Translate

sábado, 23 de dezembro de 2017

Cultive apenas relacionamentos com pessoas virtuosas


Vamos para um post filosófico tentando ensinar algumas técnicas de relacionamento pessoal na sua vida.

Ninguém nunca me disse nada do que vou falar aqui agora, ninguém me deu aula, exceto o tempo, a vida, as quedas, as decepções, as alegrias e as vitórias. Eu não anotei essa frase e a segui há 15 anos atrás, eu vivi ela sem querer e sem saber, eu apenas a vivi, estou escrevendo ela aqui agora porque eu fiz isso sem saber que estava fazendo, eu criei essa frase agora para o post pois foi assim que cheguei até aqui, seguindo ela, somente olhando para trás é que às vezes conseguimos tornar concreto uma idéia abstrata.

Na verdade eu ficaria muito feliz se você decorasse e entendesse apenas o título do post e seguisse isso em sua vida. Anote num papel agora, pegue papel e caneta, anote, é importante. Depois de anotar, cole na parede do seu quarto ou na porta ou naquele lugar em cima da pia que você escova os seus dentes ou lava a louça (pra mim já foi a mesma incluindo louça, mãos, dentes e roupas). Eu sempre coloque frases poderosas nesse lugar, anote, você consegue:


CULTIVE APENAS RELACIONAMENTOS COM PESSOAS VIRTUOSAS

Mas o que é uma pessoa virtuosa? É a qualidade do que é bom. Resumi.

A idéia é simples e profunda. Você vai ser bem mais feliz, rico e ficará livre de muitas encrencas se seguir esse simples conselho e enunciado de APENAS seis palavras. Atenção aqui, cada palavra dessa frase foi cuidadosamente selecionada por mim.

Cultivar é manter por um tempo, é plantar, cuidar, regar, se importar, voltar lá pra ver como está, torcer que cresça, amadureça e gere frutos. É uma palavra bem agrária mesmo, veja um relacionamento com outra pessoa como uma planta. Você iria regar, podar, colocar a planta no sol, tirar do sol, adubar, mudar de vaso e etc. Se a planta fosse venenosa e lhe intoxicasse um dia? Não né?

Você pode e tem que se comunicar todo dia com 50-100 pessoas, mas não precisa cultivar um relacionamento com elas, só precisa ser educado e respeitar o direito de existir da pessoa, e se possível ter cuidado para não agredí-la fisicamente ou verbalmente.

Apenas é apenas MESMO, apenas não admite exceções. E você tem que aprender a respeitar as exceções na sua vida, são coisas simples e que não devem ser desmerecidas. Só tenha amizade, que seja com familiares, cônjugues, no trabalho ou por aí em algum clube, associação ou etc. se você sentir que a pessoa é virtuosa, se você sentir que a pessoa não é virtuosa, afaste-se o mais rápido possível e não dê nenhuma explicação, você não precisa, ocupe-se com outras coisas.

Relacionamentos dá uma idéia de continuidade voluntária da sua parte. Isso não inclui o seu colega de trabalho mala que você não gosta porque sabe que ele não é uma pessoa virtuosa. Aqui eu quero dizer que um relacionamento de fato, na sua vida é algo que você escolhe participar, é diferente de compartilhar um ambiente por um determinado período de tempo. Eu não me junto com quem acho ou sei que não presta, é tão simples quanto isso, e se no meio do processo descobrir algo que não me caiu bem, parto pra fazer outra coisa.

Pessoas virtuosas não precisam ser ricas, bonitas, vencedoras, brilhantes ou queridas demais. Pessoas virtuosas são aquelas com que os seus bons valores se identificam, embora um dia vocÊ vai perceber que elas acabam por ter algum dinheiro pelas suas boas características sociais.

Continuando e ilustrando, eu não sei a sua idade, mas a maioria aqui é maior que 18 anos:

Seus amigos da infância eram os virtuosos? Ou eram os bad boys da escola? Eram marginais? Tiveram encrenca com polícia ou as próprias famílias?

Onde eles estão agora?

Naturalmente eu não gostava dos bagunceiros da escola, eu sentava na frente, prestava atenção na aula e queria escutar toda a explicação do professor. Quando a bagunça vinha lá de trás eu ficava puto. Sim, eu poderia ser nerd, eu gostava de livros, de tirar nota e de ir pra casa ler e estudar e ficar na minha. Não ficava de conversa fora da escola, nem praticando crimes e/ou usando drogas (coisas que alguns colegas faziam, incluindo roubar som de carro e depois carro mesmo). Isso era na época da escola pública ou até mesmo nos bairros pobres que eu morei, e isso eu simplesmente fiz sozinho porque quando a gente é criança não sabe teoria de nada, tem pais que geralmente pouco ajudam (no caso de pais pobres) com o conhecimento em si (até pq eles tb não tem) então foi algo que naturalmente aconteceu.

Eu tive algumas experiências com amigos de rua que, maltratavam gatos, ás vezes cães, e eu não gostava, ficava triste, com pena dos animais e isso me tocava tanto que eu não queria mais nem ver nem trocar palavra com esses meninos, achava já bem cedo aquilo ali de extrema depravação moral e ética, do tipo jogar filhote de gato pra um cachorro comer, ou colocar um gato num balde e explodir com uma bomba, só pra ilustrar. No máximo eu colocava duas formigas vermelhas pra brigar uma com a outra e via elas se enroscando no sol, de perto, achava interessante e curioso, igual aquela poeira iluminada que ficava reluzindo por dentro dos buracos da goteira que o sol penetrava na minha casa. Acho que até hoje os maus tratos com animais um desvio seríssimo de caráter, seja numa criança e muito pior num adulto.

Eu tive amigos de todas as faixas de renda e destinos. De marginais que já morreram, a crianças normais que terminaram seus estudos e seguem suas vidas casados e com filhos. Alguns com dinheiro e alguns sem dinheiro. Mas o estranho é que percebo que os canalhas, de forma geral estão performando pior, com empregos e vidas piores.

Quando era criança/pré adolescente e adolescente (minha adolescência eu considero bem rápida mesmo, tipo dos 13 aos 17) na época você acha que vai durar pra sempre, mas voa, e aos 17, até porque eu não tive recurso financeiro algum pra fazer nada de adolescente, ir pra shopping com dinheiro, beber, festas, aniversários legais, roupas legais, eletronicos, video games e etc... Procurei andar sempre com bons amigos, que gostavam de estudar e não se metiam em encrencas, é simples.

 Minha diversão era praia, que só custava o transporte e o dinheiro do picolé, isso quando eu não ia de bicicleta mesmo e nem comia nada. Na minha adolescencia eu era uma criança crescida, magra, imberbe e aparentando ter menos idade do que realmente tinha, puberdade demorou e tudo o mais.

 Caí quebrado numa faculdade cara, apesar de ser federal e não sabia muito bem o que fazer da vida, mas tive que me virar pra continuar ali.

O que quero contar com essa ladainha toda? Que apesar do cenário um pouco desfavorável, eu, sem instrução ou recursos, me aproximei naturalmente das melhores e mais admiráveis pessoas, que com seu caráter, exemplo, alegria e disposição me mostraram caminhos, andaram comigo, me deram carona, algumas refeições, companhia, dividiram momentos e me fizeram ser uma pessoa melhor.

Na minha faculdade ainda tive contato com algumas pessoas que foram presas (sim conseguiram ser presos mesmo sendo universitários numa federal) e eu sempre nunca gostei de alguns amigos polêmicos ou impopulares porque sentia ali desvio moral e ético, simplesmente me afastava ou só cumprimentava. É bem difícil resumir tudo isso num post pessoal, mas vamos conseguir.

Da mesma forma o amor.

No amor. Só ame e conviva com pessoas virtuosas. Não aprendeu?
Por que amamos uma pessoa?

Eu arriscaria dizer que amamos as VIRTUDES numa pessoa e que se um dia essas virtudes caírem, o amor sairá pela porta de trás. Eu tenho uma namorada e eu a amo, não apenas porque ela é bonita aos meus olhos e sim também porque a considero uma pessoa simples, meiga, bem humorada, que não é fútil, que tem um coração bom, que é honesta, leal e que é bem guerreira nos seus estudos e no seu trabalho, então isso é o que me faz querer ficar com ela. Ou seja, no final das contas você ama mesmo as virtudes da outra pessoa e não apenas a beleza física e, excluindo tudo, no final o que vai te restar é alguém pra conversar mesmo.

A beleza apenas aproxima inicialmente, mas o amor, o relacionamento e os planos futuros dependem das virtudes da pessoa atual, se ela mudar, virar alguém fútil, mesquinha, mal educada, preguiçosa, virulenta e invejosa (enfim, se ela passar a ter um comportamento que eu julgue imoral ou antiético tenho certeza que o amor vai embora).

Sabe aquela mulher que leva um tapa na cara do marido e não acaba o relacionamento? É a que vai ser morta por ele em cinco ou dez anos. Estou sendo extremo para exemplificar a questão. Você leu até aqui e é mulher? Quando levar uma tapa de um vagabundo, saia do lugar e nunca mais atenda uma ligação dele, denuncie-o para a polícia e nunca mais responda ele por nenhum tipo de mídia, celular, sms, email, celular ou whatsapp. Se ele ligar de outro celular e você reconhecer a voz, deligue imediatamente sem falar nenhuma palavra. É assim que se sobrevive a criminosos.

Da mesma maneira eu não escolho amigos. Esse negócio de escolher amigos é muito maniqueísta. Quem está no meu círculo de amizades entrou nele por algum motivo (que não sei exatamente) e nele permaneceu porque eu considero essa pessoa virtuosa. Eu já fiz amizade desde a época de IRC, Orkut, e até hoje faço pelo Facebook, questão de afinidades que não dá pra explicar. Na vida real, física e mundana é a mesma coisa, pessoas vêm e vão todos os dias, todos os anos. Quando eu acho o cara um panaca, um idiota, um imbecil, um crianção, um inconsequente, um criminoso ou algo do tipo, simplesmente ignoro, o mesmo claro que vale pra mulher.

Não existe apenas homem sacana mas também existe mulher sacana e safada, nunca gostei de aproveitadoras e nem nunca gostei de ficar em ambiente infestado por pessoas do tipo. Essa idéia de convivência com gente baixa, ruim de coração ou vil simplesmente não me entra na cabeça, nossa vida é muito curta pra gente se ferrrar simplesmente por estar no lugar errado e com pessoas erradas fazendo merda, pois uma pequena merda que você fizer na sua vida pode colocar pra sempre a sua vida na ruína, algo como uma prisão, uma doença, um tiro, uma ou mais pensão alimentícia, perdas financeiras e patrimoniais, perda de emprego, perda do seu relacionamento amoroso e por aí vai.

Outro tema espinhoso é família. Eu não gosto de metade da minha família ( a parte da família da mãe) são todos uns velhacos, golpistas, mentirosos, safados, trambiqueiros, fofoqueiros, mortos de fome, e o detalhe principal, todos sem exceção são evangélicos. E daí que são evangélicos? Não interessa, estou apenas falando, a rigor era para serem pessoas melhores, pois em teorias pessoas que dizem que seguem uma religião são mais justas e éticas, o que de longe aqui jamais será o caso. Não faço a menor questão questão de ver esses tios, primos, e parentes deles por lá em nenhum momento da minha vida, tanto é que estão casando, engravidando, criando filhos e nunca apareci.

Esse pessoal sugou os meus avós maternos até o limite da fome, cobrando imóveis, dinheiro, roupas e comida a vida toda, os velhos ficavam sem nada pra sustentar marmanjos e netos e filhas vagabundas (exceto a minha mãe que sempre trabalhou) isso sendo todo mundo de baixa renda, o que é pior ainda. Pra vocês terem uma idéia, na hora que minha vó morreu que saiu a notícia do hospital foram em bando como urubus saquear a casa dela, coisa de 1h, e estou falando a verdade. Brigas por panelas, toalhas, colheres, máquina de costurar e por fim uma Brasília que era o carro que estava praticamente abandonado lá porque meu avô já nem dirigia mais. Acho que levaram até a comida da geladeira em menos de 2h, então por aí vejam o nível tribal desse tipo de gente.

A família do meu pai é bem mais tranquila. Meus tios e primos somos bem mais próximos, até a parte evangélica deles é legal, o resto se diz católico mas nunca pisa na igreja nem nada. Todos os meus tios paternos respeitavam e sustentavam a mãe deles, minha avó e tornaram a vida dela bem mais fácil, pagando casa, comida, plano de saude e hidromassagem por exemplo, ou seja, o contrário dos que os do lado materno faziam. Por isso que considero muito mais a família do meu pai que deve ter uns 6-8 tios somando e uns sei lá 25 primos.

Infância, família, amizades nos colégios e faculdades, no trabalho e no amor.
Queira ficar perto de pessoas do bem, que fazem o bem, que vivem o bem, que não são imbecis, que não são violentas, que não destruam a própria vida ou a dos outros, que respeitem a família ou o cônjugue porque isso vai lhe fazer bem e vai lhe levar a vencer mais na vida. É um pensamento egoísta talvez, mas carrega um senso de autoproteção.

Hoje eu estava falando com um colega que é um senhor e ele disse que fulano de tal, que tinha um cargo político que foi preso e que agora fica difícil julgar porque eles eram amigos de epocas passadas e etc. Eu "dane-se", o maldito roubou pra caramba, ajudou a matar pessoas (corrupção mata), ficou rico ilicitamente e agora que está preso é coitadinho e merece respeito? Deveria era ser abandonado pela família, espoliado de todos os seus bens, abandonado por todos os seus amigos e morrer podre na cadeia. Simples. Eu consigo ter pensamentos bem agressivos ás vezes, mas não dá pra alisar todo mundo, eu tenho pena de quem merece. Quem escolheu ser criminoso mesmo tento muito estudo e alta renda tem mais é que se danar mesmo, por mim podia colocar num moedor de carne e virar adubo, estou cansado dessa palhaçada de corrupção no Brasil, pode ser quem for, pode ser empalado ou enforcado que não estou nem aí.

Espero que tenham entendido mais ou menos o que me ajudou bastante (bastante mesmo) a chegar até aqui, dezenas de pessoas fizeram coisas maravilhosas na minha vida (maioria apenas sendo exemplo) que só descobri alguns anos depois e à elas sou muito grato.

Grande abraço,
Frugal.

22 comentários:

  1. Cultive apenas relacionamentos com pessoas virtuosas leva ao famoso diga-me com andas que te direi quem és. Você não pode ser uma pessoa boa se gosta de conviver com gente ruim, pra mim simplesmente a conta não fecha.

    É uma excelente reflexão, acho que são poucas as pessoas que possuem o sangue frio de fazer tal coisa, mesmo sendo imprescindível pro sucesso tanto financeiro quanto pessoal mesmo. Em 2017 fiz exatamente isso, me afastei das últimas pessoas que julgava não serem virtuosas, o resultado é que a esposa e eu estamos cada vez mais sozinhos mas "antes só que mal acompanhado" e é impressionante o bem que isso nos tem feito.

    Grande abraço!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também passei a fazer isso, realmente faz um bem danado, traz uma paz, liberdade.

      Excluir
    2. Poucas pessoas possuem esse sangue frio, assim como coincidentemente poucas pessoas vencem. Eu acho que tem tudo a ver.

      Pessoas sem virtudes ou habilidades não devem ter influência alguma em nossas vidas.

      Excluir
    3. Adotei a mesma postura e minha vida melhorou.
      Excelente post.

      Abc

      Excluir
    4. Sim, sangue frio é necessário. Vc se sente um monstro por estar se afastando propositalmente de pessoas "que ama", as pessoas de fora te enxergam como um monstro tb... Porém vc colhe os frutos rapidamente, percebe sua vida deslanchando sem âncoras puxando pra baixo.

      Excluir
  2. Concordo com tudo também. Na verdade minha dificuldade não é me aproximar de pessoas virtuosas, mas conseguir distância das que não são. Meu local de trabalho não colabora tanto. Elas geralmente conseguem, quando menos espero, se chegar e sugar minha energia. Vou me policiar mais! No fundo a culpa é minha e isso é desculpa.. Abraços. Obrigado pela postagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Invisível, essa coisa com colegas de trabalho é apenas convivência mesmo, o negócio é não se envolver fora do lado profissional mesmo, normal, todo mundo passa por isso.

      Quem não for virtuoso no seu entender é ficar só na comunicação básica mesmo e a educação normal.

      Abraço!

      Excluir
  3. Olá Frugal,

    É aquele negócio do "você é a média das 5 pessoas com quem você mais passa o tempo".

    Impressionante como estar perto das pessoas certas faz você tomar caminhos melhores na vida.

    Abçs e ótimo final de ano!

    Investidor Internacional

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí amigo.
      Com certeza, tenho muitas histórias para contar nesse sentido.

      Excluir
  4. - O ambiente influencia no seu futuro
    - As amizades na adolescência influenciam no seu futuro.
    - O Conhecimento influência seus resultados futuros.

    A dificuldade reside em encontrar tais pessoas virtuosas.

    Ignorar frivolidades e pessoas inúteis é relativamente fácil, difícil é conseguir encontrar estas pessoas virtuosas.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mestre dos Dividendos,

      Muitas vezes as pessoas virtuosas estão em nossos relacionamentos aqui na internet.
      Para a maioria de nós, conviver com tais pessoas de forma pessoal, no dia a dia, realmente é difícil. Encontramos uma aqui, outra ali, mas a maioria não se encaixa nesse perfil. São apenas pessoas com as quais precisamos conviver, como o Frugal disse.

      Há algum tempo fiz um post sobre esse assunto, se quiser ver:
      https://simplicidadeeharmonia.blogspot.com.br/2017/10/voce-e-o-resultado-das-pessoas-com-as.html

      Espero ter ajudado. :)

      Feliz 2018!

      Excluir
    2. Também acho que só em não se misturar e não conviver com as pessoas erradas perdendo um tempo precioso já ajuda muito, pois esse tempo economizado geralmente estamos investindo em nós mesmos.

      Excluir
    3. A internet deve ser uma fonte de ajuda, aqui encontramos pessoas com forma de pensar semelhante o que é praticamente impossível na "vida real".

      Excluir
  5. Frugal,

    Brilhante e perfeito post.
    Há pessoas que parecem até funcionar como âncoras.

    Gostei da sua frase: " afaste-se o mais rápido possível e não dê nenhuma explicação, você não precisa, ocupe-se com outras coisas."

    O título do seu post é riquíssimo em significado e sabedoria. Vou colocá-lo como lembrete no meu desktop.

    Desejo-lhe felicidades, saúde e muito sucesso em 2018. :)


    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma honra ter esse título no seu desktop Rosana!
      Feliz 2018 para você também! =)

      Excluir
  6. Belo texto Frugal!
    Em suma, separar o joio do trigo é primordial para nossa evolução.
    As piores tias que possuo são extremamente religiosas...

    Sucesso virtuoso!

    Abraço
    Bagual

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bagual, o tempo vai desmascarando muita gente, independente de religião ou não. Abraço!

      Excluir
  7. Mais uma excelente reflexão Frugal, parabéns pela maneira com que trouxe um tema tão importante.

    Como o Corey resumiu: "diga-me com andas que te direi quem és".
    E o MD bem pontuou que é difícil encontrar pessoas virtuosas. Claro que em certos ambientes é mais fácil que em outros, mas ainda assim, anda bastante difícil.
    A média anda baixa =/

    Sucesso pra nós
    Abc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A média geralmente é baixa mesmo FPI, acredito que a maioria das pessoas é um pouco degenerada mesmo. É preciso um esforço para não cair na entropia do mundo e perder-se por aí. Continuamente temos que ir melhorando pra não ficar tendo atitudes erradas na vida.
      Feliz 2018!

      Excluir
  8. Grande Frugal.

    Excelente post. Eu concordo com vc no que escreveu. Pessoas desse tipo não te acrescentam nada.

    Infelizmente não tem como evitar algumas convivências, sejam elas profissionais e familiares. Muitas vezes quem vc ama não consegue se afastar desses vampiros emocionais.

    Normalmente o que eu faço é abusar da palavra "NÃO" e evitar abrir minha vida pessoal.

    Também evito tomar partido. Família acontece demais isso e tomar partido acaba virando coisa de time. Melhor evitar.

    No mais, quando vc está perto de quem quer crescer como vc, o crescimento é inevitável.

    Feliz ano novo!!!

    ResponderExcluir
  9. Perfeito, Frugal!
    O ponto sensível, no meu modo de ver, é quando "o inimigo mora ao lado", dentro de sua própria casa... Brigar com um pai ou mãe, pedir um divórcio sempre são situações no mínimo constrangedoras.
    Outra questão que tenho observado é a seguinte: à medida que vamos apurando nosso entendimento da vida, vamos naturalmente nos tornando seletivos. O sarrafo aumenta e aquilo que nos "servia" muito bem, passa a não acrescentar mais nada, causando até um certo incômodo. E aí? Passaremos a viver de "relacionamentos descartáveis"?
    Os exemplos extremos, de pessoas sem caráter, são facilmente identificáveis e descartadas. Mas entre o preto e o branco existem os vários tons de cinza, e estabelecer essa "nota de corte" de quem serve ou não pra estar no meu círculos de relações tende a ser algo móvel e sempre pra cima, o que causa uma constante inquietação.
    Posso ter viajado um pouco, ter sido meio sentimentalista, mas isso hoje é uma aflição real pra mim. O que vocês pensam a respeito?
    Grande abraço, meus amigos!

    ResponderExcluir
  10. Fala FS,

    Conheci seu blog há pouco tempo ,parabéns pelas conquistas .Muitos artigos do seu blog me deram uma "luz" .

    Tive contato com a educação financeira há 5 anos,por acaso ,quando a instituição na qual trabalhava não recolheu o meu INSS ,quando descobri fiquei revoltado(ainda está na justiça ,que é outra instituição de faz de conta do Brasil) mas isso fez com que eu procurasse a internet para estudar.

    A medida que fui adquirindo conhecimento ,fui automaticamente cortando alguns relacionamentos tóxicos e ,coincidentemente,comecei a evoluir profissional e financeiramente.

    Desejo sucesso!!!

    MS

    ResponderExcluir