Translate

terça-feira, 4 de abril de 2017

A vitimização é um mal que precisa ser combatido




A vitimização é um mal que precisa ser combatido

Olá amigos, 

O ato do indivíduo vitimizar-se em relação à situação que se encontra é uma tônica muito comum hoje em dia. Escrevo isso porque tenho notado isso tanto na blogosfera quanto na vida real, em todos os meios e o tempo todo, e isso é chato e perturbador.

Acredito que cada ser humano tem o poder dentro de si de mudar o seu mundo e sua realidade independente de seus antepassados, seus pais, o bairro que cresceu e à qualidade da educação que recebeu. A vitimização pode ser muito maior do que você imagina, inclusive dentro de você mesmo, na sua família, nos seus amigos e no trabalho. Colocar as coisas que acontecem na sua vida como resultado das ações e das vontades dos outros é uma forma desonesta de encarar a realidade e que sempre vai apenas lhe atrapalhar e nunca será para o seu bem.

A culpa da sua situação não é do governo, nem dos seus pais, nem do seu colégio, tampouco da sua faculdade ou do trabalho que você escolheu pra trabalhar. Enquanto você lê isso e discorda de mim, é a sua cabeça de vitimado que pensa por você. E por quê a culpa não é deles? Vamos usar um pouco de lógica aqui:

O governo é o mesmo governo péssimo para todos. Então por que algumas pessoas prosperam mesmo com governo péssimo e você não? Quantas pessoas ricas e bem de vida têm na sua cidade (e que não tem favores do governo) conseguiram um nível alto de vida APESAR do governo? Pense nisso. Por que você se acha TÃO ESPECIAL que o governo só ferrou com a sua vida e liberou os outros? Nem o mundo e nem o governo giram em torno de você.

“Meus pais não me deram a educação adequada, meus pais não me deram dinheiro, meus pais não me colocaram pra aprender inglês, não me colocaram num esporte, não me incentivaram a estudar, nunca me orientaram quanto ao meu futuro”… Mais vitimização, mais vitimização. Estou falando genericamente, claro que casos extremos de abandono, fome, separações muito traumáticas, drogas e violências podem ser considerados casos a parte e podem sim ter resultado em lesões graves na vida do indivíduo, mas essas são exceções, de qualquer forma muita gente que nem teve pais ou teve uma criação extremamente horrível conseguiu dar a volta por cima e se recuperar.

Claro que quem tem tudo à mão e pais orientados têm mais chances de vencer na vida, isso são dados estatísticos, mas você não é uma pessoa estatística, você é uma pessoa humana que toma centenas de decisões todos os dias e pode melhorar tomando melhores decisões. Quando você se joga num coletivo pra mergulhar dentro de uma estatística pra justificar sua situação você não está sendo honesto e nem verdadeiro, você sabe muito bem que milhares de pessoas com uma vida muito pior do que a sua superaram tudo e hoje em dia estão bem.

“Estudei em escolas ruins demais, estudei em escola pública, nem tinha aula direito…” mesmo raciocínio das anteriores. Existem pessoas que nem tem o primeiro grau completo e hoje em dia estão bem de vida, e basicamente são analfabetas que só sabem escrever o nome. Conheci grandes homens que se alfabetizaram no sertão andando vários kilômetros de bicicleta pra estudar numa escola pública com todo mundo junto, e uma professora que basicamente não sabia de nada, tudo isso passando fome e sem merenda escolar, da mesma forma como já conheci empresário rico que ia pra escola de canoa quando era criança, apenas com os irmãos remando, vários kilometros pra chegar na escola de palha (isso na região norte) onde nem dava pra andar de bicicleta, você consegue enxergar crianças de 7-8-9-10-11 anos remando numa canoa que a agua entra dentro com qualquer marolinha, com um caderno e um lápis no meio das pernas? Não raro uma canoa dessas virava e alguns morriam, na verdade isso acontece até hoje, a taxa de afogamento de crianças nos rios da região norte do Brasil é uma métrica esquecida pela mídia brasileira e que o resto da população brasileira não tem a menor idéia.



Nas décadas de 70,80 e até década de 90 não era comum ter merenda na escola, conheci muita gente que ia e voltava da escola com fome e não comia nada mesmo. Conheci atletas que treinavam com fome, iam pra casa e dormiam com fome, por que não tinha nada pra comer. Conheci outros que eram tão pobres que não tinham onde morar e moravam na academia mesmo, em troca de fazer a limpeza, lavavam os banheiros e limpavam o tatame, além de viver de doações esporádicas dos amigos do treino. Preciso dizer que tem histórias de sucesso em todas as pessoas desses grupos que citei, claro que não todas, mas se elas que estavam numa situação de penúria conseguiram, imagina o brasileiro médio de classe C-D que mora em regiões urbanizadas, com internet, PC, cadernos e escolas pra estudar, além das 3 refeições diárias em casa.

Certamente você já viu alguma matéria de jornal mostrando casos de pessoas vitoriosas, que partiram de lugares distantes para vencer, que não se acovardaram e lutaram pelo seu lugar ao sol. No site do meusucesso.com vi uma história de um cara que chegou no Brasil refugiado da guerra do Vietnã sem eira nem beira (e sem falar nem um bom dia em português) que hoje é um empresário que fatura milhões de reais por mês vendendo sandália com a indústria própria dele. No mundo existem centenas de milhões de histórias de refugiados que com muito trabalho e luta construíram a vida, e a situação de um refugiado é muito mais extrema do que a de um nativo que está no mesmo país. E essas histórias acontecem o tempo todo, no mundo todo há vários séculos.

Link para o trailler dessa história aqui: 

https://www.youtube.com/watch?v=yT4j1L1lSKc


Então se você sai daqui e sem saber falar a língua dos outros, vai morar na China, chega lá sem dinheiro algum exceto a passagem e a roupa do corpo e vence na vida, onde tem espaço pra se vitimizar?



É preciso ter cuidado para não ser apanhado no discurso de grupos políticos que querem lhe convencer de que você é vítima de um sistema perverso e que colaborando e votando com eles e repassando o discurso, perdendo seu tempo e seu foco, você vai crescer na vida. Pessoas usam pessoas para seu projeto de poder, e as utilizam através de um discurso populista (principalmente de grupos da esquerda), dizendo que a solução para a sua vida é taxar mais os ricos, é tomar dinheiro dos outros pra dar pra você, ou terras, ou participações societárias, ou mesmo dizer que você foi muito injustiçado e merece ganhar bolsas, cotas, favores e atalhos para vencer na vida. E com isso dividem ainda mais a sociedade nesse apartheid ideológico e você fica perdido, culpando os outros, culpando donos de escravos que viveram aqui há 200 anos atrás (oi?), dentre outras bizarrices. É o sequestro da sua mente que está em jogo e se você não manter seu pensamento independente e livre de amarras ideológicas você nunca vai sair do canto. E eu tenho DEZENAS de amigos, familiares e conhecidos nessa situação. Basicamente por qual motivo? Por que nunca assumiram as rédeas de suas próprias vidas e terceirizaram a responsabilidade de seu destino para os outros, para as estatísticas e para métricas manipuladas em publicações feitas por canalhas.

É com muita naturalidade que posso admitir isso, escapei de ser arregimentado como gado num instituto federal que estudei e também na minha universidade que era pública. Neguei com veemência qualquer tentativa de manipulação do meu pensamento e da minha individualidade. Nunca emprestei meu nome, minha força de trabalho e minha juventude para servir a projeto político de ninguém. Não me permito ser vítima de um sistema que agride mas que também dá oportunidade à todos. Sempre acreditei que EU que sou o responsável pelo meu destino e trabalhei e trabalho duro todos os dias no meu processo de melhora contínua porque sei que é isso e apenas isso que eu posso fazer por mim mesmo.

Se você se deixar manipular por interesses escusos e pelo mainstream político-financeiro-industrial-midíatico vai se perder na vida muito rapidamente. Não permita que coloquem ódio, tristeza, revanchismo ou derrota no seu coração. Não deixe que malucos e canalhas ambiciosos lhe utilizem para nada, mantenha-se sereno, trabalhador e independente, estude, pesquise, leia muitos livros e cresça. O seu futuro, independente do seu passado você constrói dia após dia, na batalha diária, com foco no processo e nunca apenas no fim da estrada. A alegria de ver a passagem dos dias é saber que você está no caminho certo, não importa onde seja o final.

Em momento algum terceirizei o destino da minha vida para estatísticas, estudos, meu passado ou o passado dos meus antepassados. Quem lê meu blog desde o começo sabe parte de minha história e também sabe de muitas pessoas que fui vendo sendo deixadas de lado pelo caminho.

Você é o senhor do seu destino. Seu futuro depende unicamente de você. Quanto mais você se vitimizar ou colocar a culpa do seu destino nos outros, mais vai ficar para trás. Lute pelo seu futuro.

Grande abraço,
Frugal

22 comentários:

  1. Respostas
    1. Valeu inglês, vamos ver se a gente muda isso! Milhões de pessoas precisam de ajuda e não sabem.

      Excluir
  2. O que mais tem no brasil é isso, cara.

    :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é Mestre, é com muita tristeza que constato isso. Quem sabe alguma pessoa dessa cai aqui nesse blog e muda um pouco de idéia. É totalmente tóxico a pulverização do vitimismo e do coitadismo nos nossos irmãos brasileiros, são mentes perdidas e vagando a esmo pela vida.

      Excluir
  3. Que tapa na cara! Obrigado amigo.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Olá Frugal,
    Excelente post. Também fiz um texto sobre isso quando iniciei meu blog, claro que não foi tão completo e ótimo como esse.

    Minha história é parecida com essas que você relatou no texto. Estudei em escolas públicas. Para ir à escola tinha que ser a pé, a cavalo e de jegue. Só no final (ensino médio) que tinham uns ônibus escolares velhos para nos transportar. Muitos desistiram, mas meus irmãos, primos, alguns colegas e eu não. Hoje apesar de não estarmos ricos, mas em comparação ao início estamos muito bem.

    Parabéns pela sua história. Bons investimentos.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa cowboy, mt legal saber da sua historia. Nem precisa ficar rico, o que precisa é tomar a responsabilidade pessoal pelo seu destino. Bom saber que vcs melhoraram de vida e que vão melhorar mais ainda. Grande abraço!

      Excluir
  5. A pior coisa que alguém pode fazer a si mesmo é ter pena. Até o aço fica mais forte com as marretadas e fogo forte.

    O governo tem parte da culpa... Ele serve pra prejudicar sua vida e ajudar os amigos. Mas ai mesmo que temos que trabalhar mais duro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É CF, desde o Egito, Roma e Mesopotâmia que o governo sempre foi o problema. Cabe a nós lutar diariamente pela nossa melhora. Como vai ae na nova terra? Vai vender a loja?

      Excluir
    2. Sim, recebi uma proposta e o comprador está buscando uma linha de crédito pra comprar. Ainda não falei a respeito pois não está 100% certo, mas é minha vontade. Logo falo disso.

      Excluir
  6. Fala F.S, minha vida não foi fácil, estudei em escolas públicas, fiz colégio técnico (passei no vestibulinho) e consegui de certa forma ter uma vida confortável!! não deixei me abater nesse sentido. No Brasil os politicos fazem você se sentir menor, e fazer parte de alguma minoria, afinal isso dá votos !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O negócio é se desconectar de notícias políticas. Jornalista sabe que isso vende, ganham a vida para nos fazerem ficar aflitos. Não tem quase nada que o average Joe possa fazer quanto àqueles canalhas. Não vale a pena perder tempo com eles. O negócio é melhorar a si mesmo para nunca depender de político nenhum ou de políticas públicas para sobreviver. Abraço Stifler!!

      Excluir
  7. Eu tento na medida do possível sair desse buraco que me encontro. Mas é impossível, minha família (mãe, irmãos) é muito marcada por muita coisa, abandono, caso de problema mental na família, pobreza. Eles tem tantos problemas que me botam para baixo. Eu não queria nada, nem me preocupo com a política do Brasil, ou se tal país é melhor do que aqui. Eu só queria ter uma vida decente.
    Nem na praga de um colégio técnico eu pude entrar. Minhas notas altas daria para entrar, mas aí eu não tinha dinheiro para comprar nada, mochila, farda, fora que tenho que vigiar esse meu irmão que tem um problema. Imagina, eu conseguir subir na vida. Utópico. Aqui em casa não tem alegria, silêncio, perspectiva de futuro. Muito pelo contrário, minha mãe parece que sente desgosto quando vê meu boletim todo azul. Me mato para fazer corretamente todas as atividades, vem ela e diz que eu vou virar vagabundo, que eu sou o pior filho do mundo.
    Na escola me fazem de trouxa, se eu me recuso a dar uma resposta para não me encrencar na , dizem que eu sou chato, mesquinho. Não tenho amigos, e para piorar sou feio ao extremo. Não é pouca idade, é realidade mesmo. Eu fico triste, choro, pois até quem é mais pobre que eu vive, vence, e eu não. Eu sou um lixo. Se eu pudesse trabalhar mas nem com reza brava minha mãe deixa. Eu penso em suícidio. Mas aí nem para se matar eu sirvo. Pode achar que eu estou me fazendo de vítima mas eu só contei a verdade, e até nem vou contar outras coisas mais humilhantes sobre mim. Todo mundo tem uma lembrança boa do passado. Eu não tenho. Agora, me diga, para quê uma pessoa como eu existe? Tanta gente rica, importante, lutando pela vida e eu ocupando espaço aqui?
    Eu queria viver, rir, ter esperança de um futuro. Mas não. Infelizmente nunca vou ter isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lugano, pode parecer coisa de auto-ajuda, mas não é, a sua mentalidade cria o seu destino. Certos traumas e experiências podem ser superados. Ou você deixa o passado pra trás ou ele vai lhe ancorar no fundo do mar. A decisão é apenas sua e somente sua.

      Entre num carro de fórmula 1, coloque seu capacete e acelere para o futuro, fique como se fosse dentro de um túnel, o que passou passou, tem que ter foco e disposição para manter seu olhar sempre à frente.

      Não se torne uma vítima do seu próprio discurso. Baixa auto estima se resolve com estudo, leitura, mudança de atitude e foco. Mude o que pode ser mudado. Abraço.

      Excluir
  8. O mal da imensa maioria dos brasileiros é esse. Querem tudo na mão, acham que tudo cai do céu, não se mexem pra mudar nada, tudo é culpa dos outros... e quando têm algum conhecido que tenta mudar a própria história, fazem de tudo pra puxar de volta pra baixo, igual balde de caranguejo. :/

    Abraços,

    IOTR

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande IOTR! blz?

      É amigo, o jeito é melhorar dentro de nós.
      A gente sabe que a maioria esmagadora é perdedora.

      Excluir
  9. Sabe qual vai ser meu futuro? Trabalhar como peão para comprar água e comida para minha mãe e viver preso em casa por causa das crises autistas do meu irmão. Numa vida vazia, sem alegria, felicidades, metas. Por incrível que pareça tudo vai sobrar nas minhas costas, o filho caçula e homem da família. Ah, mas se isso acontecer eu me mato.
    Não parece ter solução. Já tentei pensar mais não dá. Foi bom para você ter vencido a pobreza por ter sido um garoto forte, inteligente no passado e não ter amarras familiares.
    A cada dia que passa meus sonhos vão sendo destruídos com mais intensidade. Ninguém valoriza minhas conquistas, por mais poucas que seja.
    Acaba que eu seja um menino estranho, feio, isolado, sem futuro.
    Qual é o caminho para mim? Não tem.
    Caí no seu blog justamente em um período que estava super otimista (tentar entrar em uma boa escola). Depois um balde de água fria. Eu sou um fracasso. Nunca vou conseguir nada por esses motivos que já expliquei. Obrigado por pelo menos ter respondido meus comentários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lugano.

      Eu sei que não deve ser nenhum pouco fácil. Muitas coisas e conselhos que escutamos parecem não fazer sentido, devido ao fato de recebermos tantos estímulos negativos ao redor.
      Precisa fazer o seguinte (pode ser simples, não necessariamente fácil):
      Use seu cérebro para ir traçando pequenas estratégias. Um passo a passo. Você me parece estar desesperado e eu no seu lugar estaria igual.
      Mas realmente temos um poder dentro do nosso cérebro, mas que não nos ensinaram a usar. De onde podemos tirar uma força interior e auto-controle para lidar com a realidade atual, onde as pessoas andam extremamente combativas. Onde a fila com gente pra nos "ferrar" faz curva, e a fila de gente pra ajudar não há uma boa alma.
      Tente pensar, de que forma você pode melhorar sua realidade. Nem que seja 1% ao dia. Ao final de um ano são 365%. Ou que seja 0,5% ao dia.
      Primeiro você precisa melhorar sua mentalidade, a si mesmo. Não tente mudar ninguém. As pessoas precisam cair na realidade por si mesmas, após uma análise e reflexão. E são muito poucos que analisam a si mesmos e a qualidade de seus pensamentos. Foque em você. Busque se fortalecer para tomar as muitas porradas que a vida ainda vai te dar. E dizer isso, me lembra uma frase do filme Rocky Balboa: "ser forte não significa o quão forte você bate; mas sim o quanto você AGUENTA APANHAR e levantar de novo". Pense, pense, pense. Busque estratégias. Escute o que sua mãe diz, e deixe entrar por um ouvido e sair pelo outro. Talvez ela nem fale por mal.... talvez ela apenas não saiba lidar com as dificuldades, e para ela, seja mais fácil "praguejar", o que te afeta diretamente. Você precisa aprender a neutralizar as palavras negativas que são direcionadas a você. Busque melhorar a você mesmo, aos poucos, vivendo um dia após o outro. Já tentou escrever com caneta em um caderno? Tirar as coisas da mente, e tempos depois reler? A vida pode e vai ter muitos altos e baixos sim, mas precisamos ter a nossa batalha interna dia-a-dia, e buscar vencê-la. Não é fácil, mas vai te levar ao fortalecimento, esse desejo de querer melhorar a si, para lidar com as tempestades internas e externas.
      Use seu raciocínio. Nem que você vá atrás de livros de auto ajuda, e etc. Eu mesma já li vários, e me ajudaram muito.
      Tive um episódio em minha vida, onde perdi minha memória por um tempo, e o médico determinou que eu não voltaria ao normal. Mas aqui estou. Foi punk, muito punk.

      Excluir
    2. lugano vc tem acesso a internet,comece a estudar para concurso, as vezes surge algum q pede somente o ensino médio,sua mãe n~vai conseguir te proibir de trabalhar para sempre.e muitas vezes temos de nos afastar da familia para termos sanidade mental.

      Excluir
    3. Obrigado Lilian e Felipe, por ter respondido meu comentário. Realmente estou desesperado. Para todos que eu conto minha história, acham que é mimo, vitimização. Mas acho que só eu sei o fardo que eu carrego com 15 anos. O pior é que se alguém me ajudasse eu nem poderia receber essa ajuda. Sério, as vezes eu fico pensando como eu ainda existo nesse mundo, sou só mais um fracasso. Não sou legal, simpático, não sei de quase nada do que as outras pessoas da minha idade sabem, no futuro, não vou ter nenhuma lembrança boa para recordar, nunca tive liberdade para sair de casa, nunca pratiquei esporte nenhum, nem amigos eu tenho, tenho que ficar 24 horas enfurnado em casa levando desaforo dos outros tendo que assistir novela e programa de auditório, nem uma videoaula no Youtube posso escutar, enfim, eu só não tirei minha própria vida porquê nem para isso.
      Eu tenho sim vários objetivos de vida escritos no bloco de notas do meu celular, e olha que nem são objetivos grandes demais, mas mesmo assim acho que nunca vou alcançá-los.
      Eu penso sim em fazer um concurso público, mas nem me animo muito, porquê quando eu me animo muito nada dá certo.
      Essas competições escolares eu sei que eu posso ganhar, mas não ganho porquê as premiações são em outras cidades e minha família não entende, não deixaria eu ir, para minha mãe se eu fosse bandido ela estaria mais contente.
      Enfim, eu nem ligo muito para essa história de mulheres, independência financeira. Eu só queria mesmo um futuro confortável.
      Mesmo essas pessoas que cresceram na vida tem o apoio de terceiros. Eu não conheço ninguém que me apoie, que realmente se importe comigo.
      Eu vejo pessoas em casa de taipa quando ganham algo, todo mundo, professores, pais, elogiam, ficam contentes.
      Eu não posso, porquê "Não sei se minha mãe vai deixar eu ir", "Meu irmão é autista e não podemos deixá-lo só".
      Enfim, minha vida é um inferno, não posso fazer nada, não posso ir a nada, nunca poderei ser nada.
      Depois de tanto comentário negativo eu acho que eu nem sou mais bem vindo neste blog.

      Excluir