Por quê João Amoedo é o melhor candidato?


Joao Amoedo é o melhor candidato à Presidência da República de todos os tempos.

Desde o GOLPE republicano que tivemos em 1889, quase sempre tivemos péssimos presidentes e um ditador, o Getúlio Vargas, que muito mal fez pelo Brasil, sendo uma de suas principais heranças o populismo hediondo que gerou outros bandidos como por exemplo o Lula. Getúlio Vargas, apesar de endeusado pela Academia (a qual não levo em consideração) foi um simples populista com delírios de grandeza e que se matou pra não ir pro xilindró.

Dito isto, vamos ao que temos, o sistema republicano presidencialista que se instalou no Brasil é péssimo, em escala e por motivos óbvios, um sistema que considero melhor de governo seria a Monarquia com Parlamentarismo (ao estilo britânico), com livre mercado e sem taxas de importação ou exportação. O governo é uma entidade coercitiva que se alimenta dos impostos gerados pela massa de trabalhadores. O interesse do governo é quase sempre aumentar um pouco o seu poder, a sua arrecadação e a influência nos meios culturais de que ele é útil e necessário para todos (por isso temos presença maciça de educação estatal e dependência estatal de serviços de saúde). A educação estatal nos educa para acreditar, precisar e pertencer ao governo um dia, não é a toa que pelo menos 80% dos estudantes ou querem ser professores estatais, ou funcionários estatais, ou burocratas partidários ou viver por ali à margem do estado de alguma forma (principalmente no Brasil onde o estado é grande e o indivíduo pequeno).

E o Amoedo e o Partido NOVO? Já estão preocupando muita gente. Amoedo ainda é bem novo, jovem, ultramaratonista, milionário (425M de patrimônio), não tem favor pra pagar pra ninguém, não precisa de propinas em sítios, triplex ou viagens de jatinhos, já é muito rico, venceu no setor privado (e na vida) tem uma equipe técnica fantástica (o que inclui Gustavo Franco), é muito inteligente, não tem a truculência nem a rejeição de Bolsonaro, é um gentleman, é um outsider, é um cara antipolíticos e seus privilégios de sempre e tem um excelente programa de governo.

Joao Amoedo tem o apoio maciço da classe média e média alta, entre as pessoas de curso superior e de alguns grandes empresários do Brasil, e sempre agrada nas entrevistas que dá. Uma pena ainda não ser conhecido das massas e ter o apoio popular das classes C, D e E, mas também ainda não é conhecido delas  - O NOVO precisa arrumar um jeito de ter mais aceitação popular sem ser populista, é muito difícil de fato.

O Partido NOVO é um fenômeno nacional, o maior dos últimos 20 anos, é um movimento cívico de pessoas de fora da política e que querem entrar para fazer as coisas de forma diferente. Conta com mais de 2 milhões de seguidores no Facebook e sempre subindo (é o maior do Brasil e está bem perto de bater o Partido Republicano e o Democrata dos EUA).

Amoedo poderia estar desfrutando seu patrimônio em qualquer lugar do mundo, fazendo o que quiser, morando onde quiser, dando todo conforto, segurança e privacidade para sua família, mas preferiu ficar e lutar (você ficaria? lutaria?) por um Brasil melhor para todos, o que considero um ato extremamente altruísta da parte dele, porque nitidamente eu vejo que ele é um cara honesto e bem intencionado.

Agora a principal coisa que gosto no NOVO e no Amoedo é a defesa do INDIVÍDUO, contra o coletivismo que está entranhado na alma do povo brasileiro, e ele é o único, assim como o partido novo  que defendem essa bandeira (embora o Bolsonaro esteja agora defendendo o livre mercado, ele é sim um coletivista, da direita, mas coletivista, não é a toa que boa parte dos eleitores do Lula vão votar no Bolsonaro, pelo apelo coletivista que ele tem, gente que não sabe nem o que é direita e nem esquerda). O Brasil e o povo brasileiro precisam conhecer o liberalismo e a defesa do indivíduo, e é aí que acredito que podemos sim diminuir sim a presença do estado em nossas vidas e do papel mítico e mentiroso que ele representa (estado mínimo e máximo não é uma questão da porcentagem que ele arrecada de impostos e sim a força mental que ele tem dentro das pessoas - a meu ver).

Eu não quero me alongar muito no post, mas como esse blog é um diário meu, queria deixar isso aqui registrado. Não estou pedindo que você deixe de votar no seu candidato, estou apenas defendendo o meu e vamos ter um pouco de paz por aqui. Eu não sou comunista, nem globalista e nem nada. Sou apenas um cara que trabalha um número horrível de horas por semana e que quer ter um pouco de paz no país que nasceu. Não acredito no voto útil, e votaria sim no Bolsonaro no segundo turno, contra qualquer um, exceto o Amoedo. Primeiro turno vou votar no Amoedo com muita alegria, pois pela primeira vez na vida vou votar satisfeito em alguém.

Pela ordem, Marina, Ciro Gomes e Meireles são todos ex-ministros do Lula, por isso não preciso falar mais nada sobre eles (embora o Meireles seja também muito capacitado para ser o presidente). Alckmin representa a social-democracia que destruiu a Europa e o ser humano (estimo que quem mais perdeu votos para o NOVO foi justamente o PSDB).

Na verdade estou muito mais preocupado com o Legislativo do que com a Presidência. Prevejo que o Partido NOVO vai colocar pelo menos 10 deputados federais e seria muito bom uns 20. Pra vocês terem uma idéia, o PSOL que tem gente com 50 anos na política tem apenas seis deputados federais e fazem esse barulho todo (e não adianta achar que a esquerda não entende de política! Eles entendem sim! E vivem disso há décadas - nos parasitando) e com 10 deputados federais o NOVO vai mudar um pouco a cara da Câmara e continuar crescendo. Na próxima eleição o nosso candidato à presidente já poderá ir aos debates (não sabemos se vai ser o Amoedo, mas tudo bem). Colocar 10 deputados federais na Câmara será uma grande vitória para o novo, sem usar dinheiro algum do fundo partidário e sem tempo de TV.

Será também uma excelente oportunidade pra gente testar a força das redes sociais nas urnas e se os likes se convertem realmente em votos.

É isso amigos, um grande abraço a todos!
Frugal.

Comentários

  1. Essa história de "ele é rico, jovem, atlético e não precisa roubar" é a mesma que fez os liberais brasileiros em 1989 concentrarem votos na figura bizarra do Collor. Eu não estou dizendo que o Amoedo não seja uma boa opção de voto, mas é muito triste constatar que não amadurecemos politicamente nesses últimos 30 anos e que essas bobagens ainda sejam levadas em conta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Collor não devia ter nem um décimo de décimo do que o Amoedo tem. Claramente entrou na política para roubar e prosperar na vida, vive de política até hoje.

      Excluir
    2. Acho que o liberalismo em 1989 era uma fração bem menor do que é hoje, e ademais, o inimigo do Collor era o Lula, naquela fase de barba, camisa vermelha e com um discurso totalmente tosco e a la PCO/PSTU de hoje em dia. Era uma escolha muito simples entre Collor e Lula.

      Excluir
    3. É evidente que Lula e Collor não eram as únicas opções naquele ano...

      Excluir


    4. É evidente também que, depois de mais de 20 anos sem eleições diretas, o povo não sabia em que votar, estava cansado do establishment e buscava um caminho totalmente diferente. Lula e Collor foram os que mais se destacaram naquela época.

      Não se pode esquecer também que o Collor foi e continua sendo apadrinhado e abençoado pela corja de Alagoas (Sarney, Calheiros e cia.). Esses dias inclusive saiu um vídeo no canal do Eduardo Bueno onde ele comenta desde quando a família faz parte da oligarquia política daquela região...

      Excluir
    5. É até meio constrangedor ter que explicar esse tipo de coisa, mas vamos lá... nas eleições de 1989 havia um só candidato do establishment: Paulo Maluf. Todos os outros se apresentavam como alguém diferente.

      O motivo pelo qual Collor venceu as eleições não é porque ele apresentava um caminho diferente. Todos os outros, à exceção do Maluf, também se apresentavam como diferentes. Entre todos os "diferentes", Collor era o mais ligado ao regime militar, já que o Arnon de Mello era congressista pela Arena há décadas. Era o "menos diferente".

      Collor ganhou a eleição porque sua campanha, contando com apoio da mídia, vendeu ele como alguém jovem, atlético, musculoso, rico, que não precisava roubar, que iria acabar com os marajás do serviço público, etc. A propaganda de televisão mostrava o Collor andando de jet-ski e pilotando avião. Era constangedor.

      Por incrível que pareça, os liberais brasileiros se encataram com essa besteira e deixaram de lado políticos com um programa de governo muito mais razoável do ponto de vista da integração do Brasil no mercado globalizado, como o Mario Covas ou o Afif Domingos. Era claro que o projeto liberalizante do Collor era uma estupidez - tanto assim que os planos Collor I e II foram um fracasso - e, com o impeachment, o Itamar trouxe para o governo os grupos ligados ao PSDB que foram derrotados na eleição de 89.

      E esses grupos só foram derrotados - repito - porque os liberais brasileiros deixaram de lado os pudores intelectuais e se renderam ao candidato que se apresentava como rico, bonito e bem sucedido. Isso não é privilégio nosso, mais recentemente foram eleitos os bilionários Berlusconi e PPK e deu no que deu. O que é lamentável é que características como jovem, bonito, rico, atlético e outras besteiras do tipo ainda sejam citadas como algo relevante para a escolah de um presidente. É triste que o liberalismo brasileiro não se desgrude dessa fixação infantil pelo profissional de sucesso hollywoodiano.

      No mais, o Fernando Collor, na época, pertencia a famílias (tanto os Collor de parte de mãe como os Melo por parte de pai) mais tradicional na política e muito mais poderosa do que os Calheiros e os Sarney. Esses, aliás, sequer são de Alagoas. Em alguns momentos podem ter se aliado, mas os Collor de Melo não dependiam dos Sarney ou dos Calheiros, não faz sentido nenhum dizer que havia um apadrinhamento (tanto que agora eles estão em disputa em Alagoas).

      Estudar a história é importante. Canais de youtube de divulgadores são legais mas isso é só o primeiro degrau.

      Excluir
  2. "embora o Bolsonaro esteja agora defendendo o livre mercado, ele é sim um coletivista, da direita, mas coletivista, não é a toa que boa parte dos eleitores do Lula vão votar no Bolsonaro, pelo apelo coletivista que ele tem".

    Votos do LULA indo para o Bolsonaro??? É sério que você escreveu isto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Paulo, fora do facebook, na realidade das pequenas cidades do interior (principalmente do nordeste) onde tenho vários amigos que moram e trabalham (inclusive no sertão) eles tem me falado que boa parte do eleitorado do Lula foi pro Bolsonaro, gente que não sabe o que é direita nem esquerda, como eu falei, gente que não tem nem facebook nem whatsapp, gente simples.

      Excluir
    2. Mas pra não dizer que isso é coisa da minha cabeça é muito simples, qnd abrirem as urnas vamos consultar os votos do interior do nordeste que é onde estou falando, e vamos conferir os votos. É fácil fazer isso pelo site do TRE. Numa cidade de 20 mil eleitores que teve 15 mil votos pro Lula, se tiver uns 12 mil votos pro Bolsonaro, é sinal de que foram trocados votos do Lula pro Bolsonaro.

      Excluir
    3. É só avaliar as pesquisar eleitorais também, no cenário sem o Lula onde o Haddad o substitui, ele não recebe nem 1/3 dos votos que antes estavam para o Lula.

      Excluir
  3. A proposta do NOVO é justamente contra a doutrina coletivista,com respeito ás escolhas individuais(que é a única maneira de crescer em todos os aspectos da vida),vida ,liberdade econômica e a propriedade .Esses princípios ,por mais que digam ao contrário,foram os que trouxeram mais progresso á humanidade e justiça social(na medida que o critério para evoluir é o esforço e o mérito e não um toque mágico de um politico) .



    Em relação aos votos do LULA serem transferidos para o Bolsonaro no interior, tem um fundo de verdade pq na maioria das vezes são pessoas assombradas com a onda de assaltos ,inclusive em pequenas propriedades rurais ,drogas , insegurança e o terror impostos pelas facções criminosas (têm núcleos em várias cidades do Interior,cooptando jovens desempregados das periferias ).

    Mario Soares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, foi o que eu quis dizer no post.
      O novo é o único partido individualista que temos, o resto é de massas, futuros gados de um governo gigante, poderoso, ditador e gastador. É difícil fazer com que algumas pessoas simplesmente aceitem isso. O povo é gado e ama ser gado.
      Bom comentário Mario.

      Excluir
  4. Eu voto em bolsonaro :D Mas se não tivesse a opção dele ai sim iria no Amoedo.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem amigo, estamos numa democracia. Eu acho que não precisamos ser inimigos mortais por causa disso, somos adultos e civilizados. O Brasil precisa amadurecer. Vou votar em Bolsonaro no segundo turno, se houver, e se não for contra o Amoedo (a esperança é a última que morre). O que não pode acontecer de jeito nenhum é Ciro, Marina ou Alckmin ganharem. Um abraço!

      Excluir
  5. Estou entre Amoedo/Alvaro Dias primeiro turno. No segundo turno se for Haddad, Ciro Gomes (essa turma esquerdista) vou de Bolsonaro

    ResponderExcluir
  6. A preocupação com o legislativo realmente deve ser a principal, nem o melhor candidato vai conseguir promover uma grande mudança se tivermos um legislativo bagunçado do jeito que está.

    ResponderExcluir
  7. Também vou de Amoedo, chega de 'voto útil', acho o Bolsonaro bem ruim pra falar a verdade, ele aparentemente não sabe nem discutir sem se exaltar ou ficar agressivo, não sei se ele é assim mesmo ou faz achando que vai 'chamar atenção' da galera.
    Mas em um 2 turno entre Bolsonaro x PT/Marina(????, ela não desiste)/SPCiro vou de Bolsonaro, é um coletivista menos pior.

    ResponderExcluir
  8. Difícil, depois de tantas desilusões me vejo impossibilitado de simpatizar com qualquer político... por isso não defendo ninguém, mas também não ataco. Por mais bem intencionado que o cara seja a verdade é que "o sistema é f0d@".

    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
  9. Fala Frugal!
    Estou observando este Amoedo...
    Sobre o resgate do Adense, vc pode usar o Banco Rendimento ou o Remessa Online, explico aqui...
    http://abacusliquid.com/primeiro-pagamento-adsense/
    Pay pal não sei de tem jeito.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Paisinho de merda a gente vive...fogo que não tenho grana pra morar em outro lugar. Então o negócio é ficar por aqui mesmo e torcer por dias melhores.

    Tb concordo que Amoedo tem as melhores propostas e postura frente aos outros candidatos. Não quero falar que acho ser um despreparado pq posso ofender algum colega que vá votar em alguem diferente de Amoedo.

    Nunca votei em esquerda por ideologia política e pretendo nunca votar. Países subdesenvolvidos como o nosso tem forte apelo socialista e com isso a esquerda sempre vem com força, apesar dos absurdos que estamos vendo.O problema do nosso País é mais educacional do que Partidário. Entra partido de direita ou esquerda todos metem a mão. Por isso tb acredito que precisamos de algo novo. como diz o partido NOVO temos que tirar a velha política.

    Tb vou de Amoedo.

    Mas vejo que mais uma vez, apesar do slogan, "vc brasileiro tem a chance de mudar o rumo do nosso País nas eleições" vamos continuar patinando. Os políticos são um reflexo da nossa sociedade. Se a sociedade não muda, não se educa, iremos continuar sofrendo com maus políticos.

    Boa sorte para nosso País!!

    ResponderExcluir
  11. Gostaria de ouvir os mais experientes, como podemos proteger nosso Patrimônio contra um plano Collor por exemplo. Não sabemos ao certo o que pode acontecer, vai que entra um louco e resolve confiscar valores que temos investido. Como o pequeno investidor poderia se proteger? Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diversificando em moeda forte. Dolar, Euro, Libra, essas coisas.

      Mas não é pra comprar moeda, é pra abrir corretora lá fora e comprar ativos de valor em moeda forte.

      Tem que diversificar fora. Se rolar um xabu gigante mesmo, o real derrete e nenhum ativo de valor em moeda nacional vai garantir proteção. Tem que ser no exterior.

      Excluir
    2. Kspov, conta em corretora no exterior e comprar ETFs na Irlanda. Já postei sobre isso aqui no blog, dá uma procurada! Abraço!

      Excluir
  12. Fala Frugal!

    Aqui na família toda estamos de Amoedo também! Já escrevi sobre ele em Julho e ainda vou dar uns pitacos. Estou pensando até em frequentar mais redes sociais nessa época para tentar ajudar a alavancá-lo mais.

    Estou consciente, porém, que o objetivo maior é conquistarmos cadeiras nas Assembleias. Assim, precisamos deixar claro que, além de Amoedo, é muito importante votar nos senadores e deputados no Novo. Assim teremos uma voz no parlamento e estaremos mais fortes daqui a 4 anos.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande André! Que bom! Precisamos de sua ajuda! Seu blog tem muitas visitas e pode ganhar uns votos pro Amoedo! Todo mundo é importante neste momento amigo! Já voltou da viagem? Abraço!

      Excluir
    2. Oi Frugal!

      Vamos que vamos rsrs

      Já voltei sim! Meio ocupado essa semana, mas amanhã vou postar já no blog o resultado da rentabilidade do primeiro mês do teste das carteiras digitais.

      Abração!

      Excluir
  13. Parabéns por se posicionar.
    O partido Novo é sim a solução, se conseguisse uma grande participação popular poderia tornar em poucas décadas o Brasil em um país de primeiro mundo, supondo que continuasse seguindo seus valores/ideais, obviamente. O problema é o povo que adora votar em quem já tá na politica, mesmo sempre reclamando do sistema politico em que vivemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriel, o número de brancos, nulos e abstenções nunca foi tão alto! O povo está cansado das velhas oligarquias. Os deputados do novo vão colocar um projeto de voto facultativo, o que vai tirar muito aquele eleitor mais fisiologista da cena. Abraço!

      Excluir
  14. Amoedo defende a Agenda30 da Onu que é coletivismo puro!!!
    Vou d Bolsonaro q sem sombras d dúvida é a única opção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 194 países assinaram o documento, incluindo EUA e Israel.
      Esse é mais um daqueles documentos da ONU pra assinar e colocar na gaveta, é só pro forma.

      Excluir
  15. Cara, acho o Amoedo ótimo, mas votarei no Bolsonaro devido ao seu ministro da economia: Paulo Guedes. Esse sim é o mito. Ultraliberal. Defende privatizar todas as estatais. Formado em economia em Chicago (os famosos chicago boys). Foram chilenos formados nesta escola que posteriormente assumiram o ministério da economia do chile e otransformaram no melhor país da america latina em ternos de idh e qualidade de vida. Sem contar que o Bolsonaro aceita praticamente tudo que o P. Guedes o diz. Pelo menos até o momento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pergunta de quem entende pouquíssimo de politica. Para privatizar as estatais, o paulo guedes precisa colocar essa proposta no congresso certo?

      Excluir
    2. Opa aposentado, lembre que o Paulo é um teórico, nunca esteve no governo (se não me falha a memória!) ali dentro só tem cobra criada (congresso e senado) abraço!

      Excluir
  16. Olá Frugal,

    O Amoedo também está nas minhas intenções de voto assim como o Bolsonaro. Caso tenha segundo turno, acho bem provável, acredito que votarei nesses dois senhores.

    E também compartilho o mesmo pensamento que vocês. Precisamos mudar esse legislativo ai. Acho que será até mais importante do que a escolha do presidente mudar essa esfera.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bolsonaro ou Amoedo vamos melhorar muito!
      Abraço Inglês!

      Excluir
  17. Bolsonaro, falei e disse!
    E preciso ter a visao macro, Amoedo vai ser moido. Se tivéssemos o bipartidarismo, ai sim. Como são mais de 30 partidos e vários candidatos, esse teu voto vai pro lixo, e ainda facilita a ida de um comunista para o segundo turno.
    Acorda Brasil!
    Abraço
    Bagual

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. opa Bagual! Os votos contabilizados pro Amoedo, mesmo se ele não ganhar vão sinalizar a virada da população ao liberalismo e ainda irão arrastar deputados do novo pro congresso e o Paulo Guedes vai precisar dos votos desses deputados! Abração e que o Brasil tenha muita sorte nessas eleições!

      Excluir
  18. Melhor que a monarquia com parlamentarismo é a democracia direta, com a população cada vez mais conectada e bem educada, seria viável um modelo onde as pessoas pudessem propor, fiscalizar, gerir e votar um governo através da internet.

    Na democracia direta, o povo é o próprio parlamento (sem deputados ou senadores), e por isso não é possível a corrupção que vemos onde grandes empresas compram poucos políticos com propinas milionárias, já que seria impossível elas comprarem uma população inteira. (daria oq ? 14 reais de propina pra cada um ? rs).

    O executivo poderia ter cargos de carreira, por concurso ou voto, de acordo com competência técnica, e os próprios cidadãos iriam fiscalizar e teriam o poder de votar para ver quem fica ou quem sai dos cargos, deixando gente realmente competente e tirando as maças podres que se desviarem da conduta, não executarem os planos aprovados pelo povo ou não performarem.

    Mas isso foge aos interesses de uma minoria atual que quer continuar com seus privilégios e se perpetuar no poder, portanto acredito que esse modelo só possa ser implantado via levante popular.

    Amoedo é a melhor opção dessas eleições sem dúvida, mas de longe, a melhor opção para o país. Não acredito em fórmula mágica, nem em salvador da pátria.

    O que levaria esse país pra frente de fato é a profunda conscientização e educação das pessoas, desta forma, tornando a democracia direta um caminho natural.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A chegada ao quarto milhão de reais (ou quase um milhão de dólares).

O que importa é o processo.

E se eu morrer hoje?