Translate

sábado, 27 de maio de 2017

A importância da liquidez


É muito importante ter uma parte do seu patrimônio com uma boa liquidez (imediata) por sinal.

Hoje em dia eu tenho conta em dois bancos no Brasil, dois bancos nos Estados Unidos, em uma corretora no Brasil e em outra nos EUA (corretoras de valores).

Tenho um troco de nada na poupança, outra parte num cdb de liquidez diária,  pouco em cada conta corrente e mais ainda um pouco de nada na corretora do Brasil (eu espero juntar com o próximo aporte pra comprar).

O fato amigos, é que perdemos algumas oportunidades por não estarmos 100% líquidos com alguma quantia. As oportunidades aparecem podem acreditar, mas você tem que estar preparado.

Não sou entusiasta de "trabalhar" o dinheiro como dizem por aí, ficar com agiotagem pra qualquer um, ficar trocando cheque ou sei lá o quê, pra falar a verdade não gosto muito de negociar com dinheiro na mão, deixo no máximo uns 200 reais na carteira que por vezes duram o mês todo (90% dos meus gastos é cartão de crédito ou pago boleto direto no app do banco no celular).

Mas uma das coisas que me arrependi desde quando comecei a investir era esvaziar logo meus fundos e aportar comprando ações. Demorei muito pra aportar algo no Tesouro Direto, poupança e CDB assim como demorei pra fazer uma boa reserva de valor e reserva de emergência.

Você tem que ver a sua situação.

A gente pode perder bons negócios por não estar líquido, tudo bem que não é isso que vai te deixar rico, mas ganhar uns 500 reais a mais por mês apenas fazendo uma transação finaceira boba ou um trade podem pagar uma conta ou outra.

Quando a JBS caiu 30% num dia, eu "sentia" que ela ia subir, ficou com PL de 4 e isso não existe. Não deu outra. Subiu 22% no outro dia. Se eu tivesse pelo menos uns R$5 mil na conta da corretora teria comprado um pouco pra fazer um trade (não considero empresa pra ser sócio).

A outra vez foi quando o André Esteves foi preso e o BTG Pactual caiu muito na bolsa. Eu sabia que era histeria. Depois de 4 anos de bovespa já consigo ver onde é um movimento anormal de curto prazo e onde não é. Por exemplo, basta um grande escândalo do governo federal pra Banco do Brasil e CEMIG caírem. Quando elas caem 4-5% num dia, é quase certeza que vão recuperar isso na mesma semana.

Esse sentimento de navegar na onda dos preços (e não estou falando de análise gráfica) e nem nada, isso vem com o tempo. Claro que posso estar errado algumas vezes, mas em outras eu pensava "essa queda grande hoje não tem justificativa racional".

Outras vezes uma ou outra ação que eu estava de olho caía num mercado altista. Como pode? Tudo sobe e essa empresa boa tá caindo. Aconteceu com Porto Seguro ano passado (essa eu sou sócio). Tudo subiu menos ela. Pensei "vai subir" e subiu mesmo, demorou alguns meses, mas depois acompanhou a maré.

Eu li um livro muito antigo que se chama "Reminiscências de um especulador financeiro", o qual era muito interessante (apesar de eu achar que o autor MENTIU MUITO), mas deu pra aprender umas lições.

Quando ele analisava isoladamente uma ação e ia fazer um trade nela ele errava com muito mais frequência (e ele também operava opções, a sêco e a descoberto) enfim o cara era meio louco e se alvancava demais.

Certo dia ele foi se consultar com um dono de corretora que lhe ensinou valiosas lições (o autor quebrara totalmente umas três vezes até então, passou fome e frio nas ruas geladas de Chicago, décadas de 10, 20 e 30 do século passado). O dono da corretora lhe disse pra parar de olhar ações isoladas e observar mais o mercado (altista ou baixista, bear ou bull) que ele iria se dar melhor. E foi o que aconteceu.

Dá pra detectar certas irracionalidades no mercado sim, com experiência, bom senso e prudência.

Não que eu ache que isso dá pra virar um meio de vida, muito longe disso, mas dá pra tirar uns trocados de vez em quando, isso se você tiver LÍQUIDO, ou seja, com dinheiro já na conta da corretora, tem dias que não dá pra esperar a TED ou vender Tesouro pra liquidar e mandar pra corretora. Você tem que estar com a arma na mão para atirar.

Quem sabe não seja uma boa idéia deixar um dinheiro sempre disponível lá?
Tanto na corretora brasileira como na americana (meu caso) ou mesmo numa corretora de bitcoins?

Você vai se aprimorando como operador, e consegue perceber certas nuances no mercado, se acompanhar bem uma ação, ou ouro, ou petróleo, ou alguma commoditie. E não adianta estar com dinheiro todo travado ou sem margem na corretora.

A idéia não é ficar rico ou viver disso.

A idéia é apenas aproveitar certas oportunidades pra tirar um troco.

A verdade é que o comércio enriquece o ser humano. A diferença pros produtos do mercado financeiro para os produtos do supermercado é que os primeiros mudam de preço o tempo todo.

Se você chegasse no mercado e visse uma lata de leite ninho a 5 reais o que faria? Compraria umas 20?

É isso que acontece às vezes e eu vejo.

Outras vezes todo o supermercado fica mais caro, mas a lata de leite ninho continua a 12 reais, enquanto o leite Itambé foi pra 18 reais.

Das duas uma: Ou o Itambé vai ficar mais barato (tende a cair) ou o leite Ninho vai subir.

Pela lógica racional um Itambé nunca vai custar mais do que o leite Ninho.

E com as empresas acontecem isso.

Eu não contei quanto de dinheiro ganhei em Banco do Brasil até hoje, mas vou resumir a Ópera:

Banco do Brasil foi a primeira ação que eu tive, e a primeira que me pagou dividendos. Foi o primeiro banco que abri conta na vida e eu sempre gostei muito. Quando eu comprei na minha sardinhagem em 2013, comprei vendo o PL e o DY (sim amigos, sardinhice total), de uma forma tal que acumulei até hoje quase 4 mil ações desse banco (chegou a ficar quase em 160 mil reais só de banco do Brasil). Meu preço médio estava em 20 reais quando comecei a vendê-lo.

Tomei a decisão de liquidar minha posição em banco do Brasil por dois motivos:

1- É estatal e ineficiente.
2- O valuation dele estava maior que o do Itaú (acompanhei ambos por quatro anos).

E não concordo com isso.

O Banco do Brasil é o guaraná Dollynho. O Itaú é o guaraná Antártica.

Você não vai pagar 6 reais em 2 litros de Dollynho e 4 reais no Antártica, não é?

Pois bem, comecei vendendo R$ 20 mil por mês de banco do Brasil a mais ou menos 35 reais, 33, 32, 30 e por aí vai. Já vendi uns 70% da minha posição (que demora!) e mesmo assim ainda não zerei minha posição.

Então por esse lado foi bom estar líquido e aproveitar essa oportunidade.
Acho que vou fechar essa operação com 60% de lucro e sem pagar imposto. E ainda vou me livrar de uma empresa que hoje considero ruim e comprei na mais pura sardinhagem.

Para as próximas semanas estou preparando uma operação bastante complexa que não sei se vou comentar aqui, é apenas pra tirar um troco de vez em quando, mas é bem mais arriscada.

Quando você tem a informação na mão, dinheiro na conta e vê uma oportunidade, dá pra tirar o trocado da gasolina sim. E se alguém pode pagar a minha gasolina, por que eu pagaria?

Eu relutei em acreditar nisso, até por que não quero viver do mercado (de trades), mas se você vê a lata de leite Ninho a 5 reais vai fazer o quê? Deixar de comprar?

Além de tudo, isso é apenas um jogo. E de vez em quando é legal derrubar uns peões no tabuleiro.

Ah mas vai arriscar perder dinheiro? Sim, de vez em quando sim. A vida é feita de perdas e ganhos. O vencedor é aquele que acumula mais ganhos e controla as perdas, e quando perde, perde muito pouco.

Se eu pagar uma gasolina pra alguém um dia não tem problema.

Grande abraço,

Frugal.

8 comentários:

  1. É isso mesmo Frugal! Sempre tenho uns trocos no CDB diário e na conta da corretora (para absorver o vai e vem dos contratos de dólar) e quando aparece uma oportunidade, estamos nela!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Faz tempo que percebi este arranjo, gastei minha munição nas ultimas quedas.

    No próximo bull market volto constituir reserva para fisgar mais ações.

    ResponderExcluir
  3. eu sardinhei nas quedas dos ultimos dias. JBS e ELPL4. vamos ver. voltei pra bolsa esse ano e estou achando q nunca entenderei aquilo, serei um eterno sardinha. :-( vou acompanhando e nas quedas acentuadas e irracionais vou aproveitar, tenho uma graninha em fundos com liquidez diaria q resgatei pra aproveitar as promocoes.

    ResponderExcluir
  4. Olá Frugal!

    Essa lição eu aprendi sozinho só lendo os diversos posts da blogosfera. Tem muuito relato de gente que deixou de lucrar por não estar líquido.

    Tanto é que eu, como iniciante nos investimentos, estou me focando primeiro em montar a reserve de emergência e um fundo de liquidez, pra aproveitar as oportunidades. Depois que eu estiver seguro no meu colchão de liquidez, começo a aportar pra valer nos investimentos.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. bacana Frugal, boa sorte no seu trade!!

    ResponderExcluir
  6. Interessante esse ponto de vista Frugal, vou considerar fazer algo parecido também.

    Abs.
    EQRP

    ResponderExcluir
  7. Olá Frugal!

    Bem isso. Eu até deixava uma graninha na corretora. Mas hoje não deixo mais. Prefiro deixar na poupança mesmo... Se aparecer algo é só transferir...

    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Frugal,

    Gostei das comparações que você fez entre os refrigerantes e leite em pó. Assim, impossível não entender.

    O que você acha do COE? Compraria um com Netflix, Alibaba e Bestbuy, prazo de 2 anos, capital 100% protegido?

    Obrigada!

    ResponderExcluir