Translate

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Os homens que construíram a América History Channel


Essa semana assisti um seriado muito bom. Trata-se do MAN WHO BUILT AMERICA, no Português foi traduzido como "Os homens que construíram a América" ou "Gigantes da Indústria". O seriado tem apenas 4 episódios de pouco mais de uma hora cada.



Eu não tenho TV a cabo, assisti pelo YouTube mesmo, tem ele todo em inglês lá pra ver de graça, também vi em torrent dublado para português mas como quero treinar meu inglês assisti em inglês mesmo e sem legendas. Fiquei até feliz, estou numa fase que meu entendimento está tão profundo que às vezes nem parece que é em inglês, entra muito naturalmente na minha cabeça e a narração é muito fácil, sem palavras difíceis ou rebuscadas.

Essa série é fenomenal. Após assistir ela você vai aprender MUITO da História dos EUA e como eles se tornaram essa superpotência, e vai ver como os caras que saíram do nada construíram impérios gigantescos.

Pessoalmente eu sou muito fã da Indústria. Acho que o que trouxe progresso, paz, dinheiro e qualidade de vida para a humanidade foi a indústria e a Revolução Industrial, então saber como elas foram criadas e geridas além de um pouco da biografia desses caras foi realmente demais. Quem dera se todo programa de TV fosse tão informativo e legal como é essa série.

Basicamente ela vai abordar quatro caras:

Ep 1. Cornelius Vanderbilt (Magnata das Railroads)
Ep 2. John D. Rockfeller (Magnata da indústria do petróleo, querosene, refinaria e gasolina)
Ep 3. Andrew Carnegie (Magnata do aço)
Ep. 4 J.P. Morgan (Magnata das Finanças e indústrias variadas) e ainda Henry Ford.

Dá pra perceber como uma coisa leva à outra no capitalismo e que foi graças ao trabalho de Vanderbilt e Rockfeller que a América virou o que é hoje. Desses 4 apenas J.P Morgan herdou alguma coisa, os outros três eram trabalhadores comuns que empreenderam e se tornaram bilionários.

Claro que não vou falar do caráter e da personalidade dos caras, afinal não eram santos, exploravam muito os trabalhadores na fase de crescimento, expansão e acumulação de capital, mas talvez fosse necessário na época, nem o Zeitgeist da humanidade era evoluído como é hoje. Numa fase tardia da vida, Rockfeller, Carnegie e JP Morgan tornaram-se os maiores filantropos da história da humanidade, desovaram muitos bilhões de dolares em projetos sociais, teatros, escolas, hospitais, universidades, asilos e por aí vai, e os frutos dessa acumulação de capital são sentidos até hoje através de suas Fundações, ou seja, retribuíram à sociedade todos os investimentos que fizeram (pra distribuir dinheiro primeiro você tem que juntar - isso é muito óbvio).

O fato é que sem os investimentos e o crescimento das railroads de Vanderbilt os EUA não seriam o que são hoje, sem a distribuição de querosene e refino de gasolina do Rockfeller também não seria, nem sem o aço do Carnegie que subiu cidades inteiras como Chicago, Detroit, New York, Filadélfia, além de todos os navios, tanques e materiais de guerra que ajudaram na primeira guerra mundial.

Notei que a Ayn Rand se inspirou em alguns desses caras pra fazer seus personagens em "A revolta de Atlas", o melhor livro que li em 2015, como postei aqui:

 https://frugalsimples.blogspot.com.br/2017/03/o-melhor-livro-que-li-em-2015.html

Cornelius Vanderbilt e Andrew Carnegie certamente inspiraram-na.

É interessante também que tem muitos caras fodas comentando o documentário, entre eles o Donald Trump. Os comentários deles também são muito bons. Claro que nesse seriado é um pequeno resumo de cada cara e de cada empresa, afinal de contas não dá pra falar muito de um cara e do império dele em uma hora e vinte minutos, mas dá pra ter uma idéia boa, existem outros seriados, filmes e livros de biografia de cada um deles, que se você gostar pode aprofundar mais depois.

Se você é fã do capitalismo, fã da indústria, fã de ler biografias e de Economia, História e muito mais coisas, esse seriado junta tudo isso e mistura num produto bem legal. Acho que toda criança deveria assistir à seriados como esse, ainda mais no Brasil, é muito inspirador.

Hoje em dia muitas dessas empresas já decaíram bastante, mas também doaram muito dinheiro, pagaram muitos impostos e geraram muitos bilhões em impostos, sem contar na ajuda que deram para a sociedade e de como mudaram a visão de mundo da civilização ocidental.

Se quiser ver algo muito bom no YouTube veja essa série, é bem melhor do que ficar em redes sociais perdendo tempo e sendo besta em discussões inúteis.

"É uma vergonha um homem morrer rico"
Andrew Carnegie

Dica: Pronuncia-se CÁRNEGUI (como se no final fosse GUI de Guilherme). Eu analfabeto do inglês pronunciava assim antes de ver o documentário: Carnejie (com jie igual à queijo). Sei que tem uma universidade muito foda nos EUA que tem patrocínio da Fundação Carnegie e paga muitas bolsas pra alunos mais pobres.

Vale muito a pena ver esse mini seriado pessoal. Fica a dica.
Quem tiver filho assista com ele junto, ele vai gostar.

Grande abraço!
Frugal.

18 comentários:

  1. Muito boa série, todos deviam assistir. Tem um livro muito bom chamado "os magnatas" sobre esses caras.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela indicação, Frugal. Certamente verei.

    ResponderExcluir
  3. Grande Frugal,

    Post excelente, como sempre!

    Já tinha ouvido falar dessa série, senão me engano no Capitalismus, e estou doido para poder assistir ela.

    O problema, como sempre, é a falta de tempo, rsrs. Mas eu, como apaixonado pelos EUA, certamente vou assistir os quatro episódios assim que possível!

    A propósito, outro programa muito bacana do History Channel é "O Sócio", com o Marcus Lemonis. Você conhece?

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa Livre, conheço não mas agora vou atrás de conhecer.
      Vc vai gostar mt dessa série.
      Abraço!

      Excluir
  4. Acho que já assisti um pedacinho do episódio que falava sobre Rockefeller, zapeando pelos canais da TV há muito tempo atrás.

    Já está na fila de vídeos!

    ResponderExcluir
  5. FS,

    Conheci seu blog faz pouco tempo. Muito bacana o post. Tentarei aos poucos ler os posts mais antigos (assim como tenho feito com outros blogs).

    Vou tentar assistir a série. Sabe que ja tentei asssistir algumas coisas no History Channel mas não curti muito. Acho meio sensacionalista. Mas espero me surpreender com essa.

    No mais, quero opiniar sobre a passagem que você diz que no início os trabalhadores eram explorados muitas vezes.

    Na minha opinião essa visão é devido a nós não compararmos a revolução industrial com as condições de vida e de trabalho antes. Era muito pior. A pobreza era e a fone eram a regra. Com a revolução industrial isso foi mudando.

    Se existiam pessoas naquela época que se sujeitavam a trabalhar várias horas por dia por um salário baixo, era porque fora das fábricas era muito pior.

    Espero ter acrescentado.

    Abraço!

    PS: tentei comentar só usando nome, mas o sistema só aceitou fazendo login.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é verdade magrão, pra pagar melhor tem que acumular mais riqueza, é o que vemos hoje em dia. As condicoes de vida de um operario nos EUA ou no UK já sao bem melhores. Abraço

      Excluir
  6. Valeu pela dica, vou assistir

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, AF, vale a pena sim, vc vai ver. Abraço!

      Excluir
  7. Fala FS, também já tinha ouvido falar da séria depois dos seus comentários, vou assistir no final de semana!! valeu pela dica !!

    ResponderExcluir
  8. E graças ao conteúdo que você posta, comprei o box de "A Revolta de Atlas". Na Amazon.com. Peguei uma promoção relâmpago! De R$89 por R$34
    Lila

    ResponderExcluir
  9. Valeu anon! Espero que goste, é um grande livro.

    ResponderExcluir
  10. Vou separar um tempo para assistir. Esses dias peguei um episódio pela metade e achei muito bom. Abs

    ResponderExcluir