Translate

domingo, 19 de março de 2017

Empresas que invisto no Brasil: WEGE

Hoje não tenho muita coisa nova pra falar então vou direto pro anual da WEGE, uma das melhores empresas que acho da bovespa.
A WEGE (WEGE3) é uma empresa sediada em Jaraguá do Sul e foi fundada por 3 brasileiros. É do Novo Mercado e tem 100% de tag along com ações ON (aquelas em que você é realmente sócio). Ela tem 4.810 sócios pessoas físicas no Brasil, tem também 1262 sócios pessoas jurídica e 682 investidores institucionais (fundos). Pode parecer pouco, mas tem empresa boa que é assim mesmo, veja que OGX que sempre foi um lixo já teve 50 mil sócios pessoas-física. A WEGE não é uma empresa muito queridinha da mídia e nem da bovespa, não aparece tanto nos holofotes e passa desapercebida até mesmo por investidores experientes. A WEGE é uma empresa de caráter familiar, daquelas famílias do sul que sabem a importância do trabalho, ela é muito industrial bem no sentido da palavra, é uma PUTA indústria que fabrica máquinas gigantescas e pesadas, compressores, turbinas, turbinas para energia eólica, materiais elétricos etc.. ou seja ela é uma indústria que fornece matéria prima para outras indústrias no mundo todo. O setor se chama “bens industriais”, então veja que ela não vende panelas ou colheres, é uma venda altamente especializada e com altíssimo valor agregado devido ao grau de refinamento do produto.
O que ela vende?
Screen Shot 2016-04-05 at 22.53.19
Vou resumir os últimos 14 anos da história da WEGE:
Em 2001 o patrimônio líquido era de 573 milhões, hoje é de 6.156 bilhões. (em R$)
Em 2001 a receita anual foi 1.065 bilhão, em 2015 foi 9.760 bilhões.
Em 2001 o lucro anual foi de 175 milhões, em 2015 foi 1.166 bilhão.
O ROE é de quase 19% e a margem de lucro de quase 12%.
Atualmente deve quase 5.1 bilhão, mas tem 4,4 bilhão em caixa, ou seja é uma dívida pequena em relação ao lucro e ao que está em caixa, ou seja, está quase que empatada e sem dívidas, e ainda a empresa está sempre investindo, ampliando plantas, reinvestindo quase 40% do lucro e crescendo sempre.
Uma coisa interessante da WEGE é que quase metade de sua receita em 2015 foi em dóllar. E como o dóllar subiu muito em 2015, o lucro dela subiu junto. É uma empresa exportadora e não foi muito afetada pela roubalheira do PT e da crise da indústria brasileira em 2015, apesar do seu operacional no Brasil não ter crescido tanto. O crescimento médio do lucro da WEGE nos últimos 5 anos foi de quase 17% ao ano. Um resultado impressionante levando em consideração que o Brasil atrapalha muito.
Desde 2009 pra cá que o PL vem acima de 20 e não dá sinais de retroceder. O Payout da WEGE é de quase 50% e vinha na casa dos 30% nos últimos 4 anos. Então ela sempre conseguiu crescer em patrimônio, lucros, payout e dividendos (pode-se dizer que ela é uma empresa de crescimento de dividendos e sempre reinvestindo cada vez mais para crescer mais). A meu ver ela achou uma boa equação entre crescer e pagar dividendos (ela paga dividendos bimestrais – o que é bom pra quem quer ver a cor do dinheiro e ver o fluxo de caixa positivo e sempre pingando dinheiro na conta).
Particularmente eu gosto muito de investir no setor industrial. Por motivos pessoais gosto de ver a transformação de bens e o crescimento de outras indústrias e é isso que a WEGE faz, esse é o trabalho dela. Veja que quando você investe num negócio você vira sócio e se beneficia dos resultados dele. Olhando o macro a WEGE está investindo pesado em fornecer turbinas e hélices para o setor de energia eólica e esse setor tem muito a crescer no Brasil pois no futuro (próximos 50 anos) acho que contar com petróleo, carvão e gás vai estar meio fora de moda. Não tem jeito, a solução é tecnologia limpa.
Vamos aos prints do Release pra você sentir a pressão:
Screen Shot 2016-04-05 at 22.49.36Screen Shot 2016-04-05 at 22.50.09Screen Shot 2016-04-05 at 22.51.44
Esses são os três prints mais importantes do release na minha opinião. Primeiro você tem sempre buscar crescimento dos lucros consistentes, dívida controlada, caixa equilibrado, reinvestimentos dentro da empresa e por último analisar o negócio em si da empresa, seus pares concorrentes (no Brasil nenhum, dentro da bovespa). Os números são muito bons. É uma empresa que compro satisfeito.
Em 2015 a cotação da ação caiu 2,3% apesar do aumento de quase 40% do lucro líquido anual. Está vendo como o mercado é irracional no curto prazo? Não tente investir esperando aumento da cotação, isso aqui não é renda fixa. Cotações de ações flutuam ao sabor do vento. Melhor é ver o lucro subindo e você dentro do negócio. O release tem apenas 14 páginas e é bem tranquilo de ler, as perspectivas são boas, e melhores ainda quando o Brasil melhorar. SE, né?
Por enquanto é isso. Dei uma revisada no anual e próximo ano reanaliso a empresa, enquanto isso vou comprando e aumentando minha parte nela.
Abraços,
Frugal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário