Translate

segunda-feira, 20 de março de 2017

Como o mundo funciona

Esse é o tipo de post que mais gosto de escrever pois aqui compartilho as minhas visões de mundo, opinião, política, economia, sociedade, religiões, comportamento e muito mais. Prefiro muito mais escrever isso do que sobre rentabilidade e dividendos.
A questão patrimonial serve mais como ponto de apoio, de registro, acompanhamento e para refletir sobre os resultados. O que penso é que você tem que ter pelo menos uma idéia do post do artigo, acredite que muitas pessoas não tem idéia ou nunca pararam pra pensar nisso, vivendo um dia após o outro sem tanto querer ou ligar ou planejar. Também já me peguei pensando se seria mais feliz na ignorância sem pouco saber, sem tanta preocupação, igual ao Zé da Couve lá do sítio, vivendo sua vida pacata com sua única mulher e seus três filhos numa casa simples, sem fome e sem stress.
Talvez muita leitura ou conhecimento não tragam necessariamente a felicidade ou um bom estado de bem estar. A complexa e intensa sofisticação da humanidade trazem muito sofrimento às vezes e nem todo mundo está preparado para lidar com a velocidade e a intensidade das mudanças ao nosso redor, e isso nem é tão desejável assim, apenas não podemos fingir que não existem ou que não nos sufocam certas vezes.
“Quem, de três milênios, não é capaz de se dar conta, vive na ignorância, na sombra, à mercê dos dias, do tempo.”
Sempre gostei de Goethe (leia Guiti). O cara falava muita coisa profunda e simples. O assunto do post é esse, parece ser muito complexo, mas você tem que tentar responder isso, você tem que entender o básico do básico do todo, da engrenagem, de como o mundo gira, anda, trabalha  e se comporta, o mundo e as pessoas, as relações institucionais, políticas, financeiras e sociais. O assunto do post é mais para o lado das Finanças, que já englobam praticamente tudo, pena que o tema Finanças seja tão pouco estudado ou mal compreendido no seu termo mais amplo. O que é Finanças afinal? Tudo. Finanças é tudo.
Então vamos lá: Como o mundo funciona?
Vamos por partes. A sociedade ultra tecnológica e pós contemporânea funciona baseada na indústria, petróleo, serviços e agropecuária. O resto basicamente é subconjunto disso.
Da indústria temos o mais importante que é a mineração, ferro, manganês, cobre, estanho, outros metais e finalmente o aço. O aço é o rei. Quase tudo que lhe circunda e que você usa é aço. É o aço que sustenta as maiores empresas de bens de produção: carros, aviões, caminhões, construção civil, naval, militar, elétrica e de energia. O aço é uma liga composta de alguns metais como o ferro e o manganês, onde você vê shoppings, pontes, viadutos, prédios e etc… eu vejo simplesmente aço.
Basicamente nós desenterramos o aço, o processamos e o utilizamos e bens, como um exemplo mais prático o carro. É como se o seu carro tivesse sido desenterrado, gastando muita energia, trabalho, água e recursos para isso. O preço de uma tonelada de aço está atualmente em torno de U$ 945, quanto custou pra você a tonelada do seu carro? Um carro basicamente é aço, vidro, borracha, fios e espuma para os bancos.
Trabalhamos, gastamos tempo e energia para desenterrar, processar o aço e utilizá-lo para nosso conforto. Gastamos nossos carros e voltamos a enterrá-los em sucatas e aterros, ou simplesmente os jogamos no fundo do mar (nova moda). Trabalhamos para desenterrar nossos bens, pouco utilizá-los e rapidamente os descartá-los novamente. Você vê muito sentido nisso? Eu não. Não me sinto feliz em trocar meus dias para desenterrar aço e depois enterrá-lo de novo. Não acho que nascemos para viver nossas vidas tão assim em vão.
Da agropecuária e agroindústria temos o trigo, o milho, o café, a borracha, o algodão, a carne bovina, suína, as aves (o frango, que come milho, “o frango é um milho com asas”, o leite e derivados, as frutas e verduras. Essas devem ser as maiores e mais importantes, inclusive negociadas em bolsas e com operações de derivativos, futuros, etc.
Do petróleo não preciso falar muito, uma indústria trilionária, que já teve seu apogeu, suas guerras e agora está estagnada e com tendência ao declínio no longo prazo, o petróleo basicamente serve para fazer gasolina, óleo diesel, asfalto, combustível de aviação, plásticos e alguns outros derivados. TODOS estão sendo substituídos em detrimento à sua fórmula original, temos já carros elétricos, solares, biodiesel, plásticos sintéticos e isso é uma tendência sem fim.
De serviços temos basicamente o setor financeiro (o setor financeiro é sempre um dos maiores e mais fodas em TODAS as grandes e boas economias). Veja essa imagem do relatório de 2015 do Credit Suisse que sugeri que vocês olhassem no post passado.
O setor financeiro atrai as mais inteligentes mentes do mundo, o mercado de derivativos têm 85% de todo o dinheiro do mundo, ganha de imóveis, ações, bonds e qualquer outra coisa que você possa imaginar. Finanças, saúde e bens de consumo estão entre os três maiores. Olha lá embaixo, na barrinha azul qual o peso que o setor de finanças tem na economia. Em países emergentes como o Brasil dá quase 33% de toda a economia. Então APRENDA. FINANÇAS É UM PUTA SETOR, e você tem que saber como jogar esse jogo senão vai ser ATROPELADO pelas financeiras e operadores de cartões de crédito e bancos.
Screenshot 2016-08-14 14.28.50
Temos também o de educação, o de saúde, lazer, gastronomia, turismo, a justiça, e a segurança. Trocamos nosso tempo de trabalho pelo tempo de trabalho dos outros. Trabalhamos para pagar outros trabalhando para nós. Ganhamos X reais/hora pra pagar as horas dos nossos professores, bombeiros, babás, funcionalismo público, médicos, universidades, etc etc… Aqui não tem muito o que falar.
Você tem que se esforçar o máximo para:
1- Valorizar a sua hora (estudando MUITO, se especializando, se ultra especializando, aprendendo, você tem que ter e agregar valor para o mercado, tarefas repetitivas, só de copiar e trabalhar como um robô não adianta, você tem que CRIAR ALGO, um produto ou serviço EXCELENTE, trabalhando melhor, pegando promoções no trabalho, ganhando em dólar, emigrando pra ganhar mais)
2-Usar o mínimo possível a hora dos outros (ensinando a seus filhos, cortando seu cabelo, cozinhando pra você mesmo, trocando o óleo do carro, lavando seu carro, costurando suas roupas, plantando alguns alimentos, aprendendo inglês sozinho, consertando seu carro, sua bike, fazendo academia em casa, limpando sua casa, lavando sua roupa, aprenda a fazer essas coisas, é mais fácil do que você imagina, fazer sua mesa e cadeiras com madeira, pintar seus quadros, fazer sua arte para decorar a sua casa, etc etc…).
Quando você utiliza horas dos outros você desconta das suas, você troca sua vida pela dos outros basicamente, quando você vai a um restaurante troca algumas horas do seu trabalho pelas horas do cozinheiro e do garçom.
SE VOCÊ TROCAR SUA VIDA PELA DOS OUTROS, VOCÊ PERDEU SUA VIDA! Esse não é um conceito difícil de entender.
3-Trabalhar o máximo possível no seu limite fisiológico/familiar/social de horas. Se você acha que vai ficar rico comprando renda fixa, ações ou quebrando a cabeça pra ganhar 13 reais a mais no ano comparando fundos imobiliários, VOCÊ ESTÁ ABSOLUTAMENTE EQUIVOCADO. Você tem que FAZER DINHEIRO TRABALHANDO.
(Dinheiro se ganha trabalhando e não investindo).
E aqui valem algumas reflexões: Você corta o seu cabelo por 15 reais ou por 100 reais? Tem sentido você ganhar 50 reais por hora e ir para um salão de beleza gastar 300 reais em 3 horas? Sinceramente minha hora é o meu edge. Não me sinto nem um pouco confortável em pagar a alguém uma hora mais cara que a minha. Claro que às vezes não tem jeito, pra um médico ou dentista geralmente você vai pagar mais. Esse é o meu limite. Também se eu pagar a mesma coisa estou no zero a zero.
Enquanto você viver e pagar a hora igual a que você ganha você nada mais é do que um escravo moderno. Calcule o valor da sua hora de trabalho, divida seu salário pelas suas horas de trabalho e ache o valor. Anote e decore esse valor. Isso vai servir para tomar milhares de decisões.
Ex. Você ganha 50 reais por hora no seu trabalho, vai comprar uma TV que custa R$4000,00 parcelada na amizade em 10x de 400 reais SEM JUROS (claro que tem juros embutidos) = 80h de trabalho para comprar um pedaço de aço, vidro e fios. Vale a pena mesmo para você? Pra mim não. Valorize a sua hora de trabalho, não consuma feito um idiota, não torne-se um escravo livre que acha que tem o poder de tomar decisões quando na verdade não tem.
Ex2.: Trocar de carro. Você tem um carro que lhe serve, não dá problema, mas tá cheio de carro novo na rua, os amigos trocando, todo mundo feliz de carrão novo, você começa a se perguntar “por que não troco o meu também?” Afinal de contas você trabalha e “merece” um carro novo.
E ainda tem aquela conversa bizarra de que “seu carro já tem 5 anos, já desvalorizou muito, agora vai começar a dar problema…” Tem conversa mais tosca de vendedor de carro do que essa? É totalmente ridícula, feita pra você girar patrimônio, sustentar financeira, loja, vendendor de carro, financeira e a porcaria do governo. Quando alguém vem me falar algo do tipo parece que tá ligando uma broca de dentista no meu ouvido, eu tenho uma agonia intensa desse tipo de pensamento ignorante, é uma agonia igual aquela de ver alguém arranhando o quadro com um garfo. Fala sério amigo. Vocês estão pedindo que eu enterrei 10 mil horas do meu trabalho na lama para comprar de aço novo e ficar andando num novo sofá motorizado por aí? FALA SÉRIO!
Eu não tenho filhos, mas vamos falar um pouco de educação, finanças, colégios, faculdades e custo de OPORTUNIDADE. Outro dia uma leitora me provocou falando que não tenho filhos então NÃO TENHO COMO OPINAR em como criar filhos, ok. Eu entendi assim, como você não joga hoquei no gêlo e não sabe patinar, nem nunca entrou numa quadra de gêlo, você não tem como dizer se um time de hóquei é bom ou ruim.
Acontece que Finanças é um assunto global, não me importa se eu tenho um filho ou cinco filhos, eu sei que um único filho da classe média brasileira custa em média 1 milhão de reais até completar 18 anos, e que os irmãos competem entre si pelos parcos recursos dos pais que também tem que pensar em se aposentar, principalmente no Brasil onde a seguridade social é uma piada e o futuro é muito mais do que incerto, não estamos na Noruega, a equação é bem simples, não adianta fugir:
QUANTO MAIS FILHOS, PIOR PRA SUA APOSENTADORIA E DO SEU CÔNJUGUE.
QUANTO MAIS FILHOS, PIOR PARA ELES PRÓPRIOS.
Um filho único pode estudar em colégio privado, ter plano de saúde, fazer aulas de inglês, esportes, usar roupas melhores, comer melhor, ter melhores amizades, morar numa casa melhor, tocar um instrumento musical e fazer intercâmbio, ganhar um carro aos 18 anos e ainda estudar numa faculdade privada.
Dois filhos já fica bem mais difícil fazer tudo isso. Quanto mais, pior pra eles e pra todo mundo. Você pode romantizar o quanto quiser sobre a família, o amor, o mundo, mas a equação é exatamente essa.
Sobre a educação em si que pesa muito no orçamento de uma casa, o que temos hoje em dia? Escolas e faculdades cada vez mais CARAS que NÃO PREPARAM CRIANÇAS E JOVENS PARA ABSOLUTAMENTE NADA. O que tem de neguinho que chega aos 25 anos com um diploma na mão, analfabeto e que foi enganado em colégios e faculdades a vida toda não dá pra escrever.
Deixamos de formar pessoas para o mundo para distribuir diplomas, essa é que é a verdade. Isso não só no Brasil mas também nos EUA. Pessoas formadas em letras, marketing, línguas, artes e mais uma porrada de coisas como história e geografia, simplesmente trabalhando na starbucks, em supermercado, em comércio, fazendo uma coisa NADA A VER COM O CURSO DELA. Um dia desses vi uma reportagem de uma advogada com OAB e tudo vendendo brigadeiro, outra tinha virado GAROTA DE PROGRAMA e por aí vai.
Alguns pais simplesmente colocam o filho na escola mais cara achando que ele vai se salvar por causa disso, NÃO VAI! Fatalismo? Não acho. Estudei dois anos numa escola cara pra concluir meu ensino médio, com bolsa de 90%, posso te afirmar que tinha muita gente ali que ATÉ HOJE NÃO DEU CERTO, quanto? Uns 50%. Pode anotar. Pagar R$2 mil mensais numa escola top da sua cidade não é garantia de nada. Talvez melhor seria colocar os R$2 mil no Tesouro Direto por 20 anos e depois entregar o bolo todo na mão do seu filho pra ele criar um negócio, ou então dependendo do bolo dava pra viver só da renda mesmo. Quer aprender um pouco o que significa CUSTO DE OPORTUNIDADE? OLHA ESSA IMAGEM:
Screenshot 2016-08-14 14.15.40
Digamos que você tenha um filho e com 1 ano de idade completo você decida comprar Tesouro Direto pra ele, R$ 2 mil reais por mês sagrado, ganhando 6% a.a acima da inflação (e olha que nem corrigi os 2 mil mensais pela inflação). Então dessa forma aos 23 anos ele poderia ter um patrimônio de R$1.581.560 (UM MILHÃO QUINHENTOS E OITENTA E UM MIL). Isso daí investido a 1% ao mês daria uns 15 mil reais mensais. Se você educasse e desse exemplo pro seu filho como é tranquilo e viável ser frugal, basicamente ele poderia tecnicamente ESTAR APOSENTADO aos 23 anos.
Na mesma época que TODOS os amigos dele acabaram de sair de faculdades péssimas para ganhar salário de R$ 1500,00 no mercado. Você vê lógica nisso? Claro que você não falaria pra um marmanjo de 23 anos ficar tranquilo e jogando vídeo game pro resto da vida, essa quantia de dinheiro é só pra ver ter uma dimensão de COMO É CARO A EDUCAÇÃO FORMAL, e como o RETORNO PODE SER BAIXO. Claro que se ele se ultra educar e for um puta profissional, um dono de cartório, um médico dono de hospital vai faturar muito mais do que isso aí. 
Mas quais são as chances disso acontecer? Muito baixas. Então deu pra dar uma refrescada em como essa parte do mundo funciona, crianças caras e dispendiosas, sem retorno algum pra elas, frustradas, morando com os pais, sem conseguir um dia ter o padrão dos pais, formados em faculdades idiotas, com empréstimos estudantis do FIES e empregos horríveis as aguardando quando forem chutadas da faculdade. Você poderia colocar ela numa escola baratinha, fazer um homeschool pra ajudar, ensinar inglês pra ela, pagar alguns cursos pra ela aprender a programar, ou cursos técnicos, algo útil, do que simplesmente desovar dinheiro em escolas top na sua cidade.
Eu quis apenas dar uma introdução no assunto, talvez eu continue em outros posts esse mesmo assunto abordando de outras maneiras. Acho que deu pra dar uma introduzida boa apesar do post longo. Próximo post vou falar de família, amigos, namoro, casamento e etc… Se você chegou até aqui, PARABÉNS!
Grande abraço,
Frugal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário