Translate

quinta-feira, 23 de março de 2017

As bases para o investimento em ETF no exterior

Nesse post vou explicar os motivos, vantagens e dinâmica do investimento em ETFs no exterior e vou explicar também a motivação básica de cada um, seja fiscal, tributária, financeira, monetária.
É um post grande, porém bastante educativo e que pode mudar a sua forma de ver os investimentos, leia com calma, reflita, consulte as fontes, leia o livro que vou indicar.
Primeiramente, NOVAMENTE, vou indicar o livro pela TERCEIRA VEZ. Água mole em pedra dura tanto bate até que fura.
O livro CORE pra você aprender como investir no exterior é esse:
screenshot-2016-12-14-16-35-20
É impossível falar de investimentos no exterior e em ETFs sem falar em John Bogle, Vanguard e iShares. Essas 3 placas do livro são o mantra e a base:
1 – MANTENHA OS CUSTOS BAIXOS (baixas taxas de adm do ETF)
2 – Mantenha as coisas SIMPLES (pequena carteira, esquentar pouco a cabeça)
3 – Mantenha o curso (siga o SEU plano), pare de girar, entrar e sair, mudar muito os planos, vender ativos, sacar tudo, e ficar se preocupando com jornais, revistas, blogs e etc…)
Mas Frugal, quem é esse tal de JOHN BOGLE? O que ele fez? Por que ele é TÃO IMPORTANTE.
Bem, o John, é o fundador da Vanguard. A Vanguard é uma empresa gigantesca e poderosa que administra fundos de etfs, também serve como corretora de valores e também cria e vende os seus famosos ETFs como o VOO, o VTI, o VT o VGLT dentre outras centenas. Não preciso dizer que o velho John é odiado por muitos gestores de fundos e profissionais de finanças porque ele colocou TODA uma TRILHIONÁRIA indústria em risco e em cheque.
Se você quiser mesmo entender isso que estou falando dá uma ollhada com MUITA CALMA nesse estudo:
Qual é o diferencial da Vanguard?
A Vanguard existe há mais de 30 ano, desde a década de 70. Ela aposta no investimento PASSIVO em fundos de índice, com um baixo custo (ela é sem fins lucrativos pelo que me parece) e assim consegue deixar uma taxa de adm dos etfs tão baixa como 0,05% a.a. Para julgar a coisa toda você tem que ver o contexto da época onde MILHARES de gestores de fundos fazem muitas peripécias, dão uma de FODÃO, NÃO CONSEGUEM “bater o mercado”, cobram TAXAS ABSURDAS como 1%, 1,5% e 2% a.a e assim drenam os recursos dos cotistas dos fundos e ficam todos bilionários. Encontrar um Warren Buffet ou um Peter Lynch para administrar o SEU DINHEIRO é coisa MUITO, MUITO RARA.
Então vou fazer um pequeno resumo pra vocês:
Pensou em ETFs no exterior? VANGUARD ou iSHARES (preferência na IRLANDA)
Filosofia de investimento para a PESSOA COMUM (VOCÊ E EU) – ETFs de índices passivos. (São bem diversificados, tem um estilo de investimento consistente, tem vantagem tributária dupla [baixo turn over de ações e de IR])
Brasileiros querendo investir no exterior? Abrir conta na Interactive Brokers ou outra corretora GLOBAL (como a do Saxo Bank) que lhe dê acesso ao mercado do Reino Unido (UK). A IB tem taxas MUITO BOAS.
Brasileiros com conta em corretora que opera apenas nos EUA? ETFs da Vanguard.
No exterior existe uma discussão MUITO GRANDE entre investir por ETFs passivos OU montar sua carteira de ações individuais e ir estudando empresas e adicionando elas. Essas são as duas estratégias principais, cada um defende uma, eu vou falar um pouco da carteira de empresas globais individuais. (Lembre que essa discussão é de americanos COM americanos – carteiras de dividendos de crescimento x carteiras de ETFs de índice) e VOCÊ NÃO É AMERICANO.
ATUALIZAÇÃO DO POST:
Graças a um comentário a um link que o amigo O Aportador me mandou (valeu O Aportador) cheguei numa página do Bogleheads que é essa:
Vejam bem o trecho que retirei de lá:

Why invest in Ireland-domiciled ETFs as an NRA?

A few reasons for preferring Ireland-domiciled ETFs over US-domiciled ETFs:
  • Ireland-domiciled ETFs can benefit from the US-Ireland tax treaty rate of 15% on dividends and 0% on interest paid to Irish corporations,[1] instead of 30% for non-treaty NRAs.
  • Double tax withholding for US-domiciled ETFs holding foreign securities. The US-domiciled ETF pays withholding to international governments, then the US levies 30% off of the remaining distributed dividends.
  • Complex and constantly changing US tax laws affecting NRAs. Leave it to iShares and Vanguard Dublin to deal with those.
  • Non-residents are not liable to Irish gift tax or inheritance tax.[2][3]
  • Availability of accumulating funds.Nós, NRA NÃO PAGAMOS IMPOSTO DE SUCESSÃO se investirmos em ETFs baseados na Irlanda. Excelente ponto positivo. Investindo nos EUA fica em 40% o imposto.
    A fonte 2 e 3 é essa dessa referência do imposto sucessório ou até mesmo a doação (imagino que você possa dar essas ações para um filho) estão aqui:
    Façam o download e salvem o PDF.
    Taxação e herança etf irlanda
    Um outro guia mais completo de fundos irlandeses você encontra aqui:
Montando sua carteira:
Estudar empresas, ler releases, fazer previsões, ter um pouco de sorte, diversificar MUITO, mas MUITO mesmo ( eu diria que ter menos de 50 empresas no exterior é pouco ), PAGAR 30% de imposto sobre os dividendos, e enfim acompanhar e ficar sempre em mente com essa carteira (fora a sua carteira no Brasil, seus fundos imobiliários, sua renda fixa e outras coisas da vida, muitas, MUITAS horas da sua vida ‘incálculaveis” horas administrando seu portfolio) – qual o valor disso? É menos tempo com a família, se divertindo, dormindo, ou vendo filme ou na academia. A preocupação aqui é a palavra chave. Manter as coisas simples para viver feliz investindo significa POUCA PREOCUPAÇÃO.
Veja bem, como um NRA (non resident alien) nós brasileiros entramos na MAIOR TAXA DE IMPOSTO nos EUA, é isso aí, o Tio Sam tá se lixando pra você, decore essa sigla NRA que é você. Note que o AMERICANO comum, NÃO PAGA 30% de IR nos proventos, isso vai depender do “bracket” que ele entra no imposto, o bracket é como se fosse o conjunto de pessoas que tem aquela renda, alguns americanos pagam apenas 15% de IR nesse imposto se entrarem num bracket baixo. Lembre que isso não é pra daqui a 5 anos, e sim uma vida INTEIRA de investimentos levando essa MORDIDA sinistra do leão americano.
Você BRASILEIRO NRA, lembre de uma coisa, quando for comprar um ativo, seja ETF ou stock (ou REIT) no exterior:
QUANTO MAIOR O YIELD, PIOR PRA VOCÊ!
QUANTO MAIOR O YIELD, PIOR PRA VOCÊ!
QUANTO MAIOR O YIELD, PIOR PRA VOCÊ!
Imagine quando você tiver U$ 1 milhão na sua carteira dos EUA e for receber um yield de 3% anual somando todas as suas ações individuais, daria 30 mil dólares anuais BRUTO, você pagaria 30% de IR sobre isso, ou seja U$ 9 mil dólares direto pro bolso dos políticos americanos, do SEU dinheiro. E lembre que ATÉ CHEGAR nesse tal MILHÃO, você pagou MUITO, mas MUITO mais imposto pra eles, o que fez a sua carteira de ações crescer BEM MAIS DEVAGAR. Se quiser comprar ações individuais, prefira as que pagam yield baixo ou zero.
AVISO AOS BASTTERIANOS:
Eu admiro o trabalho do Bastter, admiro a pessoa e a filosofia dele e etc… se for aplicar os conceitos no Brasil, que tem uma bolsa com apenas 300 empresas e com muito boa fé apenas umas 40 boas empresas para ser sócio. Entendo todos os argumentos CONTRA os ETFs, eu sou um usuário antigo do site Bastter.
Tem muito lixo em ETF? Tem.
Tem empresa RUIM e endividada? TEM.
Fato.
ETF no Brasil? Não recomendo nenhum exceto o IVVB11 para quem não pode investir fora por corretora no exterior.
Mas quando você vai para os EUA onde tem mais de 10 mil empresas listadas, centenas de ETFs, CINCO IPOS em média por SEMANA, etc… a coisa muda muito de figura. Se você leu meus posts anteriores sabe que o Brasil só representa 3% da economia mundial, ou seja, é um mercado minúsculo (e quanto mais minúsculo mais VOLÁTIL), ainda mais dependendo MUITO de commodities e da boa vontade do governo não nos ROUBAR TANTO.
Você pode ser feliz e bem sucedido comprando empresa boa e administrando sua carteira lá fora? SIM. O ponto aqui não é esse. É perfeitamente possível ser feliz, rico e ter uma carteira básica e lucrativa lá fora, mas isso vai ter um custo enorme de horas de estudo e muita preocupação na sua cabeça. Não tenho NADA CONTRA quem quer investir assim, afinal de contas o seu dinheiro e a sua disponibilidade são coisas suas, e sinceramente, TORÇO MUITO que você seja BEM SUCEDIDO seja lá qual estratégia utilizar.
Entenda uma coisa:
Quando você se dispõe a montar e administrar sua carteira de ações no exterior, você, talvez, apenas talvez, está assumindo que vai “bater o mercado” com a sua carteira, que vai GANHAR do mercado mesmo com essa estratégia tributária HORRÍVEL e que vai escolher EMPRESAS VENCEDORAS no longo prazo, no meio de milhares (o famoso stock picking). Ou seja, você tem que ser mesmo muito bom nisso (melhor do que 96% dos gestores profissionais) ou então gosta disso e faz por hobby ou paixão, mas tudo bem. Não lhe condeno e talvez não seja apenas isso, cada um tem seus motivos
Vou falar agora do que quero e não do que não quero.
PRIMEIRA COISA QUE VOCÊ TEM QUE SE PREOCUPAR? IMPOSTO!
Vejam esse quadro que retirei do livro que citei, salvem ele:
screenshot-2016-12-14-17-06-15
Lembrem de uma coisa: vocês não são americanos. Muitas coisas que eles compram como ações pagadoras de dividendos e REITS eles colocam em contas 401k e Roth IRA que são contas com tratamento tributário especial com fins de aposentadoria, nós brasileiros NÃO TEMOS como ter essas contas daqui, é preciso ter um SSN (Social Security Number) para abrir elas.
Vejam que High yield bond funds e REITS tem um efeito DEVASTADOR na construção do seu patrimônio (alguns REITS pagam 4,5% de yield ao ano, o que é horrível para nós). Na outra ponta estão os ETFs de fundos passivos e os tax managed stock funds (também disponível na vanguard). Você tem que entender como funciona a tributação dos ativos no exterior para nós brasileiros e aprender a se proteger de pagar muito imposto nessa dinâmica.
Outro resuminho:
ETFs Vanguard. ETFs ishares (preferência no UK). Menor yield possível. Menor taxação possível. Maior diversificação possível.
Por que ETFs no UK (Reino Unido)?
Já expliquei aqui em outros posts, mas se você caiu aqui direto de pára-quedas aí vai:
Os etfs baseados na Irlanda tem tratado de imposto com os EUA e só são taxados em 15%, além disso alguns deles NÃO PAGAM DIVIDENDOS (esses que nós NRA devemos escolher).
AAhh mas que sem graça! NÃO PAGA DIVIDENDOS? Por que eu investiria nisso?
Pessoal, quanto mais você RECEBER dinheiro, mais vai perder dinheiro via impostos. O que importa é acumular e VER o bolo crescer. SE VOCÊ precisar de dinheiro dos ativos do exterior você pode vender até 35 mil REAIS mensais e NÃO VAI PAGAR NENHUM IMPOSTO sobre ganho de capital sobre isso. TIREM essa coisa de dividendos da cabeça, receber dividendos como um NRA é extremamente prejucial, EXTREMAMENTE, na formação da sua riqueza e do seu patrimônio.
Eu poderia simular várias coisas com dividendos ou não, mas não vou fazer isso, vou deixar pra quem sabe, e vocês devem saber fazer um estudo simulado com essas duas alternativas e em retornos iguais, ou até com um retorno melhor para a carteira de ações (o que acho bem improvável) e ver que mesmo assim será bem difícil fazer isso.
Para complementar e encerrar o post vou deixar esse link desse artigo e vou destacar uma parte já bem sabida (e odiada por Wall Street):
Professionals Can’t Pick Winners
The New York Times article, “The Prescient are Few” (1) offers a great look at the study (2) by Professors Laurent Barras, Olivier Scaillet and Russell Wermers about the performance of 2,076 professional mutual fund managers over a 32-year time period.
The result are what I’d expect. They found that from 1975 to 2006, 99.4% of mutual fund managers displayed no evidence of genuine stock picking skill, and the 0.6% of managers who did outperform the index were “statistically indistinguishable from zero.”
Professor Wermers goes on, “This doesn’t mean that no mutual funds have beaten the market in recent years. Some have done so repeatedly over periods as short as a year or two. But the number of funds that have beaten the market over their entire histories is so small that the we can’t eliminate the possibility that the few that did were merely false positives”
In other words, they got lucky.
And he finishes with some sage advice:
“Until now, I wouldn’t have tried to discourage a sophisticated investor from trying to pick a mutual fund that would outperform the market. Now, it seems almost hopeless.”
E ainda:
Individuals Are Even Worse
Professors Brad Barber and Terrance Odean have done excellent work on this topic. In their paper, “The Behavior of Individual Investors” (3), they review and summarize the vast amount of research on the stock trading behavior of individual investors. Their findings are remarkable:
Individual investors:
  1. Underperform standard benchmarks (e.g., a low cost index fund)
  2. Sell winning investments while holding losing investments (the “disposition effect”)
  3. Are heavily influenced by limited attention and past return performance in their purchase decisions
  4. Engage in naïve reinforcement learning by repeating past behaviors that coincided with pleasure while avoiding past behaviors that generated pain
  5. Tend to hold undiversified stock portfolios
They took another stab at it with excellent research paper titled “Trading Is Hazardous to Your Wealth: The Common Stock Investment Performance of Individual Investors.” (4)
In summary:
Individual investors who hold common stocks directly pay a tremendous performance penalty for active trading. Of 66,465 households with accounts at a large discount broker during 1991 to 1996, those that traded most earned an annual return of 11.4 percent, while the market returned 17.9 percent. Overconfidence can explain high trading levels and the resulting poor performance of individual investors. Our central message is that trading is hazardous to your wealth.
E agora imagina VOCÊ, um pobre NRA morando no Brasil pagando a faixa de 30% do IR pro leão americano, sair com um patrimônio MAIOR do que investindo num fundo de índice, levando essa carteira de mais de 50 ações nas costas por mais de 30 anos?
Sério pessoal, pelos estudos apresentados as chances são MUITO PEQUENAS.
Os investidores em ações individuais ESTÃO PERDENDO muito, MUITO dinheiro em seguir essa estratégia, isso nos EUA, imagine aqui no Brasil para nós, pobres NRA.
De 1975 até 2016, em mais de 2 mil fundos estudados apenas alguns (o,6%) bateram o mercado por mais de 30 anos consistentemente. E isso fundos geridos por profissionais que dedicam a vida para isso.
Ou seja, pessoal, a mensagem desse post aqui é a seguinte:
Ser um NRA é algo terrível, porém contornável.
Impostos drenam seu patrimônio.
Dividendos no exterior minam o seu patrimônio.
Fazer stock picking no longo prazo vai lhe consumir e preocupar e muito provavelmente você terá tido três décadas de trabalho em vão (o valor da sua carteira vai ser bem menor do que seria o valor da sua carteira investindo em etfs passivos).
Diversificar com ETFs com estrutura tributária mais amigável é muito mais vantajoso para nós brasileiros.
Saiba que você é ignorante.
Aprendam sobre a Vanguard e a iShares.
Você tem que investir para viver e não viver para investir.
Sugiro que leia o livro que citei no início do post e se preferir leia os livros que o próprio John Bogle escreveu (antes de começar a investir no exterior)
O assunto não se encerra nesse post. Tenho notado MUITA gente MUITO interessada em investir no exterior com essa estratégia de investimentos passivos e isso é ótimo.
Grande abraço,
Frugal.

3 comentários:

  1. Frugal, concordo com você em muitas coisas e também recomendo co pra ETF na Irlanda que acumulem ao invés de pagar dividendos mas não acho que receber dividendos seja tão mortal como você coloca.

    Já está comprovado que se uma empresa paga dividendos não quer dizer que ela não cresce. Tem vários exemplos de empresas que pagam e crescem, principalmente em se tratando de EUA.

    Nos EUA existem classes de ações classificadas por tempo que pagam dividendos ininterruptamente e se olhar alguns gráficos dessa categoria no google você vai ver que pagaram e ainda cresceram, dá uma olhada em AWR.

    Outro ponto a se considerar é que nos EUA eles cobram dos NRA 30% mas os dividendos não são iguais no Brasil. No Brasil não pagamos mas a empresa já paga, se cobrarem vira bitributação. Outro fator a se considerar é que o governo já quer mexer nisso e taxar os dividendos também, conhecendo nossos políticos, não sei até quando não pagaremos sobre os dividendos.

    Por fim, ainda temos que lembrar que um Yeld de 3% ao ano nos EUA equivalem a 6% no Brasil então não é tão ruim.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Investir em ETFs domiciliados na Irlanda significa que eu tenho que operar em uma corretora no UK ou posso operar em uma corretora dos EUA?
    Desculpe se a pergunta é cretina, mas sou bem bisonho ainda.

    ResponderExcluir
  3. Olá pessoal,

    Estou na maior dúvida, pois depois de muito ralar consegui abrir uma conta nos EUA no banco Wells Fargo.
    Minha intenção era aplicar através do Interactive Brokers em ETFs acumuladores na Irlanda jà estou chegando perto dos 10 mil requeridos pelo IB através de transferências para o Wells Fargo através do Transferwise.
    Entretanto, fiquei sabendo que, no caso da IB, mesmo que você compre os ETFs na Irlanda, eles são custodiados nos EUA. Assim, em caso de morte, seus herdeiros teriam de pagar imposto nos EUA para o que ultrapassasse 60 mil dólares em ações ou ETFs, mesmo que investidos na Europa, no caso na Irlanda. Pretendo ter mais de 60 mil investidos.
    Fiquei confuso e desanimado.
    Isso procede?
    Devo me preocupar?
    O uso da IB é uma boa alternativa em termos operacionais e de custos?
    Estou postando esta dúvida aqui e no Blog do Cabeça de Bogle.
    Agradeço imensamente qualquer ajuda.
    Abraço,
    Data160

    ResponderExcluir