Translate

domingo, 23 de abril de 2017

A pobreza como uma expressão da ignorância


Muitas vezes na vida, perguntamos-nos por que a pobreza existe. Por que os pobres existem? Por que tantas pessoas no mundo nunca deixam a miséria para trás eternamente? Por quê eu e você nascemos pobres? Por quê a pobreza não acaba e todo mundo vira classe média ou fica rico? Para existir o rico tem que existir o pobre?

São perguntas profundas e existencialistas. De fato a esmagadora maioria da humanidade, em toda a sua história foi pobre, e ainda há que se considerar que um pobre hoje vive muito melhor do que um Rei vivia na Idade Média e tem uma expectativa de vida bem maior. Já ouve um tempo em que os pobres não comiam adequadamente, em termos de calorias/dia, atualmente os pobres comem muito mais calorias/dia do que realmente necessitam, de uma forma tal que mais de 50% dos pobres brasileiros (ou latino americanos por assim dizer) são obesos. Um pobre na Idade Média era infinitamente mais desgraçado do que um pobre latino americano o é, pois a riqueza criada pela humanidade acaba beneficiando o pobre atual, há 500 anos atrás praticamente não havia riqueza alguma pra distribuir.

Esqueça classificação de pobreza ou riqueza segundo governos e até a própria ONU, diversas outras centenas de outras ONGs sobrevivem apenas disso, a pobreza alheia virou um negócio global, inclusive tem um documentário muito bom que fala sobre isso que se chama Poverty, INC. Você pode ver esse documentário que é muito interessante clicando aqui: https://fmovies.se/film/poverty-inc.v6k2 . Cada entidade governamental ou não, fala o que quer e como quiser, segundo lhe convém para enfeitar seus relatórios e suas apresentações de power point. Não preciso dizer que não sabemos os reais interesses de grupos como esses e quanto do grau de manipulação utilizam em suas estatísticas canalhas para chegar onde querem.

Veja o gráfico da criação da riqueza no mundo desde 1700:


Ou seja, antes da Revolução Industrial basicamente e seguramente 99% da humanidade ou mais do que isso eram imensamente muito pobres e miseráveis, tão pobres que qualquer emprego numa fábrica por 18h por dia era melhor do que morrer de fome no campo, pelo menos dava pra pagar um teto e comida. Os primeiros empregos da revolução industrial eram horríveis, mas eram melhor do que nenhum e do que a fome. O capitalismo é um sistema que se baseia no acúmulo de riqueza para prosperar e naquela época as fábricas estavam apenas começando sua história e não tinham capital nenhum ou riqueza acumulada para proporcionar conforto material e salários maiores aos seus empregados, como por exemplo não acontece numa fábrica da Honda hoje em dia.

Para uma pessoa ou mesmo um país ficar rico existe um fator primordial, a passagem do tempo, conforme expliquei nesse post: http://frugalsimples.blogspot.com/2017/03/a-espetacular-passagem-do-tempo.html. O processo de investimento que uma pessoa física, uma empresa ou mesmo um país é exatamente o mesmo, não vai existir crescimento sem estudo, trabalho, eficiência, economia, inovação, fluxo de caixa positivo, dívida controlada, retenção dos lucros, reinvestimentos e apenas muito, muito posteriormente a distribuição dos dividendos. É essa distribuição de dividendos que gera os programas de Welfare como o Bolsa Família no Brasil, o Food Stamp nos EUA (vale alimentação para os pobres) e outros tipos de Welfare na Europa, o famoso "bem estar social" comentado pelos entusiastas e bolsistas, claro que a maioria deles esquece ou finge que não sabe que tem que produzir a riqueza primeiro.

Legal, Frugal, mas você ainda não explicou bem essa questão da pobreza e da ignorância. Você tá chamandos os pobres de ignorantes é isso? Não amigos, não e sim. Não é um xingamento, é um fato.

Não há problema em ser ignorante em alguns assuntos ou em muitos assuntos, o fato é que qualquer humano domina muito pouco de qualquer assunto, o que ignoramos é um universo, o que sabemos é uma gota no Oceano. O problema é que o pobre é bastante ignorante em quase tudo, fora o analfabetismo clássico de não saber ler nem escrever (no Brasil são 10%) ou seja 20 milhões de pessoas nessa situação, ainda temos o analfabetismo funcional (atinge 50% dos universitários brasileiros) e ainda a enorme quantidade de massa de pessoas que não fizeram nem curso técnico para exercer uma profissão e tampouco o curso superior. São barreias educacionais imensas para o indivíduo como um todo, e para o país, claro que curso superior ou técnico não é garantia de nada, e pessoas com primeiro grau podem ficar milionárias, mas isso é muito mais improvável estatísticamente do que o contrário.

O fato é que a pobreza é a condição natural do ser humano e juntamente com ela, a ignorância. A imensa maioria da humanidade nasce pobre, isso é um fato. É muito difícil superar a pobreza nascendo numa família pobre ou muito pobre, isso é um outro fato. Nós nascemos pobres e analfabetos e precisamos ser guiados e educados na vida para podermos superar a pobreza, além do mais precisamos de um suporte nutricional, familiar, segurança física, abrigo seguro e um ambiente saudável para criarmos nossa chance de superar a riqueza, e como a gente sabe, é cada dia mais difícil um ambiente familiar seguro e estável que nos possibilite isso. Falei um pouco sobre isso nesse post: http://frugalsimples.blogspot.com/2017/03/o-que-fazer-quando-ninguem-lhe-da.html.

Primariamente temos que perceber que nem sempre teremos as condições necessárias para sair da pobreza, embora hoje em dia com computador e internet isso esteja ficando cada vez mais fácil. Eu diria que hoje em dia um computador com internet é o passo mais barato para sair da pobreza, pois a pobreza consiste basicamente em falta de informação e falta de acesso à informação, e com mil reais você consegue parcelar um computador nas Casas Bahia, mesmo que em 10 prestações de 130 reais dá, assim como comprar uma bicicleta de 200 reais usada para se transportar. Com um computador e uma bicicleta você pode chegar muito longe.

Então vamos lá:

Por quê a pobreza existe? Porque a maioria dos seres humanos nascem pobres, a pobreza é a condição natural do ser humano. A riqueza é uma "invenção" muito recente, e foi graças à ela que podemos viver mais e melhor, com maior expectativa de vida e podemos gerar mais riqueza para beneficiar as gerações futuras.

Por quê os pobres existem? Basicamente porque tiveram pais pobres que não conseguiram romper a barreira da pobreza antes de gerar um filho, e dificilmente vão conseguir fazer com que esse filho tenha uma educação adequada para superar a pobreza, pode acontecer, mas é difícil. Primeiro por que por ser ignorante (e muitas vezes não saber que o é) não valorizam a fundo a educação ou simplesmente colocam as crianças para trabalhar, sem lhes ensinar um ofício útil de verdade.

Por quê a pobreza não acaba? Com a criação da riqueza no mundo no ritmo que vai, é bem possível que a pobreza extrema seja eliminada nos próximos 30-40 anos e os programas de Welfare se ampliem. Porém não é isso que quero falar. O que quero falar é que a verdadeira pobreza do ser humano consiste em pouco conteúdo pensante na sua massa cinzenta, no seu cérebro. Pobre com dinheiro já existe, ficam rapidamente obesos, sucumbem às drogas facilmente, morrem em acidentes de trânsito totalmente evitáveis, envolvem-se em brigas e violência física e acabam matando ou morrendo e por aí vai. A pobreza é um câncer que não depende apenas de dinheiro e sim de formação moral, intelectual, cívil, cultural e muito mais além. Claro que a vida para o pobre é MUITO mais difícil, eu não sou um teórico que fica tomando whiski e fumando charuto em Paris tergiversando sobre os pobres, eu sou um pobre que melhorou de vida e falo com conhecimento empírico de causa e falei bem mais nesse artigo sobre o que fazer para superar a pobreza: http://frugalsimples.blogspot.com/2017/03/por-que-pode-dar-certo-mesmo-voce-sendo.html.

Resumindo, a pobreza é sim uma expressão da ignorância, e isso não é opinião minha, isso é um fato. Se você não consegue ser útil, não tem um trabalho produtivo e não gera riqueza, você não vai ter dinheiro. Um dia na vida já trabalhei pra ganhar R$10 reais por semana, pois eu não sabia de nada e não sabia fazer nada, mas com mais estudo e mais trabalho consegui aos poucos aumentar a minha renda. Quando você é um estagiário de alguma empresa você ganha muito pouco, por quê? Por que você é um ignorante naquele assunto que está querendo aprender e aceita ganhar pouco (em dinheiro) para ter outros ganhos (salário, experiência, vivência), essa é a história natural do mundo e do ser humano, não dá pra entrar numa empresa querendo ser o diretor.

Com algum conhecimento em mente aprendido duramente na vida e ainda mais num ambiente hostil, comecei a dar aula particular de diversos assuntos para alunos do ensino privado, com esse dinheiro dá pra se alimentar, transportar, ter internet (mas na época ainda não dava) e poder comprar livros. Com a compra de livros, novos estudos, passar num vestibular, arrumar outro emprego e/ou aumentar o valor da aula que cobrava, arrumar mais alunos, dar aula para pequenos grupos, até mesmo ser convidado para ser professor de cursinho e colégio público e privado tive na minha vida. E assim dá pra ir tocando a vida e vencendo a pobreza, com estudo, conhecimento e dedicação. Não conheço outro jeito, exceto mega-sena e golpe do baú. Alguns falam em crimes e ou tráfico, mas os criminosos pobres que roubam celular e motos por aí não ficam ricos e nem melhoram de vida, a bem da verdade são logo mortos ou presos pois não sabem o valor que pagam na relação risco/benefício de realizar assaltos, furtos e traficar.

Não há nada de errado em nascer pobre, crescer pobre, ser ignorante ou permanecer ignorante e pobre para o resto da vida. Mas se em algum momento lhe for dada a oportunidade de ter um lar, poder comer, dormir, estudar, ter acesso à internet, ou seja, se alguém lhe bancar, é sua obrigação moral superar a pobreza e melhorar a vida da sua família nuclear e da sua futura família (isso se você quiser uma) - pelo menos ao ponto de você arrumar um emprego e ajudar nas contas de casa. E se quiser ir além tem muitos cursos on-line, faculdade on-line, preparatório pra concursos on-line, milhões de livros em português para ler, cursos grátis de inglês, sites de educação com milhões de aulas grátis (inclusive para vestibular), YouTube com milhões de aulas de quase todos os assuntos.

Hoje em dia todo esse processo ficou extremamente facilitado pela internet e pelos smartphones. O grande problema é que a ignorância das pessoas não lhes permite utilizar o melhor que a internet pode oferecer para que melhorem de vida e preferem ficar em redes sociais idiotas como SnapChat e Instagram que apenas fazem sugar o tempo útil de suas vidas. Se você colocar a internet a seu favor você pode chegar muito, muito longe e utilizar essa maravilha da modernidade chamada de computador para se informar melhor, estudar, crescer e até mesmo aprender uma profissão nova ou melhorar na sua atual profissão. A ignorância e a pobreza podem ser eliminadas SIM.

Grande abraço e boa semana à todos.

Frugal.

6 comentários:

  1. Concordo perfeitamente frugal.
    Muito bom texto,

    abs.

    ResponderExcluir
  2. Esses dias estava olhando meus investimentos e cheguei a seguinte conclusão:

    Meu pai só chegou a ter o que tenho aos meus 30 anos quando ele teve 52, o meu avô só teve o que eu tenho agora quando ele tinha quase 60.

    Veja que se eu tiver um filho(mas não pretendo por vários motivos pessoais) ele/ela provavelmente chegaria aos 18 anos já com o que tenho hoje.
    Pelo simples fato de eu poder juntar dinheiro e colocar em TD e no futuro dar pra ele/ela.

    Eu estava até meio deprimido por algumas questões na minha vida, mas lembrei que meu pai na infância dele tinha apenas 2 pares de sapato, um pra ir a igreja e outro pra escola.

    O primeiro carro do meu pai foi com 42 anos e eu com 26.

    Mas como cheguei a ter coisas antes do meu pai em sua idade?
    Simples, ele me deu educação financeira. Então tive e pude escolher melhor o que fazer com meu capital.

    Uma pena que o resto dá população do Bananistão não ensina assim seus filhos.
    Mas ainda sim somos bem mais ricos que a década de 1950.

    ResponderExcluir
  3. Excelente texto FS,
    O problema que a maioria das pessoas usam a internet para ver besteiras. Podemos ver isso através das relações dos sites mais acessados.

    O que vejo mais são pessoas reclamando, mas elas não tem coragem de tirar a bunda do sofá e buscar um meio para tentar melhorar de vida e acaba colocando a culpa em terceiros.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Frugal, concordo 95% com o texto! Muito bom! Temos o mesmo arcabouço teórico. Não é à toa que sempre lembro do seu avatar com a imagem do best seller de Rand :)

    A ignorância e a pobreza podem ser sim eliminadas, e isso depende das atitudes do próprio ignorante. Porém, acredito que essa possibilidade ocorra em quase 100% dos casos. Há exceções.

    Sempre teremos pessoas com muitas limitações. Em voluntariados por aí afora, eu percebi que nem tudo está nas mãos das pessoas. Existe um grupo específico (com limitações intelectuais e físicas) que precisa da ajuda do próximo.

    Isso não significa, entretanto, que advogo a intromissão do governo e impostos na malfadada transferência de renda brasileira. Não, isso é algo que nós, a iniciativa privada e pessoal, precisamos ter consciência e amenizar a situação.

    Abração!

    ResponderExcluir