Translate

quinta-feira, 23 de março de 2017

O triunfo do Buy and Hold no Brasil, nos Estados Unidos e no Mundo.

O investimento buy and hold é um tipo de filosofia de investimento adotado por milhões de investidores no mundo todo. Ele consiste em comprar ações de empresas e ficar com essas ações por décadas a frente enquanto as empresas continuarem boas, mantendo lucros constantes e demais indicadores equilibrados tais quais dívida, fluxo de caixa livre, market share, ROE, margem bruta, só para exemplificar.
Escolher uma forma de investir e seguir o plano é muito melhor do que ficar mudando o que quer fazer todo dia, toda semana ou todo mês e ficar igual uma barata tonta com milhões de informações e notícias disponíveis o tempo todo.
Nos EUA uma filosofia muito difundida atualmente é a de comprar ETF passivos de fundos de índice para investir em centenas de empresas de uma vez só e assim acompanhar o mercado e diminuir o seu risco total de investir apenas em poucas empresas.
Para entender melhor a filosofia Buy and Hold eu sugiro a leitura do livro abaixo:
Nesse livro o autor analisa várias bolsas e várias economias do mundo todo nos últimos 200 anos. E ele gerou esse famoso gráfico que mostra que as ações são o melhor investimento no longo prazo:
O resultado é que o SP500 rendeu anualizado 6,7% acima da inflação americana numa série desde 1802. Infelizmente o autor não colocou imóveis nessa imagem, mas acredito que tenha sido muito pouco acima da inflação. Veja que um investimento que renda isso acima da inflação anualmente numa série longa é um excelente resultado a meu ver (considerando o reinvestimento dos dividendos).
Claro que você não vai investir por 200 anos pois vai morrer bem antes, mas acredito que começando aos 30 anos e investindo até os 70 anos, você tem 40 anos de investimentos que nessa taxa vão resultar numa quantia suficiente talvez para você se aposentar tranquilamente e deixar ainda de herança para a sua família.
Esse quadro acima mostrou apenas o retorno do índice SP500 nos EUA.
Vamos ver melhor ele comparando com outras coisas para investir, lembrando que o “average investor” é aquela pessoa sem filosofia de investimento definida, que faz muitas compras e vendas, entra e sai de empresas constantemente, sai do mercado, volta pro mercado, tenta acertar o timing de ações e bonds e está sempre “se mexendo”.
Uma curiosidade que notei nesse gráfico foi que REITS teve um retorno maior do que o SP500 no período analisado, sendo Energy e Health Care os dois maiores retornos e o ouro tendo quase 6% de valorização por ano, lembrando que o preço do ouro é o mesmo no mundo todo.
Nos EUA temos muitos ETFs de setor, não considero eles como fundos de índice passivo, e eles têm retorno muito volátil como mostrado abaixo, portanto não gosto da estratégia de investir em ETFs de setor. ETF nem sempre segue um índice passivo, e fizeram ETF pra tudo, lembre-se que ETF também virou uma indústria de trilhões, mas nem por isso você tem que comprar coisa tosca.
E o que o Buffet falou em relação ao investidor amador?
Buffet falou pra você colocar 10% em cash (como uma nossa SELIC LFT do TD) e 90% em ações, principalmente se você for novo e tem muitas décadas de vida à frente, pois fundos de pensão, fundos ativos, multimercado, fundos de bancos etc comem todos os seus rendimentos com taxas enormes.
Legal Frugal, mas eu ainda não entendi porque você investe no CSPX e no IWDA que não pagam dividendos.
Amigos, eu quero ver é o bolo crescer, não preciso de dinheiro agora, eu quero esse dinheiro lá na frente pra ajudar a pagar as minhas contas quando eu puder ter o prazer e a felicidade de diminuir o meu ritmo de trabalho, aprendam que se usarem os dividendos agora vão perder a capitalização do tempo e dos juros compostos, vejam essa figura:
Sem reinvestir os dividendos você não vai chegar a lugar algum, por isso que no começo tanto faz receber ou não, você vai ter que jogar eles pra dentro do mesmo jeito, e pior ainda é ficar pagando imposto para poder receber dividendos, por isso que gosto dos ETF irlandeses de acumulação como o CSPX e o IWDA.
Outra forma de diversificar seu portfolio fora do SP500, do MSCI World ou do VTI é comprando outros tipos de ETFs, tais quais os de small caps, eles tem alta volatilidade, mas aparentemente trazem um retorno maior, o que pode temperar um pouco a sua carteira e inclusive mostrei isso no post “Porfolio Permanente para o Buy and holder, acho uma estratégia válida também:
Para pesquisar esses ETFs aqui vai os códigos na Vanguard EUA:
Já na Irlanda temos os seguintes para small caps:
 Dessas achei interessante a CUSS e a CUKS, porém vejam que a taxa não é barata.
Outra coisa importante é esta imagem abaixo:
Veja a idade no eixo X, você tem que investir sempre em você, no seu trabalho e no seu conhecimento, sempre, é o seu maior investimento, muito melhor do que qualquer outra coisa, nada vai lhe pagar mais do que ganhar mais. Mantenha-se ali em cima na linha vermelha do gráfico, SEMPRE AUMENTANDO O SEU CAPITAL HUMANO. 
Se você parar no tempo vai cair na linha preta e ficar pobre. Quando alguém me pergunta qual o melhor investimento eu respondo:
INVISTA EM VOCÊ MESMO, É MUITO MELHOR DO QUE INVESTIR EM EMPRESA DOS OUTROS.
Pura verdade, se não fossem os meus últimos 30 anos de investimento em mim mesmo de muito trabalho e muito estudo eu não estaria aqui.
Agora falando um pouco sobre o Brasil:
A bolsa de valores de São Paulo tem um retorno parecido com o SP500, falei isso no post “86 anos de ações”, apesar de ter um risco maior.
Daí você pergunta: o livro é americano, isso tudo vale pros EUA, e o Brasil?
Bem, a notícia para o Brasil é melhor ainda, o Buy and Hold com empresas no Brasil vem se mostrando mais lucrativo.
Veja o estudo abaixo feito por um usuário na Bastter.com e postado lá:
Nesse estudo ele começou depositando U$1000 mensais em cada ação, CDI, SELIC, Ibovespa e SP500 também para comparar até 2017, então temos 27 anos de estudo aqui, veja como a RENDA FIXA comeu poeira de uma carteira com boas empresas (e também outras nem tão boas assim), CDI e SELIX perderam até para a Klabin, Gerdau e CEMIG que considero empresas ruins para ser sócio.
Por isso que o Barso e muitos outros dizem que “Renda Fixa é Perda Fixa”. Embora eu ache que ações também sejam um investimento melhor do que renda fixa, não acho que vale a pena ficar de fora da renda fixa no Brasil, pois ela tem uma função de diminuir o risco da sua carteira e ainda servir de cash e reserva de emergência, tendo a desvantagem de ser atrelada à moeda e não à ativos reais.
A crítica ao estudo é que tem empresas que conseguiram sobreviver esse tempo todo e algumas tiveram resultados espetaculares como Itaú, Ambev e Lojas Americanas, mas também tem empresas ruins. Veja, eu sempre digo aqui que é fácil escolher empresas boas na bovespa para ser sócio, e também é muito fácil não comprar empresas ruins, falidas e bombas óbvias. Uma carteira bem diversificada em empresas no Brasil certamente vai ganhar muito facilmente da Renda Fixa no Brasil.
Mostrei acima dois cases de sucesso: investir num fundo de índice passivo nos EUA no longo prazo (comprando o CSPX por exemplo) e investindo na sua própria carteira de ações no Brasil (que é o que eu faço também).
Imagem muito boa do poder de investir em boas empresas no Brasil, retirado do portal Bastter.com
Tá legal, agora vamos ampliar um pouco mais e vamos para o mundo desenvolvido:
Pegando desde a década de 70, vejam como as crises que geram pânicos nas bolsas e no noticiário pra vender jornal se apagam com o tempo e o mercado sempre acaba subindo:
Peguei pelo Google Finance os últimos 7 anos do índice MSCI World que é seguido pelo ETF irlandês IWDA negociado na bolsa londrina, subiu 81% em 7 anos:
Mas como é formado esse índice MSCI?
Large e midcaps em 23 países desenvolvidos com mais de 1654 empresas.
Nesse gráfico vemos os resultados desde 2001.
Veja que o índice para mercados emergentes cresceu bem mais, porém ao custo de uma volatilidade muito maior.
Note também nos fundamentos como está o P/E e o PB de cada índice no fim de 2016, dividend yield é bem parecido entre eles.
Também tem o anualizado desde 1994 para comparar:

Percebam que o IWDA deu um rendimento muito parecido com o SP500 mas com um risco muito menor.
Isso leva ao conceito de “Fronteira Eficiente” que mede o risco e o retorno de investimentos diferentes e lhe orienta a não correr riscos desnecessários para um retorno igual ou pior do que quem tem risco melhor.
Veja a figura abaixo:

Veja que para o período de 30 anos, o risco diminui na medida que você tem mais ações no seu portfolio.
Daí vem a brilhante afirmacão do Siegel (mas que a manada pensa ao contrário):
QUANTO MAIS CONSERVADOR O INVESTIDOR, MAIOR A SUA ALOCAÇÃO EM AÇÕES.
As corretoras, os bancos e os analistas falam justamente o contrário, eles chamam de “agressivo” quem quer alocar mais em ações. E por quê? Vocês acham que eles ganham mais dinheiro de vocês vendendo Renda Fixa, Tesouro Direto, ou vendendo ações?
A real é que o BUY AND HOLD clássico NÃO DÁ DINHEIRO PRA NENHUM INTERMEDIÁRIO, e dá MUITO POUCO PRO GOVERNO.
Por isso,
Mas como assim, explica melhor:

Olha aqui essa última linha em cima:
1 – Você só vai pagar imposto lá na frente, SE VENDER o ativo. Se não vender não paga. Portanto você pode adiar por muitas décadas o pagamento do imposto ou morrer sem pagar.
2 – Segundo a fronteira eficiente, a partir de 10 anos a relação risco x retorno fica melhor pro seu lado se você tem mais ações.
3 – Baixa taxa de administração. O ETF CSPX tem taxa de 0,07%, o IWDA tem taxa de 0,2%.
Comprando uma RF no Brasil sua taxa vai ser de no mínimo 0,3% que a bovespa cobra, mais a taxa de custódia da sua corretora. E assim como os impostos, A TAXA DE ADMINISTRAÇÃO DO ATIVO IMPORTA SIM, E MUITO!

      A taxa de administração de um fundo imobiliário no Brasil pode ser entre 1 e 2% ao ano. Vai vendo o impacto que isso vai causar no longo prazo. Numa taxa de 1% ao ano, em 10 anos eles comeram 10% do patrimônio do fundo.
Por isso não acho que valha a pena deixar mais de 15% do meu patrimônio em fundos imobiliários. Fundos multimercado então, tô fora!
Veja abaixo o impacto das taxas de administração no longo prazo:

Em 30 anos, a diferença entre uma taxa de administração de 0,25% para 0,9% foi de quase U$100,000 (R$330.000,00) – Impressionante não? Imagina numa taxa de 2%.
Impostos, taxas de administração e alocacão de ativos.
Essas três coisas tem que ser muito bem pensadas na construção do seu patrimônio.
Muito cuidado com isso.
Para estudar mais o buy and hold leiam o livro do Siegel citado nesse post.
Grande abraço,
Frugal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário