventar-se ou procurar novas opções ao longo do tempo.

    Desejo um Feliz 2019 à você e à todos os leitores do seu blog,
    Simplicidade e Harmonia

    ResponderExcluir
  9. Esse post é maravilhoso.

    A parte da franqueadora e contas de padaria é totalmente verídico. O tal do discurso de que franquia tem "menos riscos" pois já é um "negócio consolidado e testado" não se aplica, não existe. É um engodo para atrair os incautos.
    A sua constatação de negócio própri vs franquia (aporte menor e crescimento orgânico vs aporte maior e começar grande) faz total sentido.

    É um turbilhão de coisas que chegam de uma vez e você se mexe e aprende tudo e fica focado, ou, dependendo do momento, será engolido pelo stress e psicológico, afundando tudo.

    ResponderExcluir